O Árabe

Idéias, sentimentos, emoções. Oásis que nos ajudam a atravessar os trechos desérticos da vida...

sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

LEMBRANÇAS DO AMOR


Guardai, dos vossos amores, as melhores lembranças.

Pois tempo houve em que cada um deles vos trouxe algo de bom. E não é sensato o homem que escolhe carregar o bagaço da cana, quando poderia ficar com o açúcar.

Guardai, como gemas reluzentes, as horas de amor e companhia do passado. Assim, quando vos for necessário, delas podereis dispor para adornar o vosso presente.

Lembrai-vos das carícias, dos beijos de amor; das horas de paixão em que vossos corpos e vossas almas habitaram o paraíso profano do prazer, onde se encontram os amantes.

Porque noites vazias decerto vos esperam. E estas lembranças vos manterão aquecidos, quando o frio da solidão se instalar em vosso leito e distante vos parecer uma nova manhã.

Mantende, sim, as recordações de cada uma das vossas histórias de amor.  Com vossos sorrisos e vossas lágrimas as construístes e é unicamente a vós que elas pertencem.

Vede cada amor como uma flor, no jardim de vossas vidas. Porque a flor, quando murcha e cai sobre o chão, transforma-se no adubo que ajudará a brotar as novas flores.

Não vos deveis sentir culpados, por preservar boas lembranças dos vossos amores. Certo é que lembranças tereis, e é sempre melhor conservar as flores e não os seus espinhos.

Cada amor é único. Porque cada ser humano é único e duas pessoas, cada uma com os seus defeitos e as suas qualidades, não podem escrever senão a sua própria história.

E estas histórias, que cada um de vós ajuda a escrever, são os capítulos que formarão o livro da vossa vida; o livro que ireis reler, ao fim de cada uma das vossas jornadas.

Abandonai no passado as vossas mágoas. Por que carregaríeis um alforje cheio de pedras de rancor e tristeza, quando podeis ter às costas as asas leves e brilhantes da alegria?

Tende presente que o ódio e o ressentimento são pesados grilhões, a atar-vos àqueles por quem os sentis. Necessitais rompê-los, para que livres possais seguir o vosso caminho.

Guardai, portanto, doces lembranças dos vossos amores. Não abrigueis em vós a amarga frustração do adeus; conservai, antes, a maravilhosa lembrança do encontro.

Não guardeis os tapas, mas os beijos; nem as ofensas, mas os elogios. Guardai o melhor de vossos amores, para que o Amor vos julgue dignos de desfrutar de sua presença.

E continue a viver em vossos corações.

Música:
http://ohassan.dominiotemporario.com/midis/rogerwilliams-anaffairtoremember.mid

Vale a pena este vídeo: http://youtu.be/aKH2CV42354

30 Comentários:

Blogger Olhos de mel disse...

Árabe; são essas lembranças que muitas vezes nos trazem alento. Porque elas, são marcas inapagáveis do que parecia um sonho. Porém, em muitos momentos sobram tristezas, ao lembrar do que foi ficando para trás. É inevitável a comparação, ainda que não queiramos fazê-la. E dá vontade de voltar no tempo.
Lindo post e me deixou emocionada!
Linda imagem e a musica!... Nossa! que dizer dela? Inesquecível, linda, maravilhosa!
O vídeo me fez chorar, viu? Essa musica é demais!
Bom fim de semana! Beijos

30 de janeiro de 2015 17:23  
Blogger ✿ chica disse...

Muito lindo e o nosso amor deve estar sempre em nós, em forma de vida e/ou lembranças, recordações vivas...

Lindo te ler! abração, chica

31 de janeiro de 2015 01:54  
Blogger Luma Rosa disse...

Oi, Árabe!
Memória seletiva, é o que há! Guardar mágoas para quê? Um amor jamais acaba, ele dura apenas o tempo destinado para ele. Muitas vezes esquecemos a pessoa, mas o sentimento fica e serve para alimentar um outro amor.
Obrigada por participar do aniversário do "Luz" e pela companhia nesses anos...
Beijus,

31 de janeiro de 2015 11:25  
Blogger Claudinha ੴ disse...

Que lindo, Árabe! Gostei muito!
Sim, a flor aduba outras flores, outros amores que ressurgem. Mas , quando o jardineiro não cuida do canteiro, nem a flor, nem novas flores surgirão...
A vida é assim... É preciso cuidar...

1 de fevereiro de 2015 04:11  
Anonymous Anônimo disse...

O amor maduro não é menor em intensidade.
Ele é apenas silencioso.
Não é menor em extensão.
É mais definido colorido e poetizado.
Não carece de demonstrações.
Presenteia com a verdade do sentimento.
Não precisa de presenças exigidas.
Amplia-se com as ausências significativas.
O amor maduro tem e quer problemas, sim, como tudo.
Mas vive dos problemas da felicidade.
Problemas da felicidade são formas trabalhosas de construir o bem, o prazer.
Problemas da infelicidade não interessam ao amor maduro.
Na felicidade está o encontro de peles, o ficar com o gosto da boca e do cheiro do outro – está a compreensão antecipada, a adivinhação, o presente de valor interior, a emoção vivida em conjunto, os discursos silenciosos da percepção, o prazer de conviver, o
equilíbrio de carne e de espírito.
O amor maduro é a valorização do melhor do outro e a relação com a parte salva de cada pessoa.
Ele vive do que não morreu, mesmo tendo ficado para depois, vive do que fermentou
criando dimensões novas para sentimentos antigos, jardins abandonados, cheios de sementes.
Ele não pede, tem.
Não reivindica, consegue.
Não percebe, recebe.
Não exige, oferece.
Não pergunta, adivinha.
Existe, para fazer feliz.

ARTHUR DA TÁVOLA

Belíssimo texto, imagem, musica que muito gosto, de muito bom gosto! Tenha um lindo domingo e uma semana com muita paz e saúde. Muitíssimo obrigada!

Maria Luzia

1 de fevereiro de 2015 06:20  
Blogger Arco-Íris de Frida disse...

Se foi amor... por si so... ja vale a pena guardar as lembranças...

Como esta Arabe?...

Uma semana de luz e paz...

Beijos...

1 de fevereiro de 2015 19:27  
Blogger © Piedade Araújo Sol disse...

meu amigo

que seria de nós sem as nossas lembranças.

são elas que por vezes nos ajudam a seguir em frente.

muita sabedoria e bons conselhos nos seus textos.

muito obrigada.

beijinho

:)

3 de fevereiro de 2015 04:21  
Blogger Rita Sperchi disse...

Não guardeis os tapas, mas os beijos; nem as ofensas, mas os elogios. Guardai o melhor de vossos amores, para que o Amor vos julgue dignos de desfrutar de sua presença.

Olha só essa parte como é bonito
sou sua fã em tudo que posta
Bjuss de boa tarde

Rita

3 de fevereiro de 2015 09:40  
Blogger Silenciosamente ouvindo... disse...

É um bom conselho.
Embora,por vezes, se queira esquecer
certos factos, mesmo relacionados
com uma vivência de amor.
Como sempre gostei muito de ler o
seu texto.
Um abraço amigo e com os votos de
que se encontre bem.
Irene Alves

3 de fevereiro de 2015 11:40  
Blogger Tina disse...

Oi Árabe !

Ler seus escritos me traz uma paz e uma imensa alegria. Lembranças são nossa melhor forma de continuar sendo, e quando se fala de amor, lembranças fazem toda a diferença.

Beijo grande meu amigo.

3 de fevereiro de 2015 14:00  
Blogger São disse...

Eis algo que me é impossível fazer ...

Beijinhos, meu querido amigo :)

3 de fevereiro de 2015 17:26  
Blogger Marina Fligueira disse...

¡Hola Árabe!!!

Bien es verdad lo que también abraza un tanto la prosa amorosa y poética.
Siempre nos quedaremos con los momentos más hermosos de la vida, de esta manera seremos mucho más felices.
Pues si guardáramos lo malo lo difícil, mala cosa haríamos.
Ha sido un placer leerte este magnifico pogs.
Te dejo mi gratitud y mi estima siempre.
Un beso y se muy muy feliz.

4 de fevereiro de 2015 01:48  
Blogger Isy disse...

A memória é uma exelente aliada!!!
Mais um texto lindo!

Bjxxx

4 de fevereiro de 2015 03:24  
Blogger ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Caro amigo

O amor que nos habita,
nasce do mundo
e ao mundo volta.
Mas a sua lembrança,
permanece em nós.
Inspirando o desejo
de amar novamente,
ou de ser amado
intensamente...

Que ainda haja estrelas em seu coração,
é o que deseja minha vida para a tua.


4 de fevereiro de 2015 10:36  
Blogger O Árabe disse...

Assim é, Olhos de Mel: não são poucas as vezes em que desejamos voltar no tempo! E o vídeo é realmente lindo, não? Obrigado, bom resto de semana!

4 de fevereiro de 2015 11:16  
Blogger O Árabe disse...

Deve, Chica. E estará, ainda que em forma de lembranças. Obrigado, amiga; bom resto de semana!

4 de fevereiro de 2015 11:17  
Blogger O Árabe disse...

Isso, Luma: serve para alimentar um novo amor. E acredite foi uma honra participar desse aniversário! :) Obrigado, bom resto de semana.

4 de fevereiro de 2015 11:19  
Blogger O Árabe disse...

Bem como você disse, Claudinha: é preciso cuidar! Obrigado, bom resto de semana.

4 de fevereiro de 2015 11:19  
Blogger O Árabe disse...

Também gosto muito dos textos do Arthur, Maria Luzia! Obrigado a você, bom resto de semana.

4 de fevereiro de 2015 11:21  
Blogger O Árabe disse...

Vale, Arco-Íris; assim, ele viverá para sempre! Estou bem, minha amiga; e você? Obrigado, bom resto de semana!

4 de fevereiro de 2015 11:22  
Blogger O Árabe disse...

E muita gentileza e amizade nos seus comentários, Piedade; obrigado, bom resto de semana!

4 de fevereiro de 2015 11:23  
Blogger O Árabe disse...

Grato, Rita. Sentimento mútuo: sou também seu fã, amiga! Bom resto de semana.

4 de fevereiro de 2015 11:25  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado, Irene. Estou bem, sim, amiga; e como está você? Bom resto de semana!

4 de fevereiro de 2015 11:26  
Blogger O Árabe disse...

Imensa alegria me traz a sua presença, Tina. E você está certíssima: quando se fala de amor, lembranças fazem toda a diferença! Bom resto de semana, amiga.

4 de fevereiro de 2015 11:27  
Blogger O Árabe disse...

Mas você não acha que devemos tentar, São? :) Meu abraço, querida amiga; bom resto de semana!

4 de fevereiro de 2015 11:28  
Blogger O Árabe disse...

Isso, Marina! Guardar o mal é apenas fazer mal a nós mesmos. Obrigado, amiga; bom resto de semana.

4 de fevereiro de 2015 11:29  
Blogger O Árabe disse...

Grato, Isy. E concordamos: excelente aliada, sim... é o passado que nos mostra como caminhar no futuro. Bom resto de semana!

4 de fevereiro de 2015 11:31  
Blogger O Árabe disse...

Assim é, amigo Aluísio. E, nas lembranças que deixa, o Amor permanece em nós. Meu abraço, bom resto de semana!

4 de fevereiro de 2015 11:35  
Blogger Ailime disse...

Boa noite meu amigo e bom Árabe, que lindo e precioso texto como já nos habitou!
Eu tenho pensado assim com o decorrer dos anos! A vida tem algumas vicissitudes e por vezes não serão poucas, mas são as boas recordações do amor que nos ajudarão a tornar mais doce e bela a nossa vida!
E como termina "guardar sempre o melhor dentro de nós", para que o Amor nos torne merecedores de habitar nos nossos corações!
Um tema sempre maravilhoso para discernir!
Adorei as músicas e recordar Adamo nesta canção, um momento sublime!
Beijinhos e continuação de boa semana.
Ailime

4 de fevereiro de 2015 13:31  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado, Ailime, pela gentileza e amizade! E você tem razão: as recordações do amor ajudam a tornar mais bela a nossa vida! Bom fim de semana, amiga.

6 de fevereiro de 2015 14:01  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial

Real Time Web Analytics Real Time Web Analytics Real Time Web Analytics Clicky