O Árabe

Idéias, sentimentos, emoções. Oásis que nos ajudam a atravessar os trechos desérticos da vida...

sexta-feira, 26 de março de 2010

A VIDA E A ILUSÃO DA MORTE

Direis, talvez, que a morte é para mim um tema recorrente.

E eu vos direi que assim deve ser. Porque, quando constantemente repetida aos vossos ouvidos, finda a verdade por encontrar guarida em vossos corações.

E é difícil, para o homem, entender conceitos e verdades que ultrapassem os limites do corpo. Como difícil seria, para o cego de nascença, entender as cores e a beleza que tornam encantador o nascer do sol.

E é difícil, para o homem, entender que o fim é apenas a véspera do recomeço. Entretanto, para que sobrevenha a chegada foi necessário que houvesse a partida; e para que a resposta surgisse, foi necessário haver a pergunta.

Pois na raiz de cada descoberta, um dia existiu uma dúvida. E aonde vos levam as vossas descobertas, senão a novas dúvidas, que por sua vez fazem nascer novos conhecimentos?

Eu vos tenho dito que a flor, ao desprender-se da planta e murchar sobre o chão, em adubo se torna. E, assim, não voltará a viver, em cada nova flor que esse adubo ajudar a brotar?

Como a gota d’água que tomba sobre a terra, nela parece encontrar o seu anônimo sepulcro. E, entretanto, em vida se transforma para os animais e as sementes que sob o solo se encontram.

A morte é uma ilusão dos vossos sentidos. Porque vos habituastes a acreditar apenas no que vos é dado ver, cheirar, sentir, pegar e saborear; e assim necessitais da presença física, para acreditar na vida.

Deixai-me dizer-vos, entretanto, que nenhum dos vossos sentidos pode perceber o amor, nem a felicidade, nem a tristeza, e nem sequer a saudade. Que, entretanto, existem e se fazem sentir em vós.

Não é no corpo que existe a Vida. Como não é na flor que existe a beleza, nem no sorriso da criança que está contida a inocência, nem na lágrima que escorre a dor da separação.

Cuidais, acaso, que deixe a fumaça de existir, ao quebrar-se o vidro que a continha? Ou que se extinga o aroma, quando é fechado o frasco do perfume? Acreditais que, ao apagar a lâmpada, podeis destruir a luz?

Sabei, então, que a Vida transcende ao vosso corpo. Como o saber sobrevive ao livro que o fez nascer, a musica persiste quando se cala o instrumento, e os ideais sobrevivem àquele que os criou.

Decerto, não pode o corpo existir para sempre. Mas a flor, que separada da planta fisicamente definha, viverá para sempre na memória da enamorada que um dia do amado a recebeu.

A morte é uma ilusão dos vossos sentidos. Porque a Vida não está no coração que bombeia o sangue, nem nos pulmões que processam o ar; nem mesmo no cérebro que comanda o vosso corpo.

E sim em vosso verdadeiro Eu.

56 Comentários:

Blogger Pensador disse...

De fato, é um tema que merece ser recorrente, para que nunca o esqueçamos.
Nas atribulações do dia-a-dia, o mundo nos leva a acreditar que o que existe é apenas o que nossos sentidos conseguem captar. E nos esquecemos que os nossos sentidos, mais que para nos conectar ao universo, servem para limitar esta conexão ao que o nosso corpo e o nosso cérebro conseguem processar.

26 de março de 2010 16:34  
Blogger Claudinha ੴ disse...

Para mim pode até ser recorrente, mas me incomoda que não seja, afinal, sempre nos faz curiosos aquilo que não conhecemos. Também creio que a a morte é uma passagem , um reinício de um ciclo especial, porque sempre podemos melhorar, evoluir.
Belo, como sempre!

26 de março de 2010 17:40  
Blogger augusto, um entre mil disse...

Talvez a morte seja uma ilusão dos sentidos. Talvez não. Mas, não será ela própria recorrente?

26 de março de 2010 19:08  
Blogger Fa menor disse...

Sim, até a semente para brotar em planta, tem de primeiro morrer!

Boa semana!

Beijinho

27 de março de 2010 04:08  
Blogger @philipsouza disse...

