O Árabe

Idéias, sentimentos, emoções. Oásis que nos ajudam a atravessar os trechos desérticos da vida...

sexta-feira, 17 de outubro de 2008

O OCEANO DA VIDA

É na compreensão da Vida, que se pode vencer o medo da morte.

Pois todos os dias o sol mergulha no horizonte, como se nele encontrasse o seu paradeiro final. E, entretanto, volta a surgir no dia seguinte; como se renovado fosse, trazendo de mistura com a luz o calor e a vida.

Assim acontece, ao nosso verdadeiro Eu; que, de tempos em tempos, necessita recolher-se ao horizonte de outras paragens, em busca do repouso que se faz obrigatório.

É preciso que sejam trocadas as vestes; que se renovem as idéias, que se fortaleça a voz. É preciso que se assimilem novos conceitos, que se reencontre a Fé; que renovemos as nossas forças, para que a jornada continue.

Como a água, que se evapora da terra e em nuvem se transforma apenas o tempo necessário, para que como água à terra retorne; como a flor tombada, que se transforma em adubo para voltar a ser flor.

Assim é o nosso verdadeiro Eu. Todavia, mergulhados no oceano da Vida, não conseguimos enxergar toda a sua amplitude. E nos prendemos a cada momento, como se não nos pertencesse a Eternidade.

Tememos a partida de um porto, esquecidos de que muitos outros nos aguardam, e em cada um haverá uma nova carga de tristezas e alegrias. Neles voltarão a ecoar os nossos risos e sobre o seu solo cairão as nossas lágrimas, fazendo brotar novos matizes dos mesmos sentimentos.

Em cada um de nós, existe um traço de nossos pais; porque a criatura guarda ao menos uma centelha do criador. E, se assim é, também em nosso verdadeiro Eu há uma fagulha do Universo, que tem em si a Eternidade da Vida e o Infinito do Desconhecido.

Deixai-me dizer-vos, portanto, que a morte não é senão uma ilusão dos vossos sentidos; assim como a ausência de um ser amado, que permanece presente em vossos corações. Deixai-me dizer-vos que a Vida transcende o corpo, como as lembranças transcendem a marcha do tempo.

E, se é certo que cada partida é dolorosa em si mesma, é igualmente verdade que sem a tristeza da partida não existiria a alegria da chegada. Pois as partidas e as chegadas são as faces alternadas da mesma moeda, como os desencantos e as esperanças.

Abandonai as vossas preocupações com a partida; que para todos nós será um dia obrigatória. O sábio não se preocupa com o aclive inevitável em seu caminho, mas busca a melhor forma de vencê-lo, para prosseguir a caminhada.

Vivei, portanto, o quanto vos for possível. Buscai o aroma das flores, a inocência das crianças, o encanto das melodias; a alegria do sorriso e o desabafo das lágrimas, as ondas do mar e a placidez dos regatos, o calor do sol e o encanto da lua. Saboreai a plenitude do amor, a voragem do desejo e a cumplicidade da ternura.

Pois é assim que vencereis o medo da morte: traçando a vossa rota, no oceano da Vida.
Ilustração: site 1000 imagens

91 Comentários:

Blogger Olhos de mel disse...

Árabe, nesse oásis os sentimentos teem plenitude... como ler esse lindo poema e não chorar, não acreditar no amor, e não renovar a fé? Nos desertos que atravessamos, essas palavras ressoam aos ouvidos, como sinos dos ventos, trazendo esperança. Sabe Árabe, o medo talvez não seja partir, mas deixar quem amamos. Ver que tantos anos de construção de um sonho, vai esfumar-se, sem ao menos nos dar o gostinho da realização.
Lindo, doce, carinhoso, sem palavras... amei!
Bom fim de semana! Beijos

17 de outubro de 2008 20:52  
Anonymous cõllybry disse...

O medo paraliza todo o sentie...Da morte não se deve ter medo, é a libertação do Espírito...
Sempre delicioso texto.

