O Árabe

Idéias, sentimentos, emoções. Oásis que nos ajudam a atravessar os trechos desérticos da vida...

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2020

A ARMADILHA DO PASSADO


Reverenciai, sim, o vosso passado.

Porque foi ele que vos trouxe até onde estais; que fez de vós o que hoje sois. Deveis ser gratos, por isto; e conservar as vossas memórias, posto que cada uma delas é uma parte de vós.

E não seria sensato conservar apenas as boas lembranças, aquelas que vos fizeram sorrir. Guardai, também, as que vos trouxeram lágrimas; pois estas foram as que mais vos ensinaram.

A verdade é que não vos podeis desvencilhar do passado. Porque a solidez de uma casa não depende apenas das paredes que a formam; tem a sua origem nos alicerces que a firmam.

A verdade é que o que sois depende do que fostes. E do que sois, dependerá o que vos tornareis; aqueles que sereis, no futuro. Dependerá o que encontrareis, ao longo do vosso caminho.

Como o total de uma soma é resultante de suas parcelas, sois o resultado de vossas experiências. Foi o vosso aprendizado, através de alegrias e tristezas, que vos tornou o que sois.

Assim, eu vos tenho dito; o hoje é produto do ontem, e produzirá o amanhã. A cada novo dia que nasce, somos os mesmos; porém mudamos um pouco, com o que ontem aprendemos.

Reverenciai o vosso passado. Não o renegueis, nem negueis as vossas experiências; até mesmo as ruins. Lembrai-vos de que o adubo malcheiroso também ajuda a brotar a flor perfumada.

Não deveis, porém, prender-vos a ele. Porque cada dia é um dia, e novos passos precisam ser dados, todos os dias; ou ficareis parados, por todo o tempo, no mesmo lugar do vosso caminho.

Não vos deixeis, pois, prender na armadilha de viver no passado, a recordar antigas alegrias, antigas glórias ou antigos amores. Recordai-os, se vos fazem felizes e vos ajudam a seguir.

Mas tende presente que a vida continua e o caminho se estende à vossa frente; necessário é que os vossos olhos busquem sempre o futuro, pois ninguém pode caminhar mirando o passado.

Aprendei, sim, com os vossos erros e os vossos acertos. Recordai as vossas alegrias e as vossas tristezas; porque umas vos renovam as forças e outras vos evitam novos sofrimentos.

Cuidai, entretanto, de viver no presente. Para que as lembranças do passado não sejam senão faróis, que iluminam o caminho; e as esperanças sejam sempre a vossa razão de seguir.

Vivei no presente, para que possais desfrutar de novas experiências; sorrir com novas alegrias e aprender com novas tristezas. Para que possais ter, todos os dias, novas vitórias e derrotas.

Pois é assim que aprendemos a viver.


Música:
http://ohassan.dominiotemporario.com/midis/1_jean_claude_borelly_luzes_da_ribalta.mid

Link para música.

Link para vídeo.

UPGRADE EM 19/02/2020: Amigos e amigas, como já disse, estou em férias, realizando o sonho de conhecer Portugal e a Europa. Por conta disto, talvez não me seja possível, até o dia 22, responder aos comentários ou visitar os blogs amigos. Se isto acontecer, desculpem-me: em breve, retornaremos ao normal. Grande abraço!        

sexta-feira, 7 de fevereiro de 2020

O COMPLEMENTO E O ENCAIXE


Por que não aceitamos as pessoas como são?

Por que juramos amor a alguém e insistimos em mudar o seu jeito de ser? Por que queremos que o ser amado veja a vida como vemos, pense como pensamos, seja como somos?

Por que não nos contentamos, simplesmente, em amar? Por que nos irritam as diferenças? Por que julgamos saber o que é melhor para alguém, quando a cada pessoa cabe sua escolha?

Desejamos a liberdade. Mas, para que possamos ser livres, precisamos respeitar a liberdade alheia. Porque os grilhões que forjamos para outros, também prendem nossos pés.

Tolerância: esta é a única chave para a convivência. Porque duas pessoas não conseguirão seguir juntas, por mais que se jurem amor, se entre elas não existir um verdadeiro respeito mútuo.

Para amar, é preciso respeitar; ninguém consegue amar a quem não respeita, embora seja possível respeitar a quem não se ama. O respeito não exige amor; contudo, o amor exige respeito.

