O Árabe

Idéias, sentimentos, emoções. Oásis que nos ajudam a atravessar os trechos desérticos da vida...

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

OS VOSSOS AMIGOS



Sede leais aos vossos amigos.

Porque o homem que trai um amigo conspurca uma poça de água límpida, que refletia a melhor imagem dele mesmo. E, depois de conspurcada, jamais voltará a mostrar a mesma imagem.

E o homem que trai um amigo é como a hera venenosa que se abraça ao tronco reto e generoso, fingindo protegê-lo, para dele sugar toda a seiva que puder, em seu próprio benefício.

E o homem que afasta de si os amigos viverá como o cacto, solitário e árido, porque todos evitarão os seus espinhos. E, como o cacto, terminará em seu deserto, sem afeto nem companhia.

Guardai-vos, sempre, de mentir aos vossos amigos. Porque a mentira, uma vez descoberta, é como uma praga que mata a confiança e torna estéril o coração onde ela antes existia.

Não se deve julgar esperto o homem que engana quem nele confia; porque, ainda que a todos convença, ele sabe o que se passa em seu íntimo. E não poderá convencer ao seu verdadeiro Eu.

Sensato é o homem que diz a verdade. De nada adianta vender sementes de figo, como se de pêssego fossem; um dia, elas brotarão e a mágoa substituirá a esperança naquele que foi iludido.

Tende presente esta verdade: neste mundo de trocas em que vos encontrais, dificilmente apenas perdereis um amigo; a cada vez que isto acontecer, sabei que também ganhareis um inimigo.

Porque o que mais magoa são as decepções inesperadas. E mais fácil é esquecer o mal causado por alguém que não se conhece, do que perdoar a quem um dia se considerou como amigo.

Sede leais aos vossos amigos.

E não os vendais por dinheiro; nem renunciai a um amigo sequer, em troca de vantagens momentâneas. O amigo que hoje trocais por uma fruta, poderia, amanhã, plantar convosco uma árvore.

O amigo que hoje cedeis por uma moeda, seria, talvez, aquele que amanhã vos ajudaria a encontrar um tesouro; e o que trocais por um copo d’água, talvez amanhã vos ajudasse a cavar um poço.

A Vida vos traz mudanças todos os dias, em todos os caminhos. E, nestes caminhos, os amigos são os braços que vos apoiam, as chamas que vos aquecem e as sombras que vos refrescam.

Evitai sujar a água que um dia saciou a vossa sede. Outros dias virão e pode acontecer que um dia retorneis, sedentos, ao mesmo poço; e o que será de vós, se a água não mais vos servir?

Sede leais aos vossos amigos. Necessitais confiar um no outro, para que possais caminhar juntos; e quando caminhais juntos, mais rápidos são os vossos passos e mais fácil se torna a jornada.

Porque é juntos que chegareis ao Coração do Universo.


Música:
http://ohassan.dominiotemporario.com/marco/1_richard_clayderman_don_t_cry_for_me_argentina.mid

sexta-feira, 10 de novembro de 2017

A FELICIDADE E AS MUDANÇAS


Todo ser humano tem os seus motivos para ser feliz.
E, decerto, terá também os seus motivos para ser triste. Mas deixai que eu vos pergunte: são as rosas ou os espinhos, que escolheis para ornamentar as vossas casas e os vossos caminhos?
E, se assim é, por que haveríeis de prestar maior atenção às vossas tristezas do que às vossas alegrias? Acaso preferis ferir-vos nos espinhos, a deleitar-vos com a beleza das rosas?
Atentai a esta lição, e cuidai de transportá-la para as vossas vidas. Porque não é sensato remoer mágoas e carências, quando podeis alegrar-vos por tudo de bom que há em vossa estrada.
Nenhum homem, que caminhe sobre a terra, tem tudo aquilo que deseja. Mas porque amargurar-vos pelo que vos falta, quando podeis ser felizes e desfrutar de tudo aquilo que tendes?
Esta é a pergunta que vos deveis fazer, todos os dias. Colocai sempre nos pratos da balança as vossas dores e alegrias, para atribuir-lhes a justa medida; e poder avaliar a vossa vida.
Assim, tereis a noção do que em verdade vos falta; e de quanto já vos trouxe o Universo. E não vos perdereis em lamentos pelo que desejais; mas cantareis de gratidão pelo que é vosso.