Beeijito

18 de outubro de 2008 08:37  
Blogger GiGi disse...

Seu comentário me honrou muito, Árabe. Traçar rotas num oceano, é preciso saber navegar...um abraço!

18 de outubro de 2008 09:37  
Blogger Sonhadora... disse...

Muito bem definido e comparado, somos renovação a cada manhã...parabéns pelo belo texto e ótima mensagem de vida.

Um fds perfeito prá ti!

bjos!

18 de outubro de 2008 09:38  
Blogger VANUZA PANTALEÃO/OBRA LITERÁRIA disse...

Ondas tentam nos afogar nesse oceano encapelado da vida, mas como, sabiamente, nos ensinas, só "saboreando o Amor", sairemos ilesos.
Nosso desejo de um belo final de semana, Árabe!

18 de outubro de 2008 09:55  
Blogger Vanda disse...

Árabe,


se há medo de que nos devemos libertar, esse medo é efectivmente o da partida. Sea ela ual for.

O medo retira-nos o olfacto que nos permite guardar na memória o perfume das flores que à nossa volta crescem...o medo cegando-nos não nos permite vislumbrar outros horizontes para lá da outra margem...o medo açoita-nos a ousadia de traçar nossos próprios caminhos e por último, sim, retira-nos todo o prazer na apreciação das coisas mais simples da vida, que afinal, são Sempre as mais importantes....


Deixo-te um abraço de cumplicidade pelos pensamentos, que também partilho...

18 de outubro de 2008 11:05  
Blogger MoonLight disse...

O meu comentário é o meu sorriso, que se desenha no rosto.
Obrigado Árabe!
Muito obrigado!
Bjs de Luz*

18 de outubro de 2008 12:13  
Blogger Tina disse...

Oi Árabe!

Lindo e muito verdadeiro. Fez toda a diferença no meu momento. Obrigada meu amigo querido. Bom fim de semana.

beijos,

18 de outubro de 2008 12:14  
Blogger mundo azul disse...

A morte sempre desperta medos, pois, é um encontro com o desconhecido... Tudo que que não conhecemos, nos dá um certo receio...

Penso que, viver da melhor maneira possível é a única forma que temos de estar com a bagagem pronta, quando chegar nosso momento de partir...

Maravilhoso o seu texto, querido amigo!
Vir aqui é sempre um premio!!!


Beijos de luz e o meu sincero carinho...

18 de outubro de 2008 13:59  
Blogger FERNANDA & POEMAS disse...

Olá querido Amigo Árabe, belíssimo texto... Mais uma bela lição de vida ...Parabéns!
Bom fim de semana, beijinhos de carinho,
Fernandinha

18 de outubro de 2008 14:25  
Blogger Yvonne disse...

Árabe, esse é o mar que eu quero para mim.
Beijocas meu querido

18 de outubro de 2008 16:05  
Blogger Vieira Calado disse...

"...traçando a vossa rota, no oceano da Vida."
Ah, se eu a pudesse traçar!...
Mas faço por isso.
Um forte abraço.

18 de outubro de 2008 16:11  
Blogger Auréola Branca disse...

Até que ponto devemos acreditar em contos de fadas? O ser humano é capaz de matar por amar demais... E que tipo de amor dar-nos o direito de interromper a vida de alguém?
-------------------------------
Cheguei de férias e meu primeiro escrito abrange um fato muito triste acontecido aqui no Brasil.

Com o tempo, devo atualizar minhas visitas e o conteúdo de todos os blogs amigos.

Abraços saudosos...

18 de outubro de 2008 18:33  
Anonymous Márcia(clarinha) disse...

Esse oceano tantas vezes se torna inavegável, mas temos que ser bons manejadores de remos e seguir em frente, furando ondas até ver o horizonte de luz.

lindo dia poeta
beijos

18 de outubro de 2008 20:00  
Blogger Bill Stein Husenbar disse...

