O Árabe

Idéias, sentimentos, emoções. Oásis que nos ajudam a atravessar os trechos desérticos da vida...

sexta-feira, 26 de junho de 2020

OS NOSSOS CAMINHOS



São os meus erros e acertos, que formam o meu caminho.

Por isto, ele é feito de relva macia e pedras que me magoam os pés; tem trechos cheios de luz e outros onde o escuro predomina. Tem cascatas e riachos, montanhas e vales, luzes e sombras. 

Á medida que ando, as minhas ações e intenções pavimentam a minha estrada; constroem, hoje, o piso onde precisarei caminhar amanhã. Porque, em verdade, só o agora pode fazer o depois.

Ao final da jornada, quando olhar para trás, saberei o que fiz do meu caminho. Então, sentirei a satisfação pelo que construí; ou - quem sabe? -  o arrependimento tardio, pelo tempo perdido
.
Nada, entretanto, poderei fazer para alterar o que verei. Porque os amores já terão passado no tempo; as decisões já terão sido tomadas e os momentos vividos não retornarão jamais.

Agora, é sempre o momento. Dele dependerão todos os outros; das escolhas de hoje, depende o amanhã. E, por mais que depois o desejemos, muitas vezes não poderemos voltar atrás.

Em verdade, tudo que existe é o agora. Mas ainda bem que o antes já nos ensinou muita coisa; e  o depois depende de nós. Tudo que precisamos é  aprender, com o antes, a fazer o depois.

Esta é a ciência do usar o agora: sem arrependimentos pelo antes, sem medos em relação ao depois. É aprender a caminhar, em cada dia, vivendo plenamente aquilo que a Vida nos oferece.

O ontem existiu, e o hoje existe; estas são as únicas certezas que temos na vida. Precisamos aprender com o passado e viver bem o presente; porque não sabemos se haverá um futuro.

Ao menos, nesta jornada. É por isto que o viajante sensato se abriga, ao cair da noite; ou quando a tempestade ameaça desabar. O amanhã é sempre uma incerteza; o hoje é tudo que temos.
.
Decerto, o ontem nos ensinou algo. Mas isto de nada valerá, se ignorarmos o que aprendemos; quem não aprende com o passado, repetirá os mesmos erros no presente e no futuro.

São os meus erros e acertos, que formam o meu caminho.

Esta é a frase que cada um de nós precisa repetir para si mesmo, todos os dias, até que esta verdade se cristalize em nossas almas. Porque, assim, buscaremos ser melhores sempre.

Em Sua infinita compreensão, o Coração do Universo nos permite a escolha dos caminhos, em cada jornada. Sem dúvida, todo homem alcançará o Conhecimento; o que varia, é o tempo do aprendizado.

Sigamos, pois, em frente. Entre pedras e grama, cascatas e riachos, montanhas e vales, lágrimas e sorrisos. De cada um de nós, dependem os caminhos que nos levam aonde todos chegaremos.
.
Ao Coração do Universo.

Música:
http://ohassan.dominiotemporario.com/midis/1_teclado_espetacular_my_way.mid

Link para música.

Link para vídeo

sexta-feira, 19 de junho de 2020

O AMOR VOS FAZ LIVRES


Acreditais, acaso, que o Amor possa tolher a vossa liberdade?

Sabei, então, que ele jamais o fará; quem o faz, na verdade, é o egoísmo. Pois a essência do Amor é a vontade de ver feliz o ser amado; o egoísmo é que deseja controlar tudo ao seu redor.

Aprendei a perceber a diferença. Porque, quando agirdes por amor, nada vos custará o que fizerdes. O vosso coração cantará, ao ver feliz aquele que amais; e isto será o mais importante.

Quando, entretanto, o fizerdes por egoísmo, vos sentireis frustrados. E acreditareis que outra pessoa deseja colocar grilhões pesados em vossos pés; e atribuir limites à vossa liberdade.

Deixai-me dizer-vos, portanto, que ninguém vos pode aprisionar, senão vós mesmos. E o Amor jamais vos imporá limites; ao contrário, ele vos fará sentir livres, voando entre as estrelas.

