O Árabe

Idéias, sentimentos, emoções. Oásis que nos ajudam a atravessar os trechos desérticos da vida...

sexta-feira, 6 de março de 2015

A NUDEZ



Há, no corpo nu, um quê de imensa fragilidade.

Como se a nudez realçasse a insegurança do ser humano. Como se as roupas lhe pudessem servir de defesa contra o mundo.

E, ao mesmo tempo, uma impressão de força e poder. 

Como se, ao desnudar-se, o homem se aceitasse como é; assumisse a sua beleza e as suas imperfeições.
Há algo de libertador na nudez.

Como se, ao despir as roupas, desnudássemos também a nossa alma e retirássemos a máscara que usamos todos os dias. Como se nos tornássemos incapazes de mentir.

Como se rejeitássemos as imposições da sociedade; como se despíssemos preconceitos e inibições, voltando ao tempo em que nus e livres corríamos pelos campos.

Pois, ao desnudar-se, o homem afasta de si o fantasma da rejeição; triunfa sobre o medo de exibir-se tal como é. E o que é a liberdade, senão a ausência do medo?

Há algo de belo na nudez.

Ninguém existe, que não tenha os seus próprios atrativos. E, às vezes, aquilo que julgamos feio em nosso corpo pode ser de uma beleza insuspeitada, para alguém que nos queira.

Pois todo corpo tem os seus encantos; um mamilo róseo, a curvatura suave de uma coxa, a alcova convidativa dos seios, a sombra dos músculos sob a pele fresca e macia.

Porque é em nós, que vive a beleza; não na simetria das formas, não em nossos olhos, mas em nossa essência. E por isto, aquele que ama encontra a beleza no ser amado.

Há algo de profano na nudez.

Que aguça os nossos sentidos e faz viajar a nossa imaginação, Que nos predispõe ao sexo e ao prazer; que nos leva a desejar sensações intensas, carícias proibidas.
Há algo de sagrado na nudez.

Algo indefinido; uma aragem de sensualidade e pureza, uma sensação de liberdade com o vento que corre na pele, o abandono de compromissos e tabus, a plenitude de ser.

Algo que nos remete à centelha divina que existe em cada um de nós. Que tem a essência dos campos e da mata virgem, do regato manso e cristalino e do oceano encapelado.

Há algo de inquietante na nudez.

Que nos leva ao nosso verdadeiro Eu. 
 Música:

38 Comentários:

Blogger Olhos de mel disse...

Sim, Árabe, a nudez tem tudo isso! É divino, belo, profano e angelical. Tudo depende do momento e de quem a vê.
Lindo demais!
Gostei muito da imagem e da musica!
Bom fim de semana! Beijos

6 de março de 2015 17:21  
Blogger ✿ chica disse...

Árabe, gostei de ver o teu olhar sobre a nudez! Lindo! abração, tudo de bom,linda semana,chica

7 de março de 2015 01:26  
Blogger São disse...

A tua visão da nudez agradou-me.

Pena que a nudez seja tantas vezes tão mal utilizada , principalmente a feminina...

Abraço grande e amigo

7 de março de 2015 05:45  
Blogger Luma Rosa disse...

Oi, Árabe!
Realmente, as pessoas se escondem atrás das roupas e muitas vezes assumem vários personagens. Estar nu é mostrar o verdadeiro eu com a alma exposta. Ao se desnudar, desnudasse também a alma? Não, os que mentem para si mesmos também assumem personagens quando estão nus e até mesmo uma certa desenvoltura pode ser calculada.
Estar nu consigo mesmo é a maior viagem quando a pessoa se aceita como é e também será a maior viagem com o outro se a verdade existe.
Bom fim de semana!
Beijus,

7 de março de 2015 07:01  
Blogger Ailime disse...

Bom dia meu amigo e bom Árabe,
Belíssimo poema sobre a nudez em que o tema é tratado com toda a ternura, respeito e leveza, que só quem ama verdadeiramente sabe sentir de forma tão elevada!
Pena que tantas vezes seja ainda tão tão mal interpretada, tiranizada.
Deixo-lhe um beijinho desejando-lhe um bom domingo e semana.
Ailime

8 de março de 2015 03:44  
Blogger Silenciosamente ouvindo... disse...