Querido amigo Árabe,

A verdade é que todos nós precisamos de nos refugiar e isolar do mundo para nos encontrarmos com nós próprios e para recarregar baterias.

Renova-se um corpo, uma alma, sonhos...

E o medo de morrer e partir é grande mas, mais ainda quando sabemos que deixamos cá o que é nosso: amigos, amores, sonhos, o que conquistamos...

Viver tranquilamente é aproveitar a cada momento o que a natureza nos dá.

Perfeito. (mais uma vez!)

http://desabafos-solitarios.blogspot.com/

19 de outubro de 2008 02:09  
Blogger Dona Sra. Urtigão disse...

Texto belíssimo.Agradecida por voce estar sempre a nos relembrar das coisas que de fato importam.

19 de outubro de 2008 04:02  
Anonymous Beatriz disse...

"Pois é assim que vencereis o medo da morte: traçando a vossa rota, no oceano da Vida."

Profunda, toda a mensagem, mas este texto...

Fica um raio de sol, amigo, brincando no teu domingo.

Um beijo no coração!

19 de outubro de 2008 06:12  
Blogger Eärwen Tulcakelumë disse...

O que é a morte se não um renascer para uma nova vida...assim penso eu meu Amigo. Penso ainda porque teme-la se fazemos um ensaio todos os dias ao fecharmos nossos olhos para dormir...Se é esta a única coisa certa que temos da vida ao nascer, que um dia infalivelmente vamos embora...
Acredito que temos sim, de tentar viver nossos dias da melhor forma possível, de tentarmos harmonizar a nossa caminhada de forma que transformemos os obstáculos em degraus, que desenvolvamos nossa fé a ponto dela nos sustentar sempre. Que tentemos ser como o rio que contorna os obstáculos para chegar então ao grande mar.
Querido O Árabe, obrigado por mais esta partilha maravilhosa que me faz renascer em fé e determinação. Bem haja meu Amigo.
Tua presença em meu mundo deixa um rastro de harmonia.

Pérolas incandescentes de inspiração e luz entrego em tuas mãos.

Com carinho

Eärwen

19 de outubro de 2008 07:58  
Blogger triliti star disse...

para o barco da vida há vários portos...

19 de outubro de 2008 10:12  
Blogger Gerlane disse...

Belo, amigo!

A reflexão sobre a nossa passagem breve por aqui e o que devemos fazer para que esta se torne o mais proveitosa possível, deveria ser feita por cada ser humano ao longo da vida, infelizmente, não é assim que acontece. E, como tolos, muitos jogam horas preciosas fora.

Um abraço te deixo!

19 de outubro de 2008 11:05  
Blogger Menina do Rio disse...

Não vou justificar minha ausência, mesmo pq não caberia.
Adoraria ter estado por aqui, mesmo pq meu blog fez dois anos e eu nem estava aqui pra comemorar.
Quero apenas deixar meu pedido de desculpas, agradecer pelas visitas, pelo carinho, por tantos comentários e pela preocupação.
Mesmo que eu quisesse e me desdobrasse, não daria para fazer isso individualmente e terá que ser aos poucos.
Hoje quero apenas deixar um beijo e dizer que vou lendo-vos na medida do possivel.
Mil desculpas.
Estou de volta!
Um beijo imenso!

19 de outubro de 2008 12:11  
Blogger Fátima Pacheco disse...

Esse texto é tão belo e profundo quanto "o que eu imagino", sejam as areias do deserto.

19 de outubro de 2008 19:54  
Blogger FINA FLOR disse...

sim, querido, o repouso em nós mesmos é mais que necessário :o)

beijos e boa semana

MM.

19 de outubro de 2008 20:36  
Blogger tagarelas-miamendes disse...