Não vos enganeis, portanto; e sede honestos, antes de tudo, com o vosso verdadeiro Eu. Porque, se vos sentis agrilhoados a outro, não é o Amor que vos motiva; mas o egoísmo puro e simples.

E necessitais saber a diferença, se buscais a felicidade. Pois, enquanto o Amor vos realiza e amplia os vossos horizontes, o egoísmo nada faz, senão limitar as vossas chances de viver e ser felizes.

Em verdade, podeis contentar-vos com o egoísmo; ele vos trará uma falsa sensação de segurança, ao julgardes que controlais o que se passa ao vosso redor. E vos fará pensar que sois fortes.

Mas não vos fará felizes; apenas orgulhosos. Entretanto, se vos entregardes ao Amor, descobrireis um mundo novo; onde o céu é mais azul, as flores são mais lindas, a vida é mais completa. 

Isto, só sabem aqueles que, ao menos uma vez, já chegaram realmente a amar. Assim, aprenderam que nada realiza mais do que o Amor; do que a simples existência do ser amado.

Verdade é que o Amor, como todos os sentimentos, não é igual em todos os momentos. As emoções se alternam, em vossas almas, como as ondas no mar; ou as dunas, sob a ação dos ventos.

Todavia, ele se faz sempre presente. E, ao dar-vos as mãos, a sua intenção é vos fazer melhores; é elevar-vos aos céus, para que vos seja dado voar entre as estrelas e as nuvens.

Atentai, porém, se começardes a sentir-vos presos. Se, ao invés de voar em vossas almas, vos sentirdes forçados a arrastar-vos pelo chão, sob o peso cruel de correntes que vos fazem sofrer.

Se assim for, repensai o sentimento que chamais de amor. E talvez possais descobrir, em vós, que apenas tendes buscado iludir-vos. Porque o verdadeiro Amor não prende, em momento algum.

Ele vos proporciona os mais lindos voos.


Música:
http://ohassan.dominiotemporario.com/midis/a_comme_amoue.mid

Link música

Link vídeo

sexta-feira, 12 de junho de 2020

JUNTOS


Deixai que, mais uma vez, eu vos agradeça.

Porque completamos 13 anos de jornada. E, muito mais do que a mim, é a vós que se deve a sobrevivência do nosso oásis; à vossa paciência e à vossa bondade, que sempre me incentivam.

E a tudo que me ensinais, com as vossas palavras e as vossas atitudes. Porque seria insensato negar que é a mim mesmo que falo, enquanto finjo falar-vos. Assim, aprendemos juntos.

É uma honra, aprender convosco, Orgulho-me daqueles que se assentam ao meu lado, todas as semanas, para bebermos juntos do cálice da amizade e falarmos das nossas experiências de vida.

Sois especiais. Porque tendes ideias próprias e acreditais em vossos ideais; porque vos sobram sensibilidade e compreensão. Sois capazes de sonhar; e de persistir, para realizar os vossos sonhos.

Separados, estamos juntos. Juntos em nossas ideias, em nossos sentimentos e em nossos corações. E é juntos que temos prosseguido nesta nossa jornada, amparando-nos uns aos outros.

Porque, embora cada um de nós tenha o seu próprio caminho, a verdade é que ninguém consegue caminhar só, por todo o tempo. A solidão é excessivamente pesada, para quem a leva aos ombros.

Juntos, a caminhada se torna mais fácil. Ainda que apenas nos demos as mãos e cada um siga a sua estrada, é reconfortante saber que não estamos sós; que outras pessoas caminham a nosso lado.

Sim; é reconfortante caminhar convosco. E, por isto, faço do nosso horário de conversa um verdadeiro ritual. Durante toda a semana preparo o meu coração, para o momento em que estarei convosco.

Este é, para mim, um momento único. E vos sinto ao meu lado, enquanto escrevo as palavras que o meu coração vos deseja dizer. Como me sinto convosco, quando leio as vossas palavras.

Por isto, vos agradeço. Pela sensação reconfortante de assentar-me entre vós, enquanto a fogueira crepita e as suas chamas se refletem nas águas do oásis, cujas palmeiras são agitadas pelo vento.

Esta é a cena que imagino, todas as semanas. Imagino os vossos rostos e as vossas vozes; abraço-vos, em meu coração, e procuro falar-vos do que vai em minha alma, para atingir as vossas almas.