Pois amar não é caminhar adiante ou atrás de alguém. É seguir ao lado de quem se ama,  mas andando por seu próprio caminho; porque, em verdade, cada um estará só, ao fim de sua jornada.

E eu vos tenho dito que podemos caminhar juntos, mas cada um tem a sua própria estrada. Precisa ter suas experiências, viver suas tristezas e suas alegrias, para encontrar a si mesmo.
   
Pode-se conviver sem amor, mas não sem respeito. Pois ninguém consegue sufocar, por todo o tempo, as suas próprias vontades; nem viver à sombra de outro, ignorando o seu verdadeiro Eu.

Ainda que a represa consiga, por muito tempo, conter a força do rio, basta um pequenino furo, para que as águas se libertem; então, a enxurrada levará tudo que encontrar em seu caminho.

E assim acontece, quando alguém ignora a si mesmo, para atender às vontades de outra pessoa. Chegará o dia em que se revoltará, ante a própria submissão, e não mais a aceitará.

O que nos cabe não é ditar algum rumo, mas apoiar aqueles que amamos, para que escolham os seus próprios rumos. Quem realmente ama, não impõe; só oferece o braço e o conselho.

Amar não é dominar; nem submeter-se à vontade de alguém. Ninguém pode amar outra pessoa se, antes, não amar a si mesmo; nem estar bem com alguém, se não estiver bem consigo.

Amar é admirar, é respeitar. É ser feliz, por estar na vida de alguém especial, que nos faz ver o mundo de uma forma diferente. Não é domínio, é convívio; não é complemento, é encaixe.

Amar não é exigir; é viver. 


Música:
http://ohassan.dominiotemporario.com/midis/1_mantovani_e_sua_orquestra_till.mid

Link da música

Link do vídeo.


A imagem é de uma grande artista, que conheci através da internet: Dianne Dengel.


UPGRADE: Estou hj em Porto (Portugal). Estarei em Lisboa, de 19 a 21/02.Gostaria muito de conhecer alguns de vós, meu amigos portugueses, pessoalmente. Meu telemóvel (whats app) é 055 71 988784553.Se pudermos combinar para nos vermos, minha alegria será enorme! 

sexta-feira, 31 de janeiro de 2020

BALADA DO TEMPO


Costumamos dizer que o tempo muda todas as coisas.

Entretanto, não é bem assim. Somos nós mesmos que mudamos; o tempo é, apenas, testemunha do que muda em nós. À medida que ele passa, as coisas e as mudanças acontecem.

Alguns dos nossos sonhos se vão; outros chegam, para que possamos seguir em frente. Sorrisos e lágrimas se perdem na bruma do tempo; e, às vezes, nem mais nos lembramos deles.

Coisas que nos fizeram chorar parecem engraçadas, depois que o tempo passa; outras, que nos fizeram rir, de repente perdem toda a graça. Elas são as mesmas, mas nós mudamos.

Porque a verdade é que o tempo não é o culpado das nossas tristezas, nem o responsável por nossas alegrias. Ele não é mais do que o oceano do Universo, no qual estamos mergulhados.

E, nele, somos como peixes; fazemos o nosso rumo e definimos o final da nossa jornada. Ainda que uma ou outra onda possa desviar-nos da rota, somos nós que decidimos nosso destino.

Não é o tempo que muda as coisas; somos nós. Da decisão de hoje, depende o resultado de amanhã; nada podemos fazer, senão no presente, mas é o presente que nos leva ao futuro.

Ainda que o tempo, por vezes, pareça um lago plácido e imutável, ele passa muito rápido; embora a infância e a adolescência nos pareçam longínquas, foram as manhãs da nossa vida.

Depois que passa o meio-dia, a tarde caminha com passos ligeiros; antes que percebamos, já as sombras da noite começam a tingir o horizonte. E, de repente, nossos olhos se fecham.

Não nos enganemos, pois, com o tempo. Não acreditemos que amanhã nos será possível fazer o que quisermos, ou conquistar o que desejamos. Em verdade, nem sempre há tempo.

Desperdiçamos o nosso tempo. Como o viajante que, no deserto, fura o próprio cantil e se diverte a observar as gotas que pingam sobre a areia, esquecido de que um dia virá a sede implacável.