Arabe- eu tambem acredito que devemos viver a vida sem a atormentar com o medo da morte. Gostaria imenso de partilhar essa crenca de que a morte nao e' um fim, mas sim uma partida. Mas o meu cepticismo, nao me permite essa certeza. Mas mesmo assim, sou uma entusiasta e penso que esta viagem que percurremos desde o dia em que nascemos ate ao ultimo dia deve ser vivida com intensidade e deve ser saboreada a cada segundo.

20 de outubro de 2008 01:17  
Blogger Patty disse...

É um mar de palavras que inundam a alma. Beijo e boa semana!


ps: obrigada pelos votos no meu aniversário, tá bem? Gostei muito da sua presença por lá.

20 de outubro de 2008 04:31  
Blogger O Árabe disse...

Acredita, Olhos de Mel: não são os sonhos que nos fazem felizes, mas a própria esperança de realizá-los. :) Boa semana!

20 de outubro de 2008 05:15  
Blogger O Árabe disse...

Bem colocado, Collybry. Alguém já disse que a nada devemos temer tanto, quanto ao próprio medo... :) Boa semana.

20 de outubro de 2008 05:16  
Blogger O Árabe disse...

Aprende-se naturalmente, Gigi... navegando! :) Boa semana.

20 de outubro de 2008 05:17  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado, Sonhadora. Creio que assim realmente é: cada manhã renova os nossos sonhos. :) Boa semana!

20 de outubro de 2008 05:17  
Blogger O Árabe disse...

Ondas existem, sim, Vanuza... e são muitas. :) Mas com os ventos das emoções e o leme da razão, sempre chegaremos ao nosso porto. Boa semana!

20 de outubro de 2008 05:19  
Blogger O Árabe disse...

Belo comentário Vanda! E é uma alegria saber partilhados os nossos pensamentos. :) Boa semana!

20 de outubro de 2008 05:20  
Blogger O Árabe disse...

E acredita, Moonlight: não há comentário mais lisonjeiro, para quem escreve! :) Boa semana.

20 de outubro de 2008 05:22  
Blogger O Árabe disse...

Sinto-me feliz por isto, Tina... e tenho certeza de que você bem o sabe. :) Boa semana, amiga!

20 de outubro de 2008 05:23  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado, Zélia. Pelo jeito, pensamos da mesma forma sobre a vida. :) Boa semana!

20 de outubro de 2008 05:24  
Blogger O Árabe disse...

Obrigada, Fernanda. Desejo-te uma semana de mar calmo e brisas favoráveis! :)

20 de outubro de 2008 05:25  
Blogger O Árabe disse...

É o mar que temos, Yvonne... e que nos possui, ao mesmo tempo! :) Boa semana, amiga.

20 de outubro de 2008 05:26  
Blogger O Árabe disse...

Fazes, com certeza, Vieira... e teus versos nos ajudam a traçar as nossas rotas. :) Abraço, boa semana!

20 de outubro de 2008 05:27  
Blogger O Árabe disse...

Bem-vinda, Auréola. É bom ver-te de volta e contar novamente com os teus textos! :) Boa semana.

20 de outubro de 2008 05:28  
Blogger O Árabe disse...

E nós o fazemos, Clarinha... e nós o fazemos! :) Bela semana, amiga.

20 de outubro de 2008 05:29  
Blogger O Árabe disse...

Assim é, Bill. Grato pelo comentário, que bem complementa o nosso texto. Boa semana!

20 de outubro de 2008 05:30  
Blogger O Árabe disse...

Sou eu quem agradeço, Sra. Urtigão. São vocês a razão e o incentivo do nosso oásis. Boa semana!

20 de outubro de 2008 05:32  
Blogger O Árabe disse...

... e a traçamos a cada dia, beatriz, entre sorrisos e lágrimas. Mas tenho certeza de que o sabes! :) Boa semana.

20 de outubro de 2008 05:35  
Blogger O Árabe disse...

Assim é amiga Eärwen. Obrigado, pelo belo comentário e pela grande gentileza! Boa semana.

20 de outubro de 2008 05:36  
Blogger O Árabe disse...