Nos sempre iremos nascer..amadurecer e morrer..é um siclo vicioso que so depende de nos mesmos....

abraçao

27 de março de 2010 06:06  
Blogger São disse...

Porque se assustam ranto as pessoa com a única coisa certa que temos?

A entidade permanece, nada se perde.

Bem hajas, amigo.

27 de março de 2010 10:59  
Anonymous Olhos de Mel disse...

Árabe; todos os dias sofremos uma pequena morte. A emocional. Mas a vida continua e nos esquecemos dela, até que a próxima nos alcance. Assim também acontece com a morte física. O medo é do desconhecido. E a verdade é que não nos preparamos para a coisa mais certa que temos na vida. A vida, de certa forma, também é uma ilusão.
Belo texto! Bom fim de semana! Beijos

27 de março de 2010 15:48  
Blogger © Piedade Araújo Sol disse...

mais um poste onde reina a sabedoria.

um bom domingo!

beij

28 de março de 2010 09:50  
Blogger Jaqueline Sales disse...

É difícil não pensar na morte quando sabemos que ela nos quer, nos deseja o tempo inteiro. E nós, de alguma forma, também a cortejamos no decorrer dos dias, seja de que forma isso se dá, uma vez que nascemos e morremos todos os dias com as tribulações da vida. Vida e morte, creio, têm uma estreita convivencia e simpatia.

BeijUivooooooooooossssssss

28 de março de 2010 19:10  
Blogger VANUZA PANTALEÃO disse...

Com certeza, amigo! A Vida se perpetuará e a morte é, única e simplesmente, uma passagem.
Viva a Vida!
Tô quase voltando, amigo...eu não conseguiria ficar muito tempo sem vir te ler.
Carinhosamente!!!

29 de março de 2010 10:23  
Blogger Chica disse...

A vida está presente em cada particula de nós e a morte é apenas uma passagem para novo resnacer. abração,chica

29 de março de 2010 13:23  
Blogger Hana disse...

Aíiiiii qeu maravilhoso seu post assim como tudo aki, olha uma hora com bastante tempo quero vir aqui e ler tudo posts antigos. Agradeço de coração sua atenção ao meu blog, meu muito obrigada.
com carinho
Hana

29 de março de 2010 15:54  
Blogger Antônio Lídio Gomes disse...

Verdadeiramente sábio.
Recorrente e pertinente.
A vida e a morte são as ilusões que mais se dicutem em vida.
Disso tenho certeza, ainda...
Texto excelente, abraços fraternos.

29 de março de 2010 21:18  
Blogger Nova Civilização disse...

Caro amigo,

obrigada. A morte é a nossa única certeza... vivemos sempre esquecido disso. vivemos como se fossemos imortais. Mas na realidade não somos . Fomos criados apenas para uma breve passagem. Breve, pois quando menos esperamos... tudo se acaba! Ficando toda a materialidade do ser . E assim começamos uma nova trajetória... ou melhor recomeçamos uma nova vida levando na bagagem apenas a certeza de que somos aprendiz...

abraços fraternos

Gisele

30 de março de 2010 03:11  
Blogger Eu sei que vou te amar disse...

Um tema, que demonstra que a morte é um facto, mesmo no limiar das nossas emocoes, nao podemos evitar o fim das coisas e de nos!
Um beijo doce

30 de março de 2010 07:07  
Blogger Daniel disse...

A vida é uma constante renovação. A morte é necessária para a prolongação da vida.
Sei que isso que postou é uma verdade, mas como ser humano que sou, confesso que tenho medo da morte do meu corpo. Ainda tenho, mesmo sabendo que não morremos de verdade.

abs

30 de março de 2010 07:33  
Blogger O Árabe disse...

Excelente colocação, Pensador! esta é, de fato, a função dos sentidos do corpo. :) Boa semana, meu abraço.

30 de março de 2010 07:33  
Blogger O Árabe disse...

Muito bem dito, Claudinha: é um reinício, uma nova oportunidade. :) Boa semana!

30 de março de 2010 07:35  
Blogger O Árabe disse...

É, Augusto, com certeza. A maior, talvez, das nossas recorrências. :) Abraço, boa semana.

30 de março de 2010 07:35  
Blogger O Árabe disse...