Deixai que eu vos agradeça. Porque muito tenho aprendido convosco e a vossa presença é importante para mim. Cada um de vós é um amigo querido e um mestre a quem escuto, atento e grato.

Completamos 13 anos. Durante este tempo, muitos chegaram e outros se foram; às vezes, alguns retornam; e isto me deixa feliz. Porque o principal é que continuamos juntos, não só aqui no oásis.

Mas, também, em nossos corações.


Música:


Link para música

Link para vídeo

sexta-feira, 5 de junho de 2020

UM RAIO DE SOL



Um raio de sol.

A brincar em nosso rosto e afagar os nossos cabelos. O primeiro raio de sol que chega, afastando os fantasmas da noite e pintando o mundo com as cores luminosas de um novo e belo amanhecer.

O céu começa a clarear, e os raios do sol se multiplicam; correm e brincam, sobre as gotículas de chuva e orvalho, formando um arco-íris que encanta os nossos olhos e alegra nossos corações.

O colorido da Vida se espalha ao nosso redor. As flores se abrem e, em algum lugar, um pássaro canta suavemente, saudando a manhã que nasce; a ele, outros se juntam e o ar se enche de sons.

Tudo ressurge. Como se toda a natureza apenas esperasse um sinal, para despertar de seu sono e celebrar um novo dia. Como se o escuro da noite tornasse ainda mais bela a luz da manhã.

É assim que acontece: as trevas se desfazem, quando a luz se faz presente. O homem que acende uma lâmpada, não ilumina apenas o seu caminho; mas os caminhos daqueles que o cercam.

Iluminemos o nosso caminho; e estaremos iluminando a todos que amamos. Como o sol, ao espalhar os seus raios sobre o planeta, aquece e faz ressurgir a Vida, em todos os seres e por todos os cantos.

Pois assim o deseja o Coração do Universo. E cada alvorecer nos recorda que, na verdade, a Vida não desaparece; apenas repousa. Por isto, as folhas que caem no outono retornam viçosas na primavera.

Acolhamos o raio de sol. E deixemos que não apenas brinque em nosso rosto, mas aqueça o nosso coração. Fechemos os nossos olhos, para sentir a carícia do vento suave, que passa em nossos cabelos.

Mergulhemos os nossos pés na água cristalina do riacho, que corre e canta sobre as pedras redondas e faz nascer a grama verde ao seu redor. O riacho, como a luz, é um mensageiro que a Vida envia.

Esqueçamos o tempo que passa; a Eternidade nos pertence e por ela passeará o nosso verdadeiro Eu. Reservemos um pouco do nosso tempo, para desfrutar da Vida; e, através dela, pressentir a Eternidade.

Aproveitemos o momento, para deitar preguiçosamente na grama; fechar os olhos e ouvir a sinfonia do Universo, que nos cerca por todos os lados. E, ao abri-los lentamente, vamos olhar para o céu azul.

Por instantes, voltemos a ser crianças. E vamos encontrar, nas nuvens que o vento sopra, as figuras que nos sugerir a imaginação. Castelos, fadas, dragões, bruxas... tudo aquilo que quisermos ver.

Sejamos felizes. Isto é sentir a Vida, é perceber que somos parte de um Universo maravilhoso; é descobrir que amanhece, em todos os dias. E cada novo dia nos traz uma nova oportunidade.

Que nasce com o primeiro raio de sol.


Música:
http://ohassan.dominiotemporario.com/midis/ernesto_cortazar_aurora.mid

Link para música

Link para vídeo                

sexta-feira, 29 de maio de 2020

OS VOSSOS MUNDOS MARAVILHOSOS


Nunca, antes, tanto necessitastes confiar!

Confiai em vós e no Coração do Universo. Porque em cada um de vós vive a centelha do Infinito; e tudo sereis capazes de fazer, se aprenderdes a encontrar a Sua força, em vosso verdadeiro Eu.

Como a força das águas da cachoeira, ao movimentar as turbinas da usina, gera a energia, podeis canalizar a vossa força interior, para encontrar a luz que virá iluminar o vosso caminho.