Realmente os há, Triliti Star. E em cada um deles crsceremo sum pouco, entre tristezs e alegrias. :) Boa semana!

20 de outubro de 2008 05:38  
Blogger O Árabe disse...

Bem o disseste, Gerlane! As horas que perdemos a lamentar o que nos falta, bem poderiam ser usadas a desfrutar o que temos! :) Boa semana.

20 de outubro de 2008 05:39  
Blogger O Árabe disse...

Bem-vinda, Verônica. E deixa-me dizer-te que todas as tristezas se desfazem na alegria do retorno. :) Boa semana!

20 de outubro de 2008 05:40  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado, Fátima. Quem me dera, possam palavras ajudar-nos a definir as nossas rotas. :) Boa semana, e volta sempre: o oásis é nosso.

20 de outubro de 2008 05:44  
Blogger O Árabe disse...

Assim é, Mônica. Dele precisamos, bem o sabes! :) Boa semana.

20 de outubro de 2008 05:47  
Blogger O Árabe disse...

Bem mais importante que o conceito da morte, Tagarelas, é a idéia que fazemos da Vida! Estás certa, sim. :) Boa semana!

20 de outubro de 2008 05:51  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado a você, Patty. Foi uma alegria poder levar os meus parabéns! :) Boa semana.

20 de outubro de 2008 05:52  
Blogger GarçaReal disse...

Realmente é verdade.
Penso que o que de transcendental a morte nos acarreta é uma carga de tal maneira forte que se transforma em medo. Talvez algo incutido pelos antepassados, talvez algo que nos corta o pensar e não nos deixa encarar a morte como um passo natural que se segue à vida.
Ler-te é sempre um passo na compreensão, no absorver de um conhecimento.

Boa semana

Bjgrande do Lago

20 de outubro de 2008 08:44  
Blogger LuzdeLua disse...

Saber compreender a vida.
Lindo como tudo que escreves.
Passando, deixo-te um abraço amigo.
Bjs

20 de outubro de 2008 11:52  
Anonymous DO disse...

ARABE

Desculpe o comentário padrão,mas hoje é dia de festa por lá e conto com os amigos ( as ) como vc para fazer parte dela.

Grande abraço!!

20 de outubro de 2008 12:40  
Blogger São disse...

Como sempre uma lição aqui à nossa disposição!

Convido-te a passares pelo SÃO...


Beijinhos.

20 de outubro de 2008 16:52  
Blogger Poesias e Canções disse...

a eternidade me fascina,porque Deus é fascinante ,seu rio flui dentro de mim e ele se chama rio de vida;como pois poderei conhecer a morte ?
ela apenas poderá esbarrar-me e surpreender-se ao ver-me desfrutando junto ao pai a vida que me deu e que viverei para sempre!como sempre ele viveu e vive!

20 de outubro de 2008 19:14  
Blogger Olhos de mel disse...

Árabe! Aqui novamente, saboreando cada palavra desse belo poema e aproveito para lhe desejar uma semana feliz, cheia de realizações!
Beijos

20 de outubro de 2008 19:48  
Blogger O Árabe disse...

E a morte oculta o desconhecido, Garça amiga: algo que sempre nos atemoriza. :) Boa semana!

21 de outubro de 2008 05:07  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado, Luz, e tens razão: este é o grande desafio. :) Boa semana!

21 de outubro de 2008 05:08  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado pelo convite, DO! Foi uma grande alegria comemorar com você o sexto aniversário do (novo) Ramsés! :) Meu abraço, boa semana.

21 de outubro de 2008 05:10  
Blogger O Árabe disse...

Como deves ter visto, São, com presteza e alegria acedi ao teu convite. E, como sempre, valeu a pena! :) Boa semana.

21 de outubro de 2008 05:11  
Blogger O Árabe disse...

Poesias e canções... expressões da imortalidade que habita em nosso verdadeiro Eu. :) Boa semana, amiga!