Bela reflexão, Fa Menor. E completamente verdadeira. :) Boa semana!

30 de março de 2010 07:36  
Blogger O Árabe disse...

Assim é, Philip... só depende de nós, a extensão do caminho. :) Abraço, boa semana!

30 de março de 2010 07:37  
Blogger O Árabe disse...

Como sempre, São, concordamos inteiramente! :) Boa semana, amiga; fica bem.

30 de março de 2010 07:37  
Blogger O Árabe disse...

Muito bem colocado, Olhos de Mel. O que chamamos "vida" é, talvez, a nossa maior ilusão. :) Boa semana!

30 de março de 2010 07:39  
Blogger O Árabe disse...

Grato, Piedade, pelas gentis palavras. :) Boa semana!

30 de março de 2010 07:39  
Blogger O Árabe disse...

Têm, Keila... e se completam, para a evolução do aprendizado. :) Boa semana, amiga!

30 de março de 2010 07:40  
Blogger O Árabe disse...

Volta, sim, Vanuza... você faz falta! :) Boa semana, amiga.

30 de março de 2010 07:42  
Blogger O Árabe disse...

Boa definição, Chica: uma passagem. A Vida, em si, é infinita! :) Boa semana.

30 de março de 2010 07:43  
Blogger O Árabe disse...

Grato a você, Hana, pela gentileza e amizade! :) Boa semana.

30 de março de 2010 07:44  
Blogger O Árabe disse...

Grato, Antonio Lidio. E você está certo, sim: são as ilusões que mais frequentemente discutimos. :) Abraço, boa semana.

30 de março de 2010 07:45  
Blogger O Árabe disse...

Bem colocado, Gisele. Esta é uma realidade que não deveríamos esquecer. :) Boa semana!

30 de março de 2010 07:46  
Blogger O Árabe disse...

Não podemos, minha romântica amiga... mas decerto recomeçaremos! :) Boa semana.

30 de março de 2010 07:48  
Blogger O Árabe disse...

É o medo do desconhecido, Daniel... todos o temos, em verdade. Mas, como você bem disse, a renovação é necessária. :) Meu abraço, boa semana!

30 de março de 2010 07:49  
Blogger SILÊNCIO CULPADO disse...

Árabe

A morte é a principal preocupação da vida porque fecha um ciclo que não voltará.
Nós vamos, ao longo desse ciclo, capitalizando etapas irreversíveis e a perceber o seu significado e as suas oportunidades depois das mesmas terem passado.
Nós sentimos que "se soubessemos" poderíamos ter agido de forma diferente mas o conhecimento adquirido é sempre incompatível com o momento do tempo.
O Homem vive em função da sua finitude e, chegado como eu ao Outono da Vida, interroga-se sobre a Morte. Porém seja qual for a resposta eu indago sem medo. O "Não Ser" ou, se quisermos, o "Deixar de Ser" talvez seja uma oportunidade de paz e de outro tipo de conhecimento.

Abraço

30 de março de 2010 12:28  
Blogger lua prateada disse...

FELIZ PÁSCOA!...
Olá...............passei apenas para te convidar para minha festa!passa lá e te diverte...Obrigada pela presença...Beijo de prata

SOL

30 de março de 2010 16:51  
Blogger ALUISIO CAVALCANTE JR disse...

Caro amigo.

Este tema nunca se esgota em si.
Tenho muitos amigos com imenso
mêdo de morrer,
de envelhecer,
de amar...
Por isso temas assim precisam ser discutidos,
pois se na juventude eles deveriam ser entendidos
e os vemos tão confusos,
imagine com o passar dos anos,
onde eles vão se tornando
companhias frequentes.

Que sempre tragas em ti a força do sonhar.

30 de março de 2010 17:08  
Blogger Barbara disse...

...preciso silenciar...

30 de março de 2010 18:56  
Blogger Luma Rosa disse...

Quanto mais preso estiver o homem à matéria, mais ele temerá a morte. Porque está escrito, do pó viemos e ao pó retornaremos. Se aqui deixaremos o corpitcho, vamos investir no espírito!! Beijus,

31 de março de 2010 10:08  
Blogger Wagner Kern Velasques Jr. disse...

