O Árabe

Idéias, sentimentos, emoções. Oásis que nos ajudam a atravessar os trechos desérticos da vida...

sexta-feira, 1 de junho de 2018

BALADA DE PAIS E FILHOS



Nossos filhos não são nossos filhos.

Assim nos ensinou o Profeta; eles são os filhos e as ânsias da Vida, por si mesma. E, ainda que vivam conosco, não nos pertencem; as suas almas habitam na Mansão do Amanhã.

Assim realmente é. E, entretanto, é igualmente certo que, embora os filhos não pertençam aos pais, os pais pertencem aos filhos. Porque nos filhos estão o seu amor e a sua esperança.

Esta é a verdade. Os filhos podem sentir orgulho dos seus pais, mas jamais se realizarão através deles. Já os pais não apenas se orgulham dos seus filhos, mas através deles se realizam.

Porque os filhos são o futuro, enquanto os pais representam o passado. E ao homem é dado ter orgulho do passado; entretanto, não lhe é possível ter esperança senão no futuro.

Aprendamos esta lição. Pois não temos o direito de impor aos nossos filhos as nossas crenças, nem as nossas verdades. Eles precisam descobrir as suas próprias crenças e verdades.

Os pais não são a estrada; são as placas, que devem indicar as direções a serem tomadas. E apenas lhes cabe orientar os filhos, não obrigá-los a seguir por este ou aquele caminho.

Os pais não são a casa de seus filhos; são as suas fundações. Mas é preciso lembrar que, em alicerces bem lançados, mais fácil se torna erguer paredes e cobertura firmes e seguras.

Devemos proteger os nossos filhos; vesti-los, abrigá-los, cuidar deles e ajudá-los em seus passos. Não esperemos, entretanto, que eles façam o mesmo por nós, ao fim de nossos passos.

Porque esta é a lei da vida. E, embora os pais se  esmerem em cuidar de seus filhos, poucos são aqueles, entre nós, que com amor e paciência se dispõem a cuidar de seus pais.

E isto não acontece porque os filhos sejam ingratos. É que os filhos são o foco da vida dos pais; e, quando lhes toca a vez de retribuir a dedicação e o carinho, as suas vidas já têm outros focos.

Assim aconteceu com nossos pais; e assim acontecerá com nossos filhos e netos. Porque as folhas necessitam amarelecer nas árvores e cair dos galhos, para que outras possam nascer.

Amemos, portanto, os nossos filhos. Aproveitemos todos os momentos em que possamos estar ao seu lado; desfrutemos da sua infância, da sua inocência e da sua dependência de nós.

Porque eles crescerão; e um dia não mais seremos os seus guias para a vida. Não mais veremos, nos seus olhos, aquela admiração por nossa sabedoria, nosso tamanho e nossa força.

Mas seremos felizes, se virmos o mesmo amor que brilha em nossos olhos! 

Música:
http://ohassan.dominiotemporario.com/marco/sarahbrightman_memory.mid

25 Comentários:

Blogger Olhos de mel disse...

Belo post Árabe! Somos responsáveis por eles, até que se sintam preparados para enfrentar os desafios da vida.
Bom fim de semana! Beijos

2 de junho de 2018 02:04  
Blogger Rejane Tazza disse...

Uma mensagem que nunca é demais ler e refletir, pois isso é verdade constatada!

2 de junho de 2018 07:12  
Blogger Rejane Tazza disse...

Ops... Não posso terminar sem deixar o abração,desejando linda semana!chica

2 de junho de 2018 07:13  
Blogger Marina Fligueira disse...

Hola de nuevo, primero perdón, por mi demora estuve de viaje y ahora voy poco a poco visitando mis blogs amigos.