Como sempre um texto muito belo,
desta vez sobre a NUDEZ.Imagem
muito condizente.
Desejo que o amigo se encontre bem.
Bj.
Irene Alves

8 de março de 2015 10:04  
Blogger Arco-Íris de Frida disse...

Ainda prefiro a nudez da alma... essa sim indica como a pessoa é realmente... a do corpo pode ser vista de varias formas...profana ou sagrada...depende da forma que ela é usada...

Que sua semana seja de luz, Arabe...

Beijos...

8 de março de 2015 18:02  
Blogger Moonlight Song disse...

Abençoada seja a nudez, não é por acaso que nascemos nus.
A nudez simplesmente nudez, sem outros propósitos é bela, divina e pura.
As influências externas condicionam a nossa própria nudez e como reagimos à do outro.
Nudez é parte da essência-
Beijo caro amigo Árabe.

9 de março de 2015 08:37  
Blogger Smareis disse...

Teu texto é excelente. Pensa que a nudez atualmente é interpretada de uma forma nada agradável.
Desejo uma excelente semana!
Um excelente mês de março!
Um Abraço!

9 de março de 2015 20:10  
Blogger ॐ Shirley ॐ disse...

Lendo esse maravilhoso artigo, pensei: Desnudar-se é como nascer de novo, sem amarras, flutuando, nem que seja, por alguns momentos.
O Árabe, saúde e muita paz!

10 de março de 2015 10:00  
Blogger Maria Luzia disse...

Sim Árabe, Deus nos fez de forma tão pura, tão bonita! A nudez é maravilhosa, desde que vista com respeito, de forma natural. É leveza, liberdade, certo que no lugar e momento só meu. Amei o texto e concordo com tudo que fala o mesmo. Imagem belíssima, gostei muito de tudo!Tenha uma semana tranquila, em paz. Muitíssimo obrigada! Fique com Deus, sempre!!!

Maria Luzia

10 de março de 2015 15:39  
Blogger Isy disse...

A nudez expões o nosso lado mais vuneravél!!!

Bjxxx

11 de março de 2015 05:17  
Blogger © Piedade Araújo Sol disse...

uma definição de nudez em todo o seu esplendor e lucidez.

belíssimo texto!

:)

11 de março de 2015 09:00  
Blogger Vera Lúcia disse...


Olá Árabe,

Interessante e belo o seu olhar sobre a nudez.
Concordo que há beleza na nudez do corpo e, principalmente, que é em nossa essência que a beleza reside de fato.

Muito linda a música.

Abraço.

11 de março de 2015 19:06  
Blogger Marina Fligueira disse...

Bueno, hoy tu texto abraza un tanto la prosa poética; y no habla de la desnudez del cuerpo bello en la juventud. Pero, yo diría que mejor es desnudar el alma y dejar al descubierto lo que guarda, su verdad, su virtud y su pecado, es más importante que desnudar el cuerpo, porque es mas fácil... que desnudar el alma.

Ha sido un inmenso placer pasar a leerte.
Te dejo mi gratitud y mi estima siempre.
Un abrazo y se muy muy feliz.

12 de março de 2015 01:41  
Blogger Arco-Íris de Frida disse...

Convalescença?... o que aconteceu, Arabe?... espero que se encontre bem...

Beijos...

12 de março de 2015 01:46  
Blogger Fá menor disse...

O corpo nu e a sua pequenez perante a enormidade do seu criador.

Bj

12 de março de 2015 04:14  
Blogger Vanuza Pantaleão disse...

Talvez seja por isso que chegamos ao mundo nus e chorando.
As roupas, meros acessórios e proteção efêmera.
Corpo e espírito, isso é o que importa.Ambos trabalham para um aprimoramento maior da alma.
Profundo e belo pensamento, amigo, como sempre, aliás.
Andei arrumando as gavetas e tirando a poeira dos móveis, mas findo o trabalho, cá estou, amigo Árabe.
Beijos!!!

12 de março de 2015 10:09  
Blogger CÉU disse...