Acredito que nossa vida é condicionada a nossa evolução espiritual.
E a morte nada mais é do que o fim de um ciclo que terminamos e o começo de outro.
Bela mensagem, meu amigo.

Abraços...

31 de março de 2010 11:24  
Blogger Triste Flor disse...

Gosto imenso das suas palavras... mas se tem uma coisa que ainda não aprendi associar e aceitar é a morte, qndo morre alguém que vc ama, como ja aconteceu comigo, vc entende o real significado da dor. Morte é uma dor sem nome, que faz um estrago enorme no coração...

bjus com grande carinho...

31 de março de 2010 21:39  
Blogger Maria Valadas disse...

Meu querido Árabe,

De fato, abordou um tema demasiado interessante e que não deveremos esquecer.
Como sempre, li avidamente todo o texto com tanto ensinamento.

EXCELENTE PÁSCOA.

Beijos.

1 de abril de 2010 08:15  
Blogger O Árabe disse...

Assim é, Lídia. Sempre profundas reflexões, amiga! :) Bom fim de semana.

1 de abril de 2010 12:16  
Blogger O Árabe disse...

Grato, Sol, pelo convite. Parabéns pela merecida festa, amiga; muitos outros anos de sucesso! :) Bom fim de semana.

1 de abril de 2010 12:17  
Blogger O Árabe disse...

Grato, Aluísio, pelas sensatas reflexões que muito somam ao nosso texto. :) Meu abraço, bom fim de semana!

1 de abril de 2010 12:18  
Blogger O Árabe disse...

Precisa não, Bárbara... aqui, a tribuna é nossa! :) Bom fim de semana, amiga.

1 de abril de 2010 12:19  
Blogger O Árabe disse...

Sábio conselho, Luma! Obrigado. :) Bom fim de semana!

1 de abril de 2010 12:19  
Blogger O Árabe disse...

E bela opinião, Wagner! :) Meu abraço, bom fim de semana.

1 de abril de 2010 12:20  
Blogger O Árabe disse...

Entendo o que dizes, Flor, mas acredita: não é a morte, em si, que é a dor; mas a saudade. Até porque as pessoas que amamos não morrem: continuam vivas, em nós. Bom fim de semana, amiga!

1 de abril de 2010 12:23  
Blogger O Árabe disse...

Grato, Maria, pela gentileza e pela amizade. Boa páscoa, amiga; bom fim de semana!

1 de abril de 2010 12:24  
Blogger @philipsouza disse...

Mostra mesmo que a vida é um grande fato..somos curiosos pelo que nao conhecemos...

abraçao
Feliz PASCOA amigo

1 de abril de 2010 15:34  
Blogger Bernardete disse...

Querido amigo, com certeza, havemos de vencer a ilusão da morte!

Saudações.

1 de abril de 2010 16:52  
Blogger Vieira Calado disse...

O eterno tema da morte, nesta Sexta-Feira de Paixão.

Bem apropriado.

Desejo-lhe uma BOA PÁSCOA.

Um abraço

1 de abril de 2010 16:52  
Blogger O Árabe disse...

Bem o disseste, Philip: o desconhecido sempre nos desperta a curiosidade... e o medo. :) Bom fim de semana. Feliz Páscoa!

1 de abril de 2010 20:47  
Blogger O Árabe disse...

Sempre uma alegria a tua presença, Bernardete! E, com certeza, venceremos esta ilusão. :) Bom fim de semana.

1 de abril de 2010 20:49  
Blogger O Árabe disse...

Meu abraço, amigo Vieira. Boa páscoa! :)

1 de abril de 2010 20:50  
Blogger Rosan disse...

oi.

A morte sempre intriga muitas pessoas, por pensarem que tudo acaba com a extinção do corpo, mas quando cientes que a vida é eterna e que o nosso espirito é eterno tudo fica mais facil....não que seja fácil de aceitar, mas sim de compreender...

beijo

2 de abril de 2010 17:01  
Blogger O Árabe disse...

Assim é, Rosan. E a compreensão é sempre o primeiro passo para uma nova jornada. Boa Páscoa!

4 de abril de 2010 15:53  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial

Real Time Web Analytics Real Time Web Analytics Real Time Web Analytics Clicky