Sois capazes de promover grandes mudanças; assim, eu vos tenho dito. Em vosso verdadeiro Eu existe a essência do Universo, que cria planetas e os mantém em suas órbitas.
Por isto, nada vos é impossível. Entretanto, a Vida e o Universo têm as suas leis, às quais não vos é dado desobedecer; até porque delas depende o equilíbrio de tudo que conheceis.
Não acalenteis a egoísta revolta pelo que vos falta; aprendei, sim, a agradecer pelo que conseguistes construir em vossa jornada. Muitas vezes, a felicidade pode estar ao vosso lado.   
Mas, se sois infelizes com o que vos cabe, buscai encontrar os caminhos para promover em vossas vidas as mudanças que tanto esperais. E certificai-vos de que realmente as desejais.
Pois o navegante sábio não é aquele que, amedrontado, encolhe-se a um canto e reclama da tempestade que castiga o barco; mas o que se ocupa em corrigir a posição das suas velas.
De nada vos adianta, todavia, adotar um rumo errado, na ânsia de fugir à borrasca; mais sensato é enfrentar as suas ondas, se outro curso não houver que vos leve ao porto sonhado.
Estai, portanto, certos do que desejais, antes de promover mudanças. Pois nem sempre vos será permitido voltar sobre vossos passos; e o maior tormento é o arrependimento tardio e inútil.
Ele poderá fazer sangrar as vossas almas. 

Música:
http://ohassan.dominiotemporario.com/marco/1_michael_jackson_smile.mid

Eu AMO esta música e esta interpretação! 

sexta-feira, 3 de novembro de 2017

O DESÂNIMO E A ESPERANÇA


Existem momentos em que caminhar é penoso.
Em que cada passo parece exigir todas as nossas forças; em que não acreditamos poder dar o passo seguinte. É quando o peso do mundo parece pousar em nossos ombros e em nossas almas.
É quando olhamos ao redor e nada vemos, senão montanhas escarpadas a serem escaladas e abismos profundos a serem vencidos. É quando nossos pés parecem estar presos a grilhões invisíveis.
São momentos em que a solidão e o medo parecem caminhar a nosso lado; e, mais do que isso, tomar as nossas mãos e habitar em nossos corações. Em que tudo nos parece inútil e sem sentido.
Há ocasiões em que a noite não nos traz o repouso abençoado e necessário, mas a inquietação de estar perdido, em meio às trevas que cobrem o mundo; como se a manhã não fosse nascer.
Há instantes em que o desânimo se instala em nós; em que as suas garras dilaceram o nosso entusiasmo. Em que lançamos os olhos sobre o passado, choramos o presente e tememos o futuro.
Sim; há momentos em que os pensamentos galopam, sem controle. Atropelam-se uns aos outros e projetam em nossa mente um pânico intenso e irreal, que nem toda a lógica do mundo pode conter.
Ninguém existe, que caminhe sobre a terra e não haja experimentado esses momentos. Porque, como homens que somos, não nos é dado modificar o passado, pular o presente e prever o futuro.
A inquietação faz parte de nós; está em nossa essência, habita em nossas dúvidas e desafia as nossas crenças. E não poderia ser diferente; porque é necessária, para que sigamos em frente.
É das dúvidas que nascem as certezas, das perguntas que vêm as respostas, das dificuldades que surgem os triunfos, do medo que brota a coragem. É o temor ao fracasso, que nos faz lutar pelo sucesso.
É preciso que assim seja. Porque ninguém pode ser corajoso, se não vencer os seus medos; como ninguém pode julgar-se puro, sem conhecer a tentação; e ninguém será sábio, sem superar a ignorância.
Não nos amedrontemos, entretanto. Porque, assim como a primeira flor volta timidamente a brotar, quando passa o inverno, a força e o entusiasmo voltarão à nossa alma, ao primeiro sinal de esperança. 
Quando mais negra estiver a noite, o primeiro raio de sol romperá a escuridão; quando mais pesada for a solidão, um braço nos sustentará; quando mais tristes estivermos, um sorriso nos encontrará.
Ninguém receberá uma carga maior do que possa carregar; nem sofrerá um frio maior do que suporte o seu cobertor. Sempre haverá uma nova manhã e sempre seremos capazes de dar um novo passo.  
Pois o Coração do Universo caminha conosco, todo o tempo.