Vede o mundo que se estende ao vosso redor e para muito além dos vossos olhos. Acreditais, acaso, que Aquele que o criou para a vossa jornada vos abandonaria, algum momento?

Julgais que a Força capaz de sustentar as estrelas e os planetas; de fazer brotar a água das entranhas do solo; de criar vida no ventre das grávidas, não vos pode proteger e cuidar?

Não vos entregueis ao desânimo, em qualquer circunstância. Lembrai-vos de que apenas vos cabe fazer a vossa parte; pois não existiria a planta, se não houvesse sido lançada a semente.

Isso é tudo que vos cabe fazer: preparar o solo e lançar a semente. É em vós, que está a centelha da Força; preparai o vosso verdadeiro Eu, para que nele planteis a semente da confiança.

Confiai. Porque cada ser humano é um mundo em si mesmo; com os seus dias e as suas noites, com os seus mares e desertos, seus montes e vales. O que vedes ao redor é um reflexo de vós.

É verdade que não sois perfeitos; nenhum mundo o é. Cada um de vós tem os seus defeitos, sim; mas tem, também, as suas qualidades. Cabe-vos decidir quais tratareis de cultivar.

Cada um de vós tem as suas próprias forças e fraquezas; as suas certezas e dúvidas; as suas alegrias e tristezas. Sois imperfeitos, é verdade; mas, a cada dia, podeis tornar-vos melhores.

Não vos deveis menosprezar: cada um de vós tem a sua própria força e o seu próprio encanto. Não vos fixeis em vossos pontos negativos; ao contrário, atentai sempre aos positivos.

Cultivai a autoestima; a virtude está no meio, não nos extremos. Não deveis ceder ao orgulho e à presunção, que trazem a arrogância; mas a humildade excessiva, causa insegurança.

Deixai-me repetir que dentro de vós existe uma centelha do Infinito; e tudo podereis fazer, se a conseguirdes despertar. Porque a vossa essência é a mesma do Coração do Universo. 

E deixai-me repetir, também, que ninguém existe que não tenha as suas forças e as suas fraquezas; é nesta dubiedade, que reside o vosso maior encanto.  Cada um de vós é um mundo.

Um mundo maravilhoso.


Música:
http://ohassan.dominiotemporario.com/marco/1_pianos_magicos_the_impossible_dream.mid

Link para música

Link para vídeo

sexta-feira, 22 de maio de 2020

PARÁBOLA DA DIVERSIDADE




Cada pessoa tem a sua própria verdade.
Muitas vezes, isto eu vos tenho dito. E algum dia, talvez, nos convenceremos de que assim realmente é. Porque cada ser humano tem as suas próprias necessidades; e as suas próprias razões.
Jamais entenderei por que tentamos impor aos outros os nossos pensamentos. E me pergunto se, enquanto fingimos tentar convencer aos outros, não procuramos convencer a nós mesmos.
Sim: aquele que insiste em dizer muitas vezes as mesmas palavras, busca, na verdade, convencer a si mesmo. Quem vê a luz iluminando o seu caminho, não precisa repetir que está aceso o farol.
Aprendamos, pois, a respeitar aqueles que nos cercam. E não tentemos impor as nossas opiniões, se não queremos que outras nos sejam impostas. Porque cada um tem o direito de pensar como pensa.
Certo ou errado, cada um tem um jeito próprio de ser. E quem poderia dizer qual é o certo ou o errado, antes que o tempo se passe? Só o tempo, é que poderá mostrar o que virá das nossas ações.
Aprendamos, pois, a ser humildes. E não nos julguemos donos da verdade; nem nos arroguemos a profetas, ou julgadores, pois o tempo se encarregará de nos recolocar em nossos verdadeiros lugares.
Acreditemos, sim, no que quisermos; este é o nosso direito, e ninguém o pode negar. Lembremo-nos, porém, de que não nos assiste o direito de impedir alguém de acreditar em coisas diferentes.
Este é um princípio natural da Vida: a diversidade. Julgais, acaso, que o jardim constituído apenas por rosas seja mais belo, ou mais perfumado, do que um outro, no qual existam diversas flores?
Abandonemos a vontade de estarmos certos, todo o tempo;  mais importante do que isto, é sermos felizes. Não busquemos a satisfação de ver confirmadas as nossas opiniões; mas a felicidade.
Algum dia, talvez, entenderemos que cada um é do jeito que é. Que acredita no que acredita, pensa do jeito que pensa, sente do jeito que sente, vive do jeito que vive. E tem o direito de assim ser.
Algum dia, entenderemos que o mundo não é do jeito que queremos; nem as pessoas são do jeito que gostaríamos que fossem. O mundo é o que é, e as pessoas são o que são. Simples assim.
Quanto mais cedo aprendermos esta lição, melhor será para nós. Porque o céu continua a ser azul, mas não podemos controlar o seu tom; o mar sempre será belo, mas não comandamos as suas ondas.
Aprendamos que assim é a Vida; que não obedece às nossas ordens, nem se dobra às nossas vontades. A Vida é o que é; e as pessoas sempre serão o que são, em cada uma de nossas caminhadas.

Rumo ao Coração do Universo.


Música:
http://ohassan.dominiotemporario.com/midis/elargutierrez-myway-em.mid

Link para música.

Link para vídeo.    

sexta-feira, 15 de maio de 2020

A PRESSA E A VIDA


Não deveis ter pressa com a vida.

Enquanto caminhais por este mundo, ela não é apenas o vosso bem mais precioso; é o único essencial. Sem ela, não poderíeis desfrutar de nenhum dos outros que, acaso, vos seja dado possuir.

Detende-vos a pensar nesta verdade; e lembrai, que a vossa jornada não é infinita. O fim pode aguardar-vos, na próxima esquina; ou pode demorar mais algum tempo. Mas, fatalmente, chegará.

Preservai, pois, a vossa vida. Lutai por ela com todas as vossas forças e buscai prolongá-la o mais que vos for possível; este deve ser o vosso maior cuidado. Mas não basta, para que a aproveiteis.

Precisais, também, zelar pela vossa saúde. O corpo, além de ser a vossa melhor ferramenta de aprendizado, é o traje que usais, durante esta jornada; e não deixa de sentir o efeito dos anos.

Cuidai, portanto, da vossa saúde. Recordai que dela depende não só a vossa qualidade de vida, mas a clareza dos vossos pensamentos. Não desfrutareis da vida, se não estiverdes bem de saúde.

Porém, acima de tudo, não tenhais pressa com a vida. Deixai-a seguir o seu curso; e não vos angustieis com as suas incertezas. Aprendei a desfrutar dos vossos momentos, enquanto os tendes.

Vede: o bom nadador flutua, enquanto a onda passa; e depois aproveita o seu curso, para seguir o rumo traçado. Mas, enquanto flutua, descansa e desfruta do contato suave da água em seu corpo.

Aproveitai este exemplo. Aprendei a apreciar cada um dos momentos que vos são dados, para caminhar sobre a terra; e pensai que, sejam alegres ou tristes, eles significam que ainda estais vivos.

Desfrutai de cada um dos vossos momentos; assim eu vos tenho repetido, à exaustão. Porque cada um deles, não importa qual seja, é uma oportunidade para vos sentirdes vivos e serdes gratos.

Aproveitai todos os vossos momentos: as brincadeiras e a alegria da infância, as incertezas e paixões da adolescência, os questionamentos da maturidade, a tranquilidade e a sabedoria da velhice.

Aproveitai todos os momentos que tiverdes, para construir e para desfrutar do que construístes; para viver momentos encantados e para recordar esses momentos; para sentir amor e saudade.

Lembrai-vos de flutuar, enquanto a onda vos confronta; ela haverá de passar, e na sua esteira vos será mais fácil nadar para o vosso objetivo. Apenas relaxai e aproveitai o momento de descanso.

Aprendei a não ter pressa com a vida; ela tem o seu próprio ritmo. E, acrediteis ou não, este é o ritmo mais adequado para vós. Não desperdiceis o vosso tempo com amarguras e inquietações.

Aproveitai-o, sim, para viver!


Música:
http://ohassan.dominiotemporario.com/midis/Carmen_cavallaro_melodia_imortal.mid

Link música

Link vídeo
  

Real Time Web Analytics Real Time Web Analytics Real Time Web Analytics Clicky