O Árabe

Idéias, sentimentos, emoções. Oásis que nos ajudam a atravessar os trechos desérticos da vida...

sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

A SOLIDÃO ACOMPANHADA

Eu vos tenho visto.

Por trás das janelas das vossas casas, entre as vossas mulheres e os vossos filhos, a cuidar dos vossos afazeres.

Entre os vossos amigos, em meio aos sons das vossas festas. Ou entre os vossos colegas, a labutar nas horas do trabalho que vos proporciona a sobrevivência.

Eu vos tenho visto, em todos os momentos do dia e da noite, entre pessoas que vos fazem companhia: no lazer, no trabalho e em vossos lares.

Sempre, eu vos tenho visto acompanhados. E a tentar esconder a vossa solidão.

Embora dificilmente estejais sós, a solidão está em vossos corações; e é a maior causa dos vossos sofrimentos. Porque não sabeis comungar da companhia, apenas a procurais.

Não sabeis comungar pensamentos; agarrai-vos às vossas idéias, como se nelas pudessem estar contidas todas as verdades que existem. E não sabeis confiar, mas desejais que confiem em vós.

Abris as vossas bocas, para falar; mas não os vossos corações, para que as palavras sejam a expressão dos vossos sentimentos.

E, ao buscar a companhia sem a ela vos entregardes, estais mergulhando na pior das solidões; aquela em que não tendes o direito de estar sós.

Fugis da solidão de vossos corpos; e a aceitais em vossos corações, onde o tempo se encarrega de firmar as suas raízes. Pois a solidão acompanhada gera a revolta, que ainda mais vos afasta daqueles que estão a vosso lado.

Eu vos digo que deveis buscar a aparente solidão. É nela que desfrutareis da vossa própria companhia e ouvireis, na voz do coração, as vossas verdadeiras palavras.

Não precisando esconder os vossos defeitos, podereis descobrir como enfrentá-los. E, não precisando exaltar as vossas qualidades, as descobrireis como partes naturais do vosso verdadeiro Eu.

Para que o mar se formasse, foi necessária a primeira gota; para que possais verdadeiramente conviver com os outros, precisais aprender a conviver convosco.

E, para que possais apreciar a companhia alheia, é necessário que aprecieis a vossa própria companhia.

Deveis, por vezes, buscar a solidão aparente, para que vos possais conhecer e entender; este é o caminho para conhecer e entender aqueles que convosco convivem.

Buscai a solidão aparente; ela vos ensinará o valor da companhia.

E, assim, vos afastará da verdadeira solidão...

Texto do livro A Sabedoria de Hassan.

66 Comentários:

Blogger Luis Enrique disse...

Interessante texto, gostei. Abç

9 de janeiro de 2009 21:06  
Blogger Bill Stein Husenbar disse...

Queridissimo amigo Árabe,

Só ou acompanhada a solidão estará lá sempre, mais ou menos visivel mas presente.

É ela que nos causa sofrimento e também medo.

Mas também é ela que nos faz reflectir e parar um pouco.

Tem os seus prós e contras.

http://desabafos-solitarios.blogspot.com/

10 de janeiro de 2009 02:10  
Blogger Carmem disse...

Árabe!...
Como disse o nosso amigo Bill a solidão tem seus prós e seus contras...
Terá mais prós ou mais contras?..Isso depende da necessidade de cada alma...

Beijo...Bom final de semana!!!

10 de janeiro de 2009 04:12  
Anonymous Olhos de Mel disse...

Árabe, belíssimo texto! A solidão em qualquer situação dói demais. Eu acho que é uma das coisas mais doloridas; Pior quando chega a noite, em nosso quarto, o vazio nos invade, a solidão chega a parecer corroer a alma. Infelizmente, esse sentimento, cada vez mais acompanha o ser humano.
Bom fim de semana!
Beijos

10 de janeiro de 2009 07:34  
OpenID luzdeluma disse...

É necessário estarmos a sós com a nossa solidão para compreender que as pessoas são apenas o nosso reflexo e como bem escreveu, abre-se a boca para falar mas não se fala com o coraçao. Bom fim de semana! Beijus

10 de janeiro de 2009 13:14  
Blogger Perla disse...

Solidão aparente?
Muito bem. gostei de ler. Vou descobrir esse conceito!

Bom domingo

Bjs

10 de janeiro de 2009 14:55  
Blogger Jaqueline Sales disse...

É um fato constatadamente verídico, meu amigo. Essa, é a pior das solidões.

BeijUivoooooooooossssss da Loba

10 de janeiro de 2009 18:16  
Blogger Auréola Branca disse...

Encontro-me perdida em meus pensamentos. Em teus pensamentos coloca-se em meu lugar. E talvez seja isso que eu precise agora.

Nunca estive tão só. E impressiona-me como a tristeza afasta-nos do convívio de amigos e pessoas queridas.

Mas, sei que está lá a minha resposta. Lá onde não existe julgamentos, onde não ganharia troféus por meus esforços e nem vaias por minhas derrotas. Está lá o que preciso...

10 de janeiro de 2009 18:19  
Blogger Mariz disse...

Salvé Árabe!
Se foi sentimento que nunca sento..foi solidão.
Sempre me dei bem comigo e invento-me! Danço, crio, até sorrio com coisas que digo e faço. Palavra! Não é porvaidade...é sim, porque
este meu lado de criança me faz sentir feliz e por isso deixo a minha criança desocupada de pensamentos maus, confusões, rebeldias, e no momento de actuar, muitas das vezes por impulso, mas também medindo e usando de algum discernimento, para não cair em muitas armadilhas.
Mas estamos sempre expostos ao karma e esse é para desdramatizar...e passar a daharma,senão....é ocaos interno e nunca mais nos endireitamos!

Depois destedesabafo - conquanto que o texto seja escrito com sabedoria e beleza,venho informar que tem uma simples homenagem que fiz para todos,os que durante estes 9 meses vêm acompanhando o blog onde escrevo e que afinal é de todos!
Não discriminei ninguém...nem podia...mas é óbvio que me sinto muito mais perto dos que falam a mesma linguagem e nos entendemos pelo que escevemos e não outros que estão a leste do PAraíso!
Portantp deixo um abraço e um muito obrigada por tudo o que venho lendo aqui e lá.

Sempre...
Com aquele abraço
Mariz

10 de janeiro de 2009 18:23  
Blogger São disse...

Estar só não é pecado. Tragédia é recear a solidão.
Feliz semana, Swami!

11 de janeiro de 2009 02:56  
Blogger Yvonne disse...

Árabe, só quem aprecia a solidão tem a possibilidade de se conhecer melhor. Lindo como sempre.
Beijocas

12 de janeiro de 2009 06:20  
Anonymous DO disse...

Tomei como uma grande lição,meu amigo. Uma grande lição!!

Parabens novamente!!

Grande abraço,Arabe!!

12 de janeiro de 2009 06:26  
Blogger Marlene Maravilha disse...

E sábio mesmo. As vezes precisamos do silencio para descobrirmos o nosso interior, e a solidao acompanhada deve doer muito. Gracas a Deus nao passei por isso, porque nao tenho solidao. Mas é um grande mal!
Abracos!
(Tenho uma casa no campo la no meu blog!)

12 de janeiro de 2009 07:33  
Blogger mundo azul disse...

_______________________________

Meu inspirado amigo... Que belas palavras formando o seu texto!

Já estava com saudades...

Beijos de luz e o meu carinho!!!

___________________________________

12 de janeiro de 2009 09:32  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado, Luis Enrique, e apareça sempre. Pena que não encontrei o link do seu blog, para retribuir a visita. :) Boa semana!

12 de janeiro de 2009 10:05  
Blogger O Árabe disse...

Assim é, amigo Bill: ela sempre estará em nos. Nos fazendo sofrer... e crescer! :) Meu abraço, boa semana.

12 de janeiro de 2009 10:10  
Blogger O Árabe disse...

Assim é, Carmem. Pessoalmente, eu confesso que dela necessito. :) Boa semana!

12 de janeiro de 2009 10:13  
Blogger O Árabe disse...

Dó, Olhos de Mel... mas é inegável que muito nos ensina. :) Boa semana!

12 de janeiro de 2009 10:14  
Blogger O Árabe disse...

Talvez, Luma, esta seja uma das maiores causas da incompreensão entre os seres humanos. :( Boa semana!

12 de janeiro de 2009 10:15  
Blogger O Árabe disse...

Muitas vezes, Perla, é na solidão que melhor descobrimos a companhia do Universo. :) Boa semana!

12 de janeiro de 2009 10:16  
Blogger O Árabe disse...

Bem o sei, Keila. As lições mais dolorosas são as que melhor aprendemos. :) Boa semana!

12 de janeiro de 2009 10:17  
Blogger VANUZA PANTALEÃO/OBRA LITERÁRIA disse...

As lições da solidão...com ela tenho aprendido desde muito cedo, mas ainda me faltam mais, muito mais!
Grande abraço, amigo!!!

12 de janeiro de 2009 10:20  
Blogger O Árabe disse...

Na verdade, Auréola, é em nós que estão as respostas. Naquela parte de nós, que se liga ao coração do Universo. Força, amiga! Você consegue.

12 de janeiro de 2009 10:56  
Blogger O Árabe disse...

Assim é, Mariz: a solidão se desfaz, à medida que encontramos a companhia do nosso verdadeiro Eu. Grato pela menção, mas sou eu a agradecer a tua presença em nosso oásis, e as mensagens que encontro no "Pó e Luz". :) Parabéns, boa semana!

12 de janeiro de 2009 11:13  
Blogger O Árabe disse...

Bem o disseste, São! Temer a solidão é temer a si mesmo. :) Boa semana. amiga!

12 de janeiro de 2009 11:15  
Blogger O Árabe disse...

Verdade, Yvonne. Só na solidão, ouvimos a nossa própria Voz. :) Boa semana.

12 de janeiro de 2009 11:15  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado, DO. O importante, amigo, é estarmos sempre prontos a aprender um pouco mais. :) Meu abraço, boa semana.

12 de janeiro de 2009 11:17  
Blogger O Árabe disse...

Bela a tua casa, Marlene. Que a possas desfrutar, com a proteção de Deus! :) Boa semana.

12 de janeiro de 2009 11:18  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado, Zélia... e eu também. A presença dos amigos nos faz muita falta! :) Boa semana.

12 de janeiro de 2009 11:19  
Blogger O Árabe disse...

Felizes de nós, Vanuza, que com ela continuamso a aprender.:) Boa semana, amiga!

12 de janeiro de 2009 11:20  
Anonymous Márcia(clarinha) disse...

Das dores da solidão, aprendemos a sobrevivência.
Belíssimo texto como sempre meu amigo, sem palavras.

Feliz seja seu novo ano, com amor, paz e harmonia entre os seres.

lindos dias,
beijos

12 de janeiro de 2009 14:39  
Blogger Carmem disse...

Obrigada pelo carinho e pela visita!...

Bju

12 de janeiro de 2009 16:17  
Blogger Menina do Rio disse...

Solidão acompanhada...
É preciso viver a própria solidão para que possamos não nos sentir sós entre os nossos...

Um beiji

12 de janeiro de 2009 16:31  
Blogger GarçaReal disse...

Este teu texto deixa-me a pensar, pois realmente eu vivo bastante certos momentos de solidão. Talvez os interiorize em demasia.
Há que viver sim uma solidão aparente.

Muito bom...Como sempre

Tocas pontos fulcrais da vivência diária.

bjgrande do lago

13 de janeiro de 2009 04:30  
Blogger paradoXos disse...

quanta sabedoria!
oxalá possamos de facto encontrar!

forte abraço, amigo!

13 de janeiro de 2009 05:44  
Blogger Branca disse...

Gostei muito daqui...voltarei...
quero ler tudo com calma...
bjo,
Branca.

13 de janeiro de 2009 06:38  
Blogger Claudinha ੴ disse...

Olá Árabe!

Muitas vezes vivemos da solidão acompanhada. Mas se é necessária para saber o valor da companhia, que seja! Eu não gosto muito da solidão, me enfraquece! Mais um lindo texto!

Beijo.

13 de janeiro de 2009 07:54  
Blogger Vieira Calado disse...

Boa semana,

também para si,

amigo!

13 de janeiro de 2009 08:32  
Blogger C Valente disse...

Saudações amigas

13 de janeiro de 2009 12:01  
Blogger pront'habitar disse...

a solidão não está comigo ainda.

talvez um dia...

13 de janeiro de 2009 14:18  
Blogger FERNANDA & POEMAS disse...

QUERIDO ÁRABE, BELÍSSIMO TEXTO AMIGO... FICO SEMPRE MUITO FELIZ QUANDO AQUI PASSO... UM GRANDE ABRAÇO DE CARINHO E TERNURA,
FERNANDINHA

13 de janeiro de 2009 15:33  
Blogger LuzdeLua disse...

Nossa, que texto maravilhoso amigo. Tenho pensado muito sobre este tema: a solidão.
Já a solidão acompanhada,penso ser a mais sofrida. Daqueles (como eu) que em meio a uma multidão, ainda assim se sente só. Aprender a estar só é um desafio diante das tribulações e dos costumes cotidianos. Já não mais nos sentimos. E assim, corremos o risco de nunca nos conhecer. Belíssimo...
Vou levar comigo este texto para pensar melhor no tempo que estou me destinando.
Um abraço com carinho
Boa semana
Bjs

14 de janeiro de 2009 02:18  
Blogger Maria Valadas disse...

Querido Árabe,

Rodeada de multidão... a sós com a minha solidão.

Muito interessante este seu texto!
Vai ao encontro daquilo que sinto.

Saudades das suas visitas...

Beijos

14 de janeiro de 2009 03:24  
Blogger Arabica disse...

Amigo Árabe,


Claro que já temi a solidão.
Mas não tento que esse medo me obrigasse a viver a solidão acompanhada. Contudo, acaba-se muitas vezes por a vivenciar, sabendo-a real e sabendo sempre o que fazer contra ela.Ne sempre resulta.

Mas o que aprendi que é positivo, um campo fertil de descoberta e aprendizagem é a solidão aparente de que falas...

Aparentemente estou só.

:) mas nunca o estou, nem nunca o sinto, em mim.

Tudo são estagios de vida, tudo tem o seu tempo. Como o plantio e as colheitas.

Não podemos colher, se antes, não nos debruçamos sobre a terra, para a conhecer em matéria.

Um abraço deste lado do oceano.

14 de janeiro de 2009 04:06  
Blogger tagarelas-miamendes disse...

Ola Arabe,
Venho desejar-lhe um bom dia e procurar um bom dia dia tambem para mim, no prazer da leitura dos seus texros. Missao cumprida! Nao podia concordar mais com o que escreveu. A verdadeira solidao e' aquela em que nos proprios nos encurralamos! Nesta sociedade megalomana, estamos todos tao atarefados, com uma teia complicadissima de tarefas importantes com vista a realizacao pessoal, que nao nos apercebemos que aquilo que mais contribui para a nossa felicidade, sao as nossas relacoes com os outros. Podemos ter uma carreira profissional brilhante, um cem nr de coisas materiais que demonstram o nosso sucesso, mas se nao nos sentirmos amados e se nao soubermos amar, nunca poderemos ser totalmente felizes.

14 de janeiro de 2009 22:46  
Blogger Deusa Odoyá disse...

Olá meu estimado amigo Árabe!
As vezes precisamos desse silêncio, pois através deles podemos escutar o grito de nossa alma.
Uma semana cheia de paz e luz.
Obrigado por sua visita ao meu cantinho.
Estou, retornando aos poucos.
ordens médicas.
beijos de muta luz.
Regina Coeli.

15 de janeiro de 2009 12:11  
Anonymous Lizzie disse...

Graças a Deus temos os seres amados: família, (cônjuge(s) ingluídos nesse item), amigos, entes queridos. Assim a solidão não nos rodeia jamais.

Beijocas
www.lizziepohlmann.com

15 de janeiro de 2009 12:48  
Blogger O Árabe disse...

Bem colocado, Clarinha: assim aprendemos, sim. Tenha um belo Ano Novo, amiga!

16 de janeiro de 2009 12:43  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado a você, Carmem; vocês fazem o nosso oásis. :) Bom fim de semana!

16 de janeiro de 2009 12:44  
Blogger O Árabe disse...

Verdade, Menina. É a solidão que nos ensina o valor da companhia. :) Bom fim de semana.

16 de janeiro de 2009 12:44  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado, Garça amiga. Escrever para vocês valoriza muito os nossos textos. :) Bom fim de semana.

16 de janeiro de 2009 12:46  
Blogger O Árabe disse...

Bem vindo, Eduardo. É sempre um prazer a sua presença, caro mestre dos paradoxos. :) Bom fim de semana, meu abraço.

16 de janeiro de 2009 12:47  
Blogger O Árabe disse...

Grato, Branca. Volte sempre, sim... o oásis é nosso! :) Bom fim de semana.

16 de janeiro de 2009 12:48  
Blogger O Árabe disse...

Muitas vezes ela nos enfraquece, sim, Claudinha... mas ajuda a descobrir a nossa força. :) Bom fim de semana!

16 de janeiro de 2009 12:49  
Blogger O Árabe disse...

meu abraço, amigo Vieira. Bom fim de semana! :)

16 de janeiro de 2009 12:50  
Blogger O Árabe disse...

Saudações, amigo Valente. Sempre um prazer a sua presença! :) Meu abraço.

16 de janeiro de 2009 12:50  
Blogger O Árabe disse...

Este é o perigo, Pront'habitar: o ainda... :) Bom fim de semana!

16 de janeiro de 2009 12:51  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado, Fernanda. E saiba que ficamos também felizes com a tua presença. :) Bom fim de semana.

16 de janeiro de 2009 12:52  
Blogger O Árabe disse...

Acredita, Luz: talvez estar só seja o primeiro passo do aprendizado. :) Bom fim de semana!

16 de janeiro de 2009 12:53  
Blogger O Árabe disse...

É algo que sempre sentimos, não, Maria? E nos faz crescer. :) Bom fim de semana!

16 de janeiro de 2009 12:54  
Blogger O Árabe disse...

Estás certa, Arábica: de nada saberíamos, se não nos debruçássemos sobre o aprendizado. Bom fim de semana! :)

16 de janeiro de 2009 12:55  
Blogger O Árabe disse...

Bem coloado, Tagarelas: a solidão está em nós. Como, aliás, a felicidade... :) Bom fim de semana!

16 de janeiro de 2009 12:56  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado a você, Regina. E espero que você volte logo... com toda saúde! :) Bom fim de semana, amiga.

16 de janeiro de 2009 12:57  
Blogger O Árabe disse...

Assim deveria ser, Lizzie. Mas acredite: não é assim, para todos. Bom fim de semana! :)

16 de janeiro de 2009 12:58  
Blogger Porcelain Doll disse...

"Porque não sabeis comungar da companhia, apenas a procurais."

Sábias palavras... assim são as pessoas que são todas iguais e que vivem nos dias todos iguais... que luta se trava quando as nossas expectativas são acima das dos demais!! Quando procuramos afincadamente a exepcionalidade dentro de nós, somos incapazes de não o fazer quanto aos demais... quanta frustração se enfrenta quando são os próprios a amedrontarem-se perante aquilo que os torna especiais!!

Sentimentos são coisas de adolescentes... coisas para as quais só desocupados têm tempo... todos aqueles que têm responsabilidades não têm tempo para sentimentos... há lá fora uma vida a que se tem de sobreviver... e vivê-la simplesmente fica esquecido, como se de um sonho louco e longínquo e insensato se tratasse...

Só os loucos vivem... os sensatos remetem-se para a sua própria insignificância e limitam-se a sobreviver... se ao menos compreendessemos que apenas colhemos os frutos do que semeamos...

O fruto da mediocridade apenas traz mediocridade... cada um de nós tem um ser especial e excepcional dentro de si... que apodrece se o esquecermos...

Busquemos a solidão... e ela, como magia, transformar-se-á, na verdadeira companhia...

Que libertador é reconhecer um defeito nosso!! E mais libertador ainda se torna percebermos que defeitos não existem e aquilo que num contexto funciona como sendo um defeito, noutro pode tornar-se uma grande qualidade!!

31 de janeiro de 2009 06:25  
Blogger O Árabe disse...

Só hoje, vi o comentário... um belo comentário, aliás! :)

11 de fevereiro de 2009 12:40  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial

Real Time Web Analytics Real Time Web Analytics Real Time Web Analytics Clicky