Música:
http://ohassan.dominiotemporario.com/marco/1_pianos_magicos_the_impossible_dream.mid

sexta-feira, 27 de outubro de 2017

A LIÇÃO DA VIDA


Deveríamos aprender a lição da vida.

Pois, embora a Eternidade pertença ao nosso verdadeiro Eu, é limitado o tempo de cada jornada; e, quando termina esse tempo, temos que abandonar na Terra tudo que aqui conseguimos.

Olhai ao vosso redor; vereis que tudo que vos cerca é efêmero. Nem os vossos amigos, nem os vossos amores, nem os vossos bens podereis levar, quando fordes chamados à Grande Viagem.

Esta é, sem dúvida, a maior lição que nos ensina a Vida. Porque nada levaremos deste mundo onde estamos, senão o Conhecimento que adquirirmos e as lembranças do que aqui vivermos.

Se assim é, estas são as nossas verdadeiras riquezas. E a maior sabedoria está em viver intensamente cada um dos nossos momentos, pois só eles nos trarão ensinamentos e lembranças.

Sensato é o homem capaz de encantar-se com o voo dos pássaros, que em bando ornamentam o céu azul; não aquele que amarga a frustração de não possuir as suas próprias asas.

Em verdade, na alma estão as nossas asas. Por isto, aquele que se encanta com os pássaros voará entre eles; enquanto o que se perde em sua mágoa coloca em seus pés pesados grilhões.

Entretanto, é a cada um que cabe fazer as próprias escolhas; eu apenas vos posso lembrar que o tempo é o capital que gastamos para comprar a felicidade ou o sofrimento. E não o poderemos repor.

Devemos temer o tempo: ele decerto levará em suas águas a nossa juventude, o vigor do nosso corpo, muitos dos nossos sonhos e as nossas alegrias. E finalmente nos trará o fim da jornada.

Porém, devemos confiar no tempo: ele também carregará todas as nossas tristezas e todas as dificuldades que enfrentarmos, fazendo cessar as nossas lágrimas e trazendo de volta os  nossos sorrisos.  

Esta, eu vos repito, é a maior lição que nos pode ensinar a Vida: nada é para sempre, senão aquilo que podemos guardar em nosso verdadeiro Eu. Porque é ele que reside na Mansão da Eternidade.

Tenhamos presente esta verdade; e nos encantaremos com tudo de bom que nos for dado desfrutar em cada momento de cada jornada. É assim que viveremos intensamente e seremos felizes.

Aceitar a realidade da morte é o primeiro passo para reconhecer o valor da vida. Mas não é sábio esperar que chegue o último dia, para descobrir quantas coisas boas existem ao nosso redor e dentro de nós. 

Viver. Esta é a lição que nos ensina a Vida.

Música:
http://ohassan.dominiotemporario.com/marco/1_kenny_g_somewhere_in_time__piano.mid

sexta-feira, 20 de outubro de 2017

BALADA DA SAUDADE


Por que falar de dor e separação?

Na saudade, existem também a alegria do encontro e a doçura das boas lembranças. E, se assim é, a cada um cabe escolher entre o fel da tristeza e o mel das recordações.

Saudade, eu vos tenho dito, não é a ausência de alguém querido; mas a sua presença. Porque ninguém terá realmente partido de nós, enquanto estiver em nossas lembranças.

Saudade é prova de que se tem uma história; de não ser um livro em branco. De não haver passado pelo mundo como mais uma nuvem pelo céu; de ter chovido e feito algo brotar. 