Y ahora comentarte un poco referente a este precioso y precio texto; es verdad que nuestros hijos más tarde o mas temprano, vuelan se van de nuestro lado también nosotros hemos hecho lo mismo, es palo que va dando. Deben saber formar sus vidas, no sin lucha por supuesto, porque nada es gratis ni siquiera medianamente fácil. Los padres somos los primeros maestros que la ensañamos el camino a seguir, luego ellos sabrán elegir.

Ha sido un gusto leerte.
Un beso y mi gratitud y estima.

Se muy, muy feliz.

3 de junho de 2018 06:34  
Blogger Ontem é só Memória disse...

Faço minhas as palavras da "Olhos da Mel"

Bjxxx
Ontem é só Memória | Facebook | Instagram

3 de junho de 2018 07:24  
Blogger Arco-Íris de Frida disse...

So quero o melhor para o meu filho, e o melhor é que ele seja feliz com as escolhas que fizer... cada um tem o seu caminho a percorrer, é pedir ao universo que esse caminho seja leve...

Arabe, que vc tenha uma semana abençoada...

Beijos...

3 de junho de 2018 10:35  
Blogger Ailime disse...

Boa tarde meu Amigo e bom Árabe,
Que texto lindo e repleto de sabedoria sobre aqueles seres que damos á luz e tanto amamos.
É verdade, os filhos não são nossos (por mais que custe pensar) e há que ter toda uma subtileza ao longo do tempo para os orientar, ensinar e depois deixar que tomem seu rumo.
Encarar este momento não como uma separação, mas como uma atitude de quem amadureceu e pode agora conduzir-se na vida livremente.
Amar os filhos sempre e em qualquer circunstância e aproveitar os momentos de cumplicidade que ainda vão tendo connosco.
Belíssima a interpretação de Sara Brightman em Memory. Momento único.
Beijinhos e uma boa semana.
Ailime

4 de junho de 2018 15:30  
Blogger Fá menor disse...

«embora os filhos não pertençam aos pais, os pais pertencem aos filhos.» Nunca tinha pensado nessa perspectiva.
Todo o desenvolvimento do texto é um hino! Sabe muito bem ler as suas palavras. Muito grata.

Boa semana, amigo!
Abraços.

4 de junho de 2018 16:56  
Blogger Maria Luzia Araujo disse...

"Devemos proteger os nossos filhos; vesti-los, abrigá-los, cuidar deles e ajudá-los em seus passos. Não esperemos, entretanto, que eles façam o mesmo por nós, ao fim de nossos passos."

Pois é Árabe, assim mesmo, uma mãe é para mil filhos, nunca mil filhos são para uma mãe, triste mas é verdade! Peço muito a Deus para que eu viva apenas enquanto eu seja responsável pelos meus passos, enquanto eu seja capaz de cuidar de mim mesma, não que meus filhos sejam maus filhos, mas porque se depender da minha forma de ser e pensar, nunca quero um peso na vida deles (as). Um abraço enorme e que você esteja bem de saúde. Amei tudo, mesmo! Obrigada e ótima semana!

5 de junho de 2018 13:12  
Blogger CÉU disse...

Olá, estimado amigo!

Que Profeta?

E falou o pai, amigo árabe, e falaram as mães, k aqui deixaram as suas opiniões.

Sei que é isso k acontece e o seu texto é bem explícito e real. Os pais, pai e mãe, estarão sempre para os filhos, mas os filhos terão vida própria, o k vale é k isto se repete, é um ciclo.

Felizmente k não sou mãe, pke sou muito possessiva. O filho/a seria meu e de mais ninguém - rsrsrs.

Um abraço e boa semana.

5 de junho de 2018 15:14  
Blogger São disse...

Sim, as crianças não são propriedade de quem os gerou.

E também acho que viver em função da criança é algo de inadequado.

Abraço grande , meu Amigo , bom JUnho

6 de junho de 2018 06:02  
Blogger Diana Fonseca disse...

Não sou mãe mas deve ser mesmo algo indiscritível.

6 de junho de 2018 18:44  
Blogger Ateliê Tribo de Judá disse...

Bom antes de sermos pais e filhos somos seres humanos e temos a liberdade como parte do nosso ser, há o momento para tudo até para voar.

um grande abraço com o carinho de sempre.

Joelma

7 de junho de 2018 22:04  
Blogger O Árabe disse...

E até depois, Olhos de Mel! :) A verdade é que nos sentimos responsáveis por eles, todo o tempo que permanecemos por aqui! :) Obrigado, bom fim de semana.

8 de junho de 2018 12:05  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado, Chica! Meu abraço, amiga; bom fim de semana!

8 de junho de 2018 12:06  
Blogger O Árabe disse...

Alegria em rever-te, Marina; e bom saber que estavas de viagem, amiga; sempre precisamos divertir-nos um pouco! E concordo inteiramente: nossos filhos precisam enfrentar as suas próprias lutas. Somos os primeiros professores, sim, e temos grande responsabilidade no que farão de suas vidas! Bom fim de semana, amiga; fica bem.

8 de junho de 2018 12:10  
Blogger O Árabe disse...

Também concordo com ela, Isy. :) Bom fim de semana, amiga; obrigado!

8 de junho de 2018 12:11  
Blogger O Árabe disse...

Pura verdade, Arco-Íris: o melhor é que nossos filhos sejam felizes, com as escolhas que fizerem; tudo que nos cabe é orientá-los, para que as façam bem. Meu abraço, amiga; bom fim de semana.

8 de junho de 2018 12:13  
Blogger O Árabe disse...

Realmente fantástica a Sarah Brightman, não é, Ailime? Uma das minhas cantoras prediletas! Quanto ao seu (sensato e lúcido) comentário, destaco que esta, realmente, é a nossa função: orientá-los e deixar que sigam seu rumo! Obrigado, minha amiga; bom fim de semana, fique bem.

8 de junho de 2018 12:17  
Blogger O Árabe disse...

Um daqueles hinos que a vida nos ensina, não é, Fa? ;) Obrigado, amiga; bom fim de semana!

8 de junho de 2018 12:40  
Blogger O Árabe disse...

Mais uma coisa em que pensamos igual, Maria Luzia! :) E essa frase que você citou : "uma mãe é para mil filhos, nunca mil filhos são para uma mãe", eu ouvia e (graças a Deus!) ainda ouço minha mãe repetir sempre; é uma cristalina verdade! Obrigado, amiga; bom fim de semana!

8 de junho de 2018 12:43  
Blogger O Árabe disse...

A citação ao Profeta, Céu, é uma referência a "O Profeta", de Gibran Khalil Gibran; um grande sucesso nos anos 60 e até hoje, sem dúvida, o meu livro predileto! Quanto a possessivos, amiga, acredite: todos o somos, quanto a nossos filhos; o grande desafio é agir diferente! :) Meu abraço, bom fim de semana.

8 de junho de 2018 12:46  
Blogger O Árabe disse...

Concordo, São. Mas a verdade, amiga, é que, inadequado ou não, todos o fazemos, de um jeito ou de outro! Eu tenho 4, e assuo a minha parcela de culpa em cada um deles.:) Meu abraço, amiga; bom fim de semana.

8 de junho de 2018 12:58  
Blogger O Árabe disse...

Para o pai, Diana, é uma sensação que se repete a cada nascimento. E, acredita-me: é inteiramente nova, de cada vez! Obrigado, amiga; bom fim de semana.

8 de junho de 2018 13:00  
Blogger O Árabe disse...

Verdade, Joelma! Entretanto, embora saibamos que assim é, eu confesso: uma das coisas mais difíceis do mundo é atribuir aos filhos a liberdade de tomarem as suas próprias decisões. Custei muito, para vencer essa barreira! :) Obrigado, amiga; meu abraço, bom fim de semana.

8 de junho de 2018 13:02  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial

Real Time Web Analytics Real Time Web Analytics Real Time Web Analytics Clicky