O tempo é o rosário, onde desfiamos as contas de nossas dores e alegrias, durante as nossas passagens sobre a Terra. E perde todo o sentido, para quem caminha pela Eternidade.

Pois, embora uma gota possa representar a diferença entre a vida e a morte, para a semente plantada na terra ressequida, nada significa para a chuva torrencial que cai sobre o mundo.

Cuidemos, portanto, de lembrar que cada segundo é valioso e nos oferece uma nova oportunidade. E aproveitemos o tempo que nos é concedido, em cada jornada que nos cabe realizar.

Porque a Eternidade pertence ao nosso verdadeiro Eu


Música:
http://ohassan.dominiotemporario.com/midis/1_carmen_cavallaro_autumn_leaves.mid

Link para música

Link para vídeo.  

sexta-feira, 24 de janeiro de 2020

SEMEANDO ESTRELAS



Semeai estrelas, em vosso caminho.

Porque assim, quando vos procurarem as sombras da amargura, a luz das estrelas que semeastes vos indicará o rumo a seguir. E não estareis perdidos, enquanto o seu brilho vos guiar pela Vida.

E, nos momentos de alegria, vereis ainda mais claramente o quanto sois felizes, pela luz que espalhais à vossa volta. Porque, eu vos tenho dito, o que acende a luz é o primeiro a ser iluminado.

Plantai, portanto, a luz por onde passardes. E descobrireis que aqueles a quem iluminardes emprestarão as suas próprias estrelas, para iluminar o vosso caminho, quando a vossa noite chegar.

Semeai estrelas, em vosso caminho.

Porque ninguém existe que se possa sentir feliz e seguro, diante da escuridão de um céu noturno. Todos necessitais do brilho das estrelas, para mostrar-vos que a luz sempre vence as trevas.

Porque cada uma das estrelas que semeardes, seja um sorriso ou até mesmo uma lágrima, representa um instante em que a alegria ou a tristeza vos tocou; alcançou o vosso verdadeiro Eu.

E as emoções são o vosso guia; são o que de mais verdadeiro existe em vós. E estarão convosco por toda a Eternidade, enquanto passeardes pelos belos jardins da Mansão do Amanhã.

Semeai estrelas, em vosso caminho.

Porque todo homem distribui ao seu redor aquilo que nele existe. E não é sábio o homem que, podendo ser um portador da luz, escolhe espalhar trevas, que findarão por envolver a ele mesmo.

E porque é rumo à luz, que todos caminhais. Cada uma das vossas jornadas sobre a terra vos prepara para o tempo em que, finalmente, podereis voar livres entre as estrelas; como um dia fareis.

Semeai as vossas estrelas, sem medo de que vos venham a faltar. Porque aprendereis que, quanto mais estrelas lançardes sobre os que vos cercam, mais estrelas surgirão em vosso alforje.

Semeai estrelas, em vosso caminho.

Porque o que semeais é o que um dia colhereis. E o que quereis para vossas almas não é a escuridão da solidão e do sofrimento; mas a luz bendita e cálida do amor, da esperança e da felicidade.

Porque precisais andar juntos. E cada um de vós tem o dever de iluminar o caminho dos vossos irmãos; para que não venham a tropeçar em obstáculos que, no passado, já vos fizeram cair.

Se assim procederdes, vereis que mais fácil e suave se tornará a jornada; e juntos alcançareis o que todos buscais. Semeai estrelas em vosso caminho, e mais fácil se tornará a jornada.

Rumo ao Coração do Universo.


Música:
http://ohassan.dominiotemporario.com/midis/ernesto_cortazar_stardust.mid

Link para música.

Link para vídeo.

AGRADEÇO A VOCÊS, AMIGOS, PELA FORÇA QUE TRANSMITIRAM A MIM E MINHA FAMÍLIA, DURANTE ESTA SEMANA. HÁ, REALMENTE, HORAS EM QUE AS PALAVRAS DE POUCO ADIANTAM; MAS A AMIZADE E O CARINHO SEMPRE NOS RECONFORTAM. OBRIGADO!  

sexta-feira, 17 de janeiro de 2020

SAUDADE


Luto, mãezinha.

A sua partida deixa em nós um vazio que nenhuma presença poderá preencher. Porque a verdade é que amamos cada pessoa de um jeito e esta saudade enorme de você jamais terá fim.

Consolação, entretanto. Na gratidão que fica em nosso peito, por termos conhecido você. Por termos podido estar a seu lado por tanto tempo, vivendo o amor que sempre emanou de você.

A mesma saudade que nos machuca, é a que nos consola. São as lembranças dos nossos anos juntos; dos pequenos e dos grandes momentos que vivemos; de nossas alegrias e nossas tristezas.

O coração que chora a sua partida é o mesmo que sorri de felicidade, por havê-la conhecido. Nossos lábios que a beijaram e nossas mãos que a acariciaram, guardarão o seu gosto para sempre.

O mesmo carinho ainda está em nós, mãe. E peço ao Coração do Universo que brilhe forte à sua frente, iluminando os novos caminhos que você precisa trilhar; forrando de pétalas a sua estrada.

Porque é isso que você merece, mãezinha. E o Deus de justiça e amor que você nos ensinou a conhecer haverá de ser justo com você, reconhecendo todo o amor que você espalhou na Terra.

Sabe, mãezinha? Não fique triste; a preocupação e o cuidado que você sempre teve conosco, não devem impedir a sua nova caminhada. Você merece estar livre, voando entre as estrelas.

Quero crer que tudo aquilo que você me ensinou seja verdade. E que, neste dia em que começamos a amargar a saudade de você, os seus entes queridos do outro lado festejem o seu retorno.

Quero, com todas forças de minh'alma, acreditar que assim seja; porque saber você feliz é o maior lenitivo para esta sensação de dor e solidão, que agora me faz chorar como uma criança perdida.

Desejo que assim seja, mãezinha; quero acreditar que assim seja. E que, na Mansão do Amanhã, você ensaie os seus novos primeiros passos em jardins floridos, entre braços amorosos e saudosos.

Peço ao Coração do Universo por isto. E quase tenho certeza de que assim será; porque não posso acreditar que você mereça outro destino, que não seja o de colher tudo de bom que plantou.

Minha alma se reconforta com esta esperança. E, se eu pudesse ter certeza de que assim é, chegaria a me alegrar, por você; bem o sei o quanto lhe custava o peso do corpo, ao final do caminho.

É, mamãe: vou procurar acreditar que você retornou à Casa e está feliz, embora lhe doa a saudade daqueles que deixou aqui. E, se você puder me ver daí, não se preocupe; eu vou melhorar.

Mas, hoje, quero chorar. Estou com muita saudade de você.


Música:
http://ohassan.dominiotemporario.com/midis/roger_willians_em_algum_lugar_do_passado.mid

Ontem, 13 de janeiro, aos 98 anos, nossa mãezinha nos deixou. Infelizmente o Álvaro, nosso irmão mais velho, partiu muito cedo e não está na foto maior; o Regi, que aí está lavando o copo, também já se foi. Esta era uma das fotos que ela mais gostava, e por isto a escolhi para o post. Saudade enorme de vocês, em nossos corações!  

Link para vídeo.

Link para música.      

sexta-feira, 10 de janeiro de 2020

O SEGREDO



O segredo é viver.

É sentir a Vida, em cada segundo que se passa; não porque possa ser o último, mas porque é mais uma oportunidade de sentir o vento no rosto, o sol na pele ou a chuva nos cabelos.

É entregar-se intensamente às emoções: é rir ou chorar, acreditar ou duvidar, sentir felicidade ou tristeza, amar ou ter raiva. É preciso sentir o que está, realmente, em nosso coração.

Não é buscar a felicidade, mas sentir a plenitude em si mesmo. É saber que jamais teremos tudo que queremos, mas nada nos impede de querer de verdade tudo aquilo que temos.

É agradecer pela água pura e fresca, que desce por nossa garganta e mata a nossa sede; é alegrar-se com o riso inocente de uma criança e comover-se com o choro triste de um idoso.

É acolher, em nossos braços e em nossa alma, o irmão que sofre; é encontrar a palavra adequada, para confortar a quem chora; ou para devolver a esperança àquele que a perdeu.

É olhar para as estrelas, não como mundos a serem conquistados; mas como diamantes, que enfeitam o veludo escuro do céu. É saber que as riquezas não são um fim, mas apenas um meio.

O segredo é não procurar, mas aprender a encontrar. Porque, na verdade, tudo de que precisamos vem ter às nossas mãos; e a sabedoria para aprender a utilizá-lo está em nós mesmos.  