O sagrado e o profano se misturando e se amando.

Abraço.

12 de março de 2015 13:54  
Blogger O Árabe disse...

Bela colocação, Olhos de Mel. Essa é a verdade, crua... e nua. :) Obrigado, bom fim de semana!

13 de março de 2015 07:28  
Blogger O Árabe disse...

A nudez é algo tão natural e belo, não, Chica? Obrigado, bom fim de semana.

13 de março de 2015 07:29  
Blogger O Árabe disse...

Infelizmente assim é, São. Penso que a nudez merece ser respeitada, em respeito à beleza e individualidade de cada um. Bom fim de semana, aminha amiga!

13 de março de 2015 07:30  
Blogger O Árabe disse...

Isso, Luma: estar nu consigo mesmo é a maior viagem... o ponto de partida para encontrar o verdadeiro Eu! Obrigado, bom fim de semana.

13 de março de 2015 07:31  
Blogger O Árabe disse...

Concordo, Ailime; os nossos conceitos e preconceitos fazem com que a nudez seja vista de uma forma destorcida! Obrigado, amiga; bom fim de semana.

13 de março de 2015 07:33  
Blogger O Árabe disse...

Estou bem, sim, Irene; e você, amiga, como está? Obrigado, bom fim de semana.

13 de março de 2015 07:34  
Blogger O Árabe disse...

Assim é Arco-Íris. Desnudar a alma é o que torna também sagrada a nudez do corpo, eu acredito. Obrigado, bom fim de semana.

13 de março de 2015 07:36  
Blogger O Árabe disse...

Grande alegria a sua presença, Moonlight Song! E concordamos: nudez é parte da essência. Como vai a dança? :) Bom fim de semana.

13 de março de 2015 07:38  
Blogger O Árabe disse...

Assim é, Smareis; infelizmente. Mas está em nós mudar esses preconceitos, amiga! Obrigado, bom fim de semana.

13 de março de 2015 07:39  
Blogger O Árabe disse...

Bem dito, Shirley: desnudar-se é como nascer de novo. Bom fim de semana!

13 de março de 2015 07:39  
Blogger O Árabe disse...

Com certeza, Maria Luzia: a nudez é maravilhosa, e merece ser vista com respeito, de forma natural. Obrigado pela gentileza e amizade, bom fim de semana!

13 de março de 2015 07:41  
Blogger O Árabe disse...

Assim é, Isy... mas também não nos torna mais fortes? ;) Bom fim de semana!

13 de março de 2015 07:42  
Blogger O Árabe disse...

Grato, Piedade, pela gentileza de suas pavras. E concordamos: a nudez é esplêndida e lúcida! Bom fim de semana.

13 de março de 2015 07:43  
Blogger O Árabe disse...

Sem a menor dúvida, Vera: é em nossa essência, que encontramos a verdadeira beleza! Obrigado, bom fim de semana.

13 de março de 2015 07:45  
Blogger O Árabe disse...

Bem dito, Marina: mais fácil desnudar o corpo do que a alma. Entretanto... quem dera, fôssemos capazes de desnudar a ambos! Obrigado, amiga; bom fim de semana.

13 de março de 2015 07:47  
Blogger O Árabe disse...

Estou bem, sim, Aro-Íris. foi apenas uma cirurgia ocular, que se tornou necessária... e me fez guardar alguma distância do computador. :) Obrigado, amiga!

13 de março de 2015 07:48  
Blogger O Árabe disse...

Certo, Fa: somos pequenos, perante a enormidade do Universo, O que nos faz grandes é a centelha da Sua essência. Bom fim de semana, amiga!

13 de março de 2015 07:50  
Blogger O Árabe disse...

Poxa, Vanuza! Você tem é gaveta e móvel, hein? :) Mas ainda bem que voltou, amiga; bom fim de semana!

13 de março de 2015 07:51  
Blogger O Árabe disse...

Isso, CÉU! Mas, afinal, o próprio Amor não é uma mistura de sagrado e profano? :) Obrigado, bom fim de semana!

13 de março de 2015 07:53  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial

Real Time Web Analytics Real Time Web Analytics Real Time Web Analytics Clicky