Saudade é chorar e sorrir ao mesmo tempo. É lamentar a separação e agradecer pelo tempo em que existiu a companhia. É a solidão que faz doer e a recordação que reconforta.

Saudade é a lembrança de um momento; de um instante fugaz que parecia sepultado no passado, mas volta à nossa memória. Saudade é um lugar, um aroma, uma música. 

Saudade é amor; é uma ternura tão grande que parece preencher o vazio em que se torna o mundo, quando um ente amado se vai. Saudade é o mal e o  seu próprio remédio. 

Saudade é o pranto e o sorriso; a dor de perder e a alegria de ter encontrado. Saudade é faca amolada, que dilacera o coração; e remédio milagroso que o conserva unido, a bater.

Saudade é um painel encantado de lembranças. De beijos, afagos e abraços; de gestos, de emoções compartilhadas. De vivências que a memória resgata ao torvelinho do passado.

A saudade é a última filha do Amor. E, como o Amor, não pode ser definida; apenas sentida. Habita em nosso verdadeiro Eu e não conhece os limites do espaço e do tempo.

Para falar de saudade, não é preciso falar de sofrimento. De cada pessoa, depende lamentar a frustração da partida; ou festejar o tempo feliz em que desfrutou da companhia.

Devemos, pois, fazer a nossa escolha. Porque a saudade, como o Amor, é diferente para cada um de nós; e a cada um cabe aceitar o seu abraço, ou enfrentar o seu açoite.

Saudade é desejo de voltar no tempo. De retornar ao aconchego, acariciar e ser acariciado; reviver momentos de paixão ou ternura, reencontrar o encanto do Amor em nossa alma.

É um misto de mágoa e reconforto; uma sensação de perda e gratidão, vazio e plenitude. É, ao mesmo tempo, a tristeza de estar só e a felicidade de sentir-se acompanhado.  

Saudade não é a partida do amado.

É a permanência do Amor. 

Música:
http://ohassan.dominiotemporario.com/midi%20vocais/barbrastreisand-thewaywewere-unem.mid

sexta-feira, 13 de outubro de 2017

AS NOSSAS ALMAS


Eu vos tenho trazido a minha alma.
E alimento a esperança de que, através do que nela encontrais, possais conhecer as paisagens de vossas próprias almas: os mares e desertos, os abismos e as montanhas, o céu e o chão.
Eu vos tenho contado os meus sentimentos; as minhas alegrias e tristezas, as minhas emoções e ideias. Eu vos tenho falado dos meus sonhos e dos meus despertares, ao longo deste tempo.
Eu vos tenho cantado canções de esperança e desencanto; de amor e solidão; de gratidão e resignação. Eu vos tenho mostrado o que se passa em mim, para que possais entender a vós mesmos.
Eu vos tenho aberto o meu coração. Porque de nada adianta assentar-se o homem entre os seus irmãos, se ali não estiver inteiro; se não derrubar o muro de seus medos e suas desconfianças.
Por isto, busco trazer-vos sempre a minha alma nua. Sei, entretanto, que muitas são as vezes em que ela mesma se envolve em véus; porque é difícil, para a alma, desnudar-se ante suas irmãs.
Perdoai-a, por assim proceder. Perdoai-me pelas vezes em que não vos disse todas as palavras que gostaria; em que não vos mostrei tudo que sentia. Acreditai que assim fiz por nosso bem.
Pois não é generoso, nem sensato, aquele que expõe todas as suas verdades. Porque cada homem tem a sua própria verdade, o seu limite de tolerância, os seus pensamentos e os seus medos.
E, embora sejamos iguais em nossa essência e caminhemos juntos para o mesmo destino, cada um tem direito de fazer o próprio caminho; e nele aprender o que precisa, para atingir o Conhecimento.
Muitas são as portas e as estradas que levam ao Conhecimento. E ninguém chegará a ele, sem chorar todas as suas lágrimas e sorrir todos os seus sorrisos; é a união de ambos, que o faz florescer.
Deixai, pois, que eu continue a trazer-vos a minha alma; e, com ela, as minhas lágrimas e os meus sorrisos. Porque não é o corpo que sente felicidade ou tristeza, mas o nosso verdadeiro Eu.
Podeis, sim, enxugar os vossos olhos; ou ocultar os vossos sorrisos. Mas, se assim fizerdes, a tristeza ou a alegria continuarão presentes em vós e preencherão o vosso mundo interior.
Conhecer a si mesmo; este é o verdadeiro objetivo da jornada. E estamos fadados a caminhar sobre a terra, até que o consigamos atingir; então, seremos capazes de voar entre as estrelas.
Eu vos trago a minha alma. Observai-a bem, em sua pequenez e sua grandeza, para que a possais conhecer. Recordai que o homem precisa conhecer o seu irmão, para conhecer a si mesmo.
E, através da minha alma, podeis conhecer as vossas próprias almas.