21 de outubro de 2008 05:13  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado, Olhos de Mel, e retribuo os teu votos, desejando uma semana cheia de saúde e paz! :)

21 de outubro de 2008 05:14  
Anonymous DO disse...

ARABE

Muito obrigado por sua visita e pelas gentis palavras,ontem,por lá.
Fiquei ,realmente,muito feliz.

:)

Grande abraço!!

21 de outubro de 2008 06:11  
Blogger Carla disse...

vencer a morte...com vida!
perfeito
beijos com vida

21 de outubro de 2008 07:17  
Blogger Dona Sra. Urtigão disse...

Eu e algumas pessoas que leram seus textos estamos querendo adquirir "a Sabedoria de Hassan" e não encontramos em catálogos. Como proceder ?

21 de outubro de 2008 17:56  
Blogger O Árabe disse...

Gentileza atrai gentileza, DO... acho difícil que você possa atrair outra forma de tratar. E fiquei também feliz em participar da sua justa alegria, amigo! :) Quanto aos livros, veja a resposta que estou dando à nossa amiga Urtigão, pouco abaixo; só depende de vocês. Meu abraço.

21 de outubro de 2008 19:32  
Blogger O Árabe disse...

Outro jeito não existe, não é Carla? :) Mas a Vida faz parte da Eternidade! :) Boa semana.

21 de outubro de 2008 19:33  
Blogger O Árabe disse...

Cara amiga e nobre ermitã, infelizmente (ou felizmente?:) a segunda edição de "A Sabedoria de Hassan" está esgotada; a terceira deverá sair no início de 2009. Tenho alguns exemplares do livro mais recente, "Hassan", do qual também venho publicando alguns textos aqui no blog. Os amigos que desejarem podem contatar pelo meu e-mail acalanto_hp@hotmail.com, que combinaremos tudo para que vocês o recebam pelo Correio. Obrigado a você e outros amigos, como o DO, pelo lisonjeiro interesse! :)

21 de outubro de 2008 19:40  
Blogger Deusa Odoyá disse...

Olá meu amigo Àrabe.
A vida nos proporciona altos e baixos.
Nós é que devemos sempre trilhar um rumo,ao encontro do amor, da esperança, da fé e da luz interior de nossa alma.
Beijos amigo.
Um lindo texto.
Uma semana recheada de muita luz e paz.

beijinhos de sua amiga.
Regina Coeli.

22 de outubro de 2008 19:18  
Blogger Carol disse...

Sabes, amigo, a minha morte não me assusta. Peço, apenas, que morra sem sofrimento.

No entanto, não concebo sequer a ideia de perder aqueles que mais amo...

Tenho um desafio no meu cantinho à espera de quem lhe quiser dar resposta.

Beijinhos.

23 de outubro de 2008 02:06  
Blogger O Árabe disse...

Assim é, Deusa. E precisamos buscar os encantos do caminho, para que leves nos sejam os seus obstáculos. :)Bom fim de semana.

23 de outubro de 2008 09:27  
Blogger O Árabe disse...

Pensamos de forma parecida, Carol. Entretanto, jamais perderemos aqueles que amamos... o universo é pequeno demais para isso! :) Gostei, sim, das tuas respostas ao desafio. Bom fim de semana.

23 de outubro de 2008 09:30  
Anonymous Beatriz disse...

Vim trazer um raio de sol para enfeitar a tua tarde e um beijo no coração, com carinho.

23 de outubro de 2008 11:44  
Blogger C Valente disse...

Muito bem, como me acontece á dias e dias, mas quando a força de vontade é forte outro dia será melhor
Saudações amigas

23 de outubro de 2008 11:51  
Blogger Dona Sra. Urtigão disse...

Olá ! tres tentativas malogradas de encaminhar e-mail para o endereço fornecido. A mensagem retorna informando caixa postal indisponível.

23 de outubro de 2008 14:27  
Blogger pront'habitar disse...

Mas por que ter medo do inevitável?

23 de outubro de 2008 15:16  
Blogger Claudinha disse...

Muito sábio, como sempre. O medo da morte é o medo de ser livre, do desconhecido, do que não se completou. Medo de se desfazer os laços que nos prendem...
Beijo.

23 de outubro de 2008 17:44  
Blogger Carla Silva e Cunha disse...

gostei muito

parabens

carla

http://www.arte-e-ponto.blogspot.com

23 de outubro de 2008 18:07  
Blogger isabel mendes ferreira disse...

"encontro-me". aqui.


____________
abraço.

por um texto "redentor".

24 de outubro de 2008 00:26  
Blogger O Árabe disse...

Grato, Beatriz, pela suave presença.Bom fim de semana!

24 de outubro de 2008 05:20  
Blogger O Árabe disse...

Bom ver você de volta, amigo Valente. E tenho certeza de que cada um dos seus dias será, sim, melhor que o anterior! :) Meu abraço, bom fim de semana.

24 de outubro de 2008 05:22  
Blogger O Árabe disse...

Cara ermitã e amiga, acredito que seja um problema passageiro do hotmail. Tente de novo, sim? Vou repetir: acalanto_hp@hotmail.com (sem br), ou para o alternativo que informei no seu blog. Obrigado e bom fim de semana!

24 de outubro de 2008 05:25  
Blogger O Árabe disse...

Esta é a pergunta, Pront'habitar. :) De que nos adianta temer o amanhã, que fatalmente virá? :) Bom fim de semana!

24 de outubro de 2008 05:27  
Blogger O Árabe disse...

Bem definido, Claudinha: medo do desconhecido. Isto é o que sempre nos assusta! :) Bom fim de semana.

24 de outubro de 2008 05:28  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado e volta sempre, Carla; o oásis é nosso. Parabéns pelos belos quadros! Bom fim de semana.

24 de outubro de 2008 05:34  
Blogger O Árabe disse...

Grato, Isabel. Sinto-me feliz, em que assim seja! :) Bom fim de semana.

24 de outubro de 2008 05:35  
Blogger LuzdeLua disse...

Passando para deixar aqui meu abraço, te ler e desejar um excelente findi semana.

"Segue o teu destino...
Rega as tuas plantas;
Ama as tuas rosas.
O resto é a sombra
de árvores alheias"
(Fernando Pessoa)
Bjs

24 de outubro de 2008 15:43  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado, Luz. Desejo-te um belo fim de semana! :)

25 de outubro de 2008 07:45  
Blogger Perla disse...

E a vida apenas se transforma...

10 de novembro de 2008 15:41  
Blogger O Árabe disse...

Sempre, Perla... sempre! :)

14 de novembro de 2008 11:42  
Blogger Porcelain Doll disse...

:-DD Pois se a morte faz parte da vida... pois se a morte é apenas uma transição de ciclo... uma renovação. Se compreendermos a vida, compreenderemos a inevitabilidade da morte e até a sua necessidade... tudo neste mundo tem um sentido, uma necessidade, tudo o que existe, existe por algum motivo... se um dia quisermos transcender a mortes, teremos primeiro de compreendê-la... perceber que o que nos impele neste mundo é a transcendência de limitações... e a morte não é se não mais uma limitação... já transcendemos tantas, porque não esta??? Como queremos nós sair deste planeta, compreender outros Universos, se continuamos aterrorizados por algo que não compreendemos aqui mesmo??

São magníficas as imagens que utilizas, quer aquelas que se vêem, quer aquelas que se lêem... :-D

Ficamos agarrados ao porto em que nos encontramos porque não tirámos dele o devido proveito... não o sugámos obrigando-o a fornecer-nos toda a sabedoria a que temos direito!!

Nós todos somos o Universo... nós e tudo o que existe!!

:-D

30 de janeiro de 2009 11:30  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial

Real Time Web Analytics Real Time Web Analytics Real Time Web Analytics Clicky