O Árabe

Idéias, sentimentos, emoções. Oásis que nos ajudam a atravessar os trechos desérticos da vida...

sexta-feira, 30 de junho de 2017

AS VOSSAS CORRENTES


Cuidai-vos. 
Ou forjareis os vossos grilhões e as vossas correntes. Se não atentardes ao que sois, a cada dia mais aumentareis as cadeias que vos prendem os pés; mais vos afastareis das asas com que nascestes.
Porque, à medida que cresceis, o mundo vos pressiona a renunciar ao vosso verdadeiro Eu. A abandonar os vossos sonhos e as vossas crenças, a renunciar aos vossos ideais.
Seria este, porém, o vosso verdadeiro crescimento? Como alguém pode crescer, afastando-se do que realmente é? A semente da tâmara não está presente, em cada novo fruto da tamareira?
Sois o que sois; e de nada vos adianta jurar mudanças que não processais em vosso íntimo. Reprimir o verdadeiro Eu é construir a represa que um dia as águas da verdade levarão.
Porque cada um de vós é como uma ave, que necessita voar no azul do céu. E jamais voareis, se vos subordinardes à segurança quente do ninho e ao alimento dado em vosso bico.
Sim; é muito mais fácil aceitar o que vos é dito, e seguir em meio à caravana. Mas a história não guarda os nomes dos que carregavam os grilhões; e sim daqueles que os romperam.
Em cada novo dia, podeis escolher os caminhos que trilhareis. E, se não seguis os vossos próprios caminhos, mas aqueles que vos apontam, não podeis reclamar senão de vós mesmos.
Porque não deveis jurar amor apenas para receber carinho; e nem deveis trabalhar apenas pelo dinheiro que recebeis. Sede fiéis ao que sentis e a vossa recompensa será a liberdade.
Buscai construir, em cada dia, aquilo em que acreditais. Mais feliz é o lavrador que acorda na madrugada e trabalha sonhando ver o trigal dourado, do que aquele que compra e vende o trigo.
O homem não deve prostituir os seus sonhos. Aquele que os troca pela comodidade de cada dia, sacrifica o seu verdadeiro Eu; a cada dia, será mais difícil encontrá-lo novamente. 
Não deixeis de ser o que sois. O homem que usa máscaras, para ser aceito pelo mundo, um dia as necessitará despir. Acaso acreditais que alguém possa mentir para si mesmo, todo o tempo?
Porque é disto que se trata. Um homem pode enganar todos os outros, mas não a si próprio; e, por mais que o mundo o aplauda, em seu íntimo ele sentirá vergonha e ocultará a face.
E de que adianta vestir sedas e brocados, se é preciso despir-se para dormir? De nada servem os aplausos do mundo, para aquele cujo verdadeiro Eu se esconde nas sombras e chora.

Envergonhado de si mesmo. 
Música:
http://ohassan.dominiotemporario.com/marco/1_eduardo_lages_smile.mid

36 Comentários:

Blogger Olhos de mel disse...

É verdade Árabe; muitos vivem sob máscaras de bons moços, e arrastam correntes que gostariam de se desvencilhar, porém se torna difícil, exatamente, pelas ditas máscaras. Melhor seria se fossem sinceros consigo mesmos e se libertassem.
Belo post! Bom fim de semana! Beijos

30 de junho de 2017 18:14  
Blogger ✿ chica disse...

Que beleza!
Lembras de tudo sempre! Realmente tantas vezes nos sentimos presos e o que nós prende foi por nós mesmo produzido ou permitido... ADOREI!

abração,chica, lindo fds!

1 de julho de 2017 02:11  
Blogger Olhos Doces disse...

Sabe, Árabe? Creio que a pior corrente que podemos colocar em nós mesmos, é a de viver algo que no fundo, gostaríamos de nos livrar. Quando se é verdadeiro, essas correntes jamais serão utilizadas, ainda que estejamos vivendo uma fase difícil.
Belo post! Bom fim de semana! Beijos

1 de julho de 2017 15:54  
Blogger Zilani Célia disse...