Música:
http://ohassan.dominiotemporario.com/midis/1_ernesto_cortazar_misty.mid

sexta-feira, 6 de outubro de 2017

VALORIZAI AS VOSSAS VIDAS


Tudo que existe neste mundo se acaba, um dia.

Acostumai-vos a aceitar esta verdade, e sabereis valorizar o que hoje tendes. Pois é a certeza da morte que vos faz perceber a dádiva da vida; e é a dor da saudade que vos ensina o amor.

Tudo e todos que as águas do destino trazem ao vosso caminho, levarão também de vós. Nada existe sobre a terra, que seja eterno; ou que vos seja dado reter durante todo o tempo.

Aproveitai ao máximo, pois, os vossos momentos felizes; apreciai a companhia das pessoas a quem amais, desfrutai de todos os vossos sorrisos e vivei intensamente as vossas emoções.

Assim eu vos tenho dito. E, entretanto, vos comportais como se as pessoas, as coisas e as situações que vos cercam não fossem mudar; como se  fossem continuar as mesmas para sempre.

Aprendei a valorizar o que tendes. Para que, mais tarde, o remorso por terdes sido os responsáveis pela perda não venha agravar em vós a dolorosa frustração pelo que perdestes.

Valorizai o vosso trabalho. Porque é ele que vos proporciona o suficiente para sobreviver e prover às vossas necessidades; executai-o tendo na alma e nos lábios uma canção de gratidão.

Valorizai o vosso lazer. Porque é nas horas em que o exerceis, que a vossa mente pode vaguear por outros caminhos e encontrar as forças de que precisais para cumprir os vossos deveres.

Valorizai as pessoas a quem amais. Porque são a vossa razão de viver e é da felicidade delas, que depende a vossa própria felicidade: não sereis felizes, se não as virdes também felizes.
.
Valorizai as pessoas que vos amam. Porque o seu amor vos faz bem, vos aquece e vos protege; mas, em vosso mundo de trocas, o amor não se sustenta por si mesmo, sem retribuição.

Valorizai a todos que vos cercam. Porque não sois ilhas, mas mundos que gravitam ao redor dos outros; e de como tratardes àqueles que encontrais, dependerá como sereis tratados.

Valorizai as vossas casas. Porque elas são vossos castelos, vossos portos e vossos redutos; nelas vos abrigais, não apenas dos rigores do clima, mas também da insegurança do mundo.

Valorizai as vossas vitórias e as vossas alegrias. Porque são elas que vos fazem perceber o vosso valor e renovam a vossa disposição para continuar seguindo em frente, com fé e esperança.

Valorizai as vossas derrotas e as vossas tristezas. Porque elas vos mostram quão pequeninos sois e vos ensinam que a Vida não obedece aos vossos desejos, mas às suas próprias leis.

Valorizai cada um dos minutos que viveis. E estareis prontos para a Eternidade.


Música:
http://ohassan.dominiotemporario.com/marco/1_eduardo_lages_the_winner_takes_it_all.mid

Real Time Web Analytics Real Time Web Analytics Real Time Web Analytics Clicky