É não ver o rio como um obstáculo em nosso caminho, e sim como a oportunidade de refrescar o nosso corpo; nem ver a árvore como provedora de lenha, mas de sombra e de frutos.

É não se angustiar com o passar do tempo. Aprender a caminhar devagar, em busca de uma fonte límpida; ou assentar-se na grama macia, para acompanhar o botão enquanto se abre em flor.

Pois a verdade é que, diante de nós, temos a Eternidade; mas ela de nada nos servirá, se não aprendermos a viver cada segundo. E só o aprenderemos, se dedicarmos tempo ao que importa.

O segredo é Ser. Não só caminhar sobre a terra, mas atentar para as pegadas daqueles que passaram, antes de nós. E cuidar para que as nossas pegadas guiem os que virão depois de nós.

O segredo é amar. Porque é ao cultivar o amor, que descobrimos o melhor de nós e a parte mais verdadeira que existe em nós; e porque é preciso aprender a amar, para aprender a viver.

O segredo é que a Vida é simples. Não é um fardo que precisemos carregar, nem uma luta que precisemos vencer. É uma dádiva que recebemos, e tudo que temos a fazer é aproveitá-la.

O segredo é viver.

Música:
http://ohassan.dominiotemporario.com/midis/1_ernesto_cortazar_fly_me_to_the_moon_in.mid

Link para música

Link para vídeo

sexta-feira, 3 de janeiro de 2020

A SEMENTEIRA DA ETERNIDADE


Começa um novo ano.

Que, por certo, em nada será diferente de todos que o antecederam. Haverá dias e noites, sol e chuva, momentos de alegria e outros de tristeza; nascimentos e funerais por todo o mundo.

Entretanto, vós vos desejastes “Feliz Ano Novo”. E, quando o fizestes, havia alegria e esperança em vossos corações; se convosco as conseguirdes manter, este poderá ser, de fato, um ano feliz.

Porque sois vós que fazeis a diferença; que optais entre a felicidade e a tristeza. Sois vós que semeais uma e outra, em vosso caminho; e do que semeardes, dependerá a colheita que vireis a ter.

Vede, portanto, o Novo Ano como o período de uma nova semeadura e de um novo cultivo. E, se não vos agradou a safra do ano passado, aproveitai esta oportunidade, para lançar novas sementes.

Pois, embora vos agrade o pensar que não sois responsáveis pelas pedras que surgem em vosso caminho, a verdade é que, na maioria das vezes, vós mesmos as lançastes com vossas mãos.

Se, no passado, semeastes o egoísmo, é natural que àqueles à vossa volta não contem convosco; se plantastes a indiferença, por certo a tereis colhido; e não vos podeis queixar por isso.

Aquele que se queixa da solidão é o mesmo que a provocou, ao isolar-se dos outros; o que lamenta a incompreensão alheia, muitas vezes a fez nascer com suas queixas e reclamações constantes.

Como o que se diz vítima da intolerância é, quase sempre, ele mesmo um intolerante; e o homem que reclama de maus tratos, esquece que se mostrou grosseiro com aqueles que o procuraram. 

Verdade é que não está em vosso poder mudar o passado; contudo, é igualmente verdade que no presente semeais o futuro. Esquecei, portanto, o que passou; e buscai cultivar a nova safra.

Sede melhores, no ano que se inicia; e vereis que ele vos trará melhores resultados. Porque, quando cada um de vós melhora, o mundo se torna um pouco melhor; a vida se torna melhor.

Esforçai-vos, pois; e vigiai o que plantais. Escolhei as melhores sementes e cuidai do vosso cultivo. Pode acontecer que nem assim sejais felizes; mas, ao menos, tereis a melhor safra que vos for possível.

Pois, ainda que preciseis regar a vossa plantação com as vossas lágrimas, decerto também a aquecereis com os vossos sorrisos. Afinal, se nem todos os dias são de sol, tampouco serão de chuva.

O vosso coração é o terreno fértil onde semeais. Por isto, deveis escolher sempre as melhores sementes: do que plantardes, dependerá o que haverá de brotar em vosso verdadeiro Eu.

A sementeira da Eternidade. 

Música:
http://ohassan.dominiotemporario.com/marco/emiliepandolfi_speaksoftlylove.mid

Link para música.

Link para vídeo.




Real Time Web Analytics Real Time Web Analytics Real Time Web Analytics Clicky