OI ÁRABE!
PRISÕES QUE NÓS MESMOS NOS COLOCAMOS E DAS QUAIS, NEM SEMPRE SABEMOS SAIR.
MUITO BONITO AMIGO.
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

1 de julho de 2017 18:22  
Blogger Sherazade disse...

Um post para reflexão. Difícil falar sobre esse tema, porque cada um tem uma visão a respeito. Porque o que pode ser considerado correntes, para uns, para outros pode nem ser. As vezes a gente se acorrenta, mesmo sabendo que não temos futuro, por amor.
Bom domingo! Beijos

1 de julho de 2017 20:01  
Blogger Olhos de Mel disse...

Creio que as correntes são conscientemente colocadas, por diversos motivos. O mais comum, é por medo, ou por não saber como delas se livrar. Esse é um tema complexo. É uma discussão de opiniões, que acho, não se chega a um denominador comum. Mas o posta ficou muito bom.
Bom domingo! Beijos

1 de julho de 2017 20:45  
Blogger São disse...

Eu sempre digo: cuido do meu comportamento, porque quero poder olhar-me ao espelho quando lá me vejo !

Abraço apertado, querido Swami.

3 de julho de 2017 10:58  
Blogger Mariazita disse...

Amigo Árabe
A vida é, toda ela, constituída por correntes.
Correntes unem as mães e os pais aos filhos...
E constantemente são criadas correntes dr solidariedade perante desgraças que acontecem, a favor dos necessitados.
Penso que este tema é bastante complexo, e não pode ser analisado de ânimo leve.
É, ao contrário, digno da maior reflexão.
Gostei to texto.

Votos de uma semana muito feliz.
Beijinhos
MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

3 de julho de 2017 11:24  
Blogger Silenciosamente ouvindo... disse...

Totlmente de acordo com este seu texto.

Desejo que o amigo se encontre bem.

Abraço

Irene Alves

3 de julho de 2017 12:30  
Blogger Maria Luzia Araujo disse...

Vivo acorrentada por tudo o que me faz bem, tão somente! Texto lindo, amei! Tenha uma semana com paz e saúde. Obrigada e grande abraço.

3 de julho de 2017 14:25  
Blogger Ateliê Tribo de Judá disse...

Os humanos são seres em evolução permanente porém as verdadeiras mudanças são aquelas que ocorrem de dentro pra fora , essas são verdadeiras e sem imposições e assim são para vida toda.
Desejo-lhe uma linda semana.
beijos
Joelma

3 de julho de 2017 15:02  
Blogger Arco-Íris de Frida disse...

Todo homem é de si mesmo juiz...somos nosso carcereiro ou libertador... depende de que caminho ou ações tomamos...
Correntes são reflexos de atitudes erradas, nada de bom precisa de correntes, o que é bom se conecta por energia... por isso a necessidade de vibrarmos em amor, sendo o melhor de nós mesmos...

Beijos e ótima semana Árabe...

3 de julho de 2017 23:23  
Blogger Marina Fligueira disse...

Como siempre, no dejas una preciosa lección de vida, mil gracias por ello.

Un beso y mi gratitud por tu huella.
Se muy muy feliz.

4 de julho de 2017 10:23  
Blogger Teresa Isabel Silva disse...

Nada pior que as nossas próprias correntes!

Bjxxx
Ontem é só Memória | Facebook | Instagram

4 de julho de 2017 12:26  
Blogger Ailime disse...

Boa tarde meu Amigo e bom Árabe,
Um texto bastante reflexivo.
O que me ressalta é que a honestidade deverá ser nosso lema.
Se formos honestos e não nos desviarmos realmente do nosso eu poderão existir alguns grilhões, mas teremos consciência deles.
E se não os desejamos a opção é nossa de os rejeitar (ou desviarmo-nos deles) embora haja correntes difíceis de desprender.
A música é linda e foi bom recordá-la.
Beijinhos e continuação de boa semana.
Ailime

5 de julho de 2017 08:01  
Blogger luna luna disse...

um texto cheio de sabedoria como tantos que escreves, procuramos a liberdade, lutamos por ela exteriormente no entanto é dentro de nos que temos de travar essas batalhas, e muitas vezes temos de fazer o que nao queremos pois na verdade o caminho dos egos é contrario ao caminho da alma, a alma nao conhece os quereres,e acabamos cheios de grilhetas, acorrentados ao materialismo, e todas as misérias que nos aprisiona a alma e quando partimos deixamos este corpo que já nao serve na imortalidade da nossa essência temos de expurgar todo o lixo que acumulamos na terra.
beijos

6 de julho de 2017 03:18  
Blogger O Árabe disse...

É sempre a melhor política, Olhos de Mel: ser sincero consigo mesmo. A mentira é o primeiro elo de uma corrente, que tolhe a liberdade e escraviza ao medo. Obrigado, bom resto de semana.

6 de julho de 2017 10:57  
Blogger O Árabe disse...

Quase sempre, Chica, o que nos prende são as armadilhas que nós mesmos construímos. Obrigado, amiga; bom resto de semana!

6 de julho de 2017 10:58  
Blogger O Árabe disse...

Verdade, Olhos Doces. Nada deve ser mais difícil do que viver, dia a dia, em uma situação desagradável. Obrigado, bom resto de semana!

6 de julho de 2017 11:01  
Blogger O Árabe disse...

Muito bem dito, Zilani: as prisões mais difíceis de sair são aquelas em que nós mesmos nos colocamos! Grato, amiga; bom fim de semana.

6 de julho de 2017 11:02  
Blogger O Árabe disse...

Talvez, Sherazade; mas, pessoalmente, acredito que o amor, embora seja a mais forte das correntes é, ao mesmo tempo, a mais delicada e leve. Ou não é amor. Obrigado, bom resto de semana.

6 de julho de 2017 11:04  
Blogger O Árabe disse...

Tema realmente complexo, Olhos de Mel; mas recorrente, nos corações humanos. :) Obrigado, bom resto de semana!

6 de julho de 2017 11:05  
Blogger O Árabe disse...

E assim realmente deve ser, São! Precisamos gostar do que vemos, quando olhamos para nós mesmos! Obrigado, querida amiga; bom resto de semana.

6 de julho de 2017 11:07  
Blogger O Árabe disse...

Bom saber que te agradou o texto, Mariazita! E concordo: é complexo, sim; e bem merece uma reflexão profunda! Grato, amiga; bom resto de semana.

6 de julho de 2017 11:09  
Blogger O Árabe disse...

Estou bem, sim, Irene; obrigado. E você, amiga? Muito bem, espero! Bom fim de semana, obrigado.

6 de julho de 2017 11:10  
Blogger O Árabe disse...

Esta é a melhor corrente que podemos usar, Maria Luzia! E nos mantém livres, para voar. :) Obrigado, amiga; bom resto de semana!

6 de julho de 2017 11:11  
Blogger O Árabe disse...

Concordo inteiramente, Joelma: as verdadeiras mudanças são aquelas que vêm de dentro para fora. Essas são as que devemos buscar, amiga; bom resto de semana, obrigado!

6 de julho de 2017 11:13  
Blogger O Árabe disse...

Bela e acertada reflexão, Arco-Íris: "o que é bom se conecta por energia... por isso a necessidade de vibrarmos em amor, sendo o melhor de nós mesmos.". Totalmente de acordo, amiga; bom resto de semana, obrigado!

6 de julho de 2017 11:15  
Blogger O Árabe disse...

E como sempre, Marina, cabe-me agradecer-te pela amizade e gentileza! Bom resto de semana, minha amiga; fica bem.

6 de julho de 2017 11:16  
Blogger O Árabe disse...

Com certeza, Isy! São as que mais impedem o nosso caminhar! Obrigado, bom resto de semana.

6 de julho de 2017 11:18  
Blogger O Árabe disse...

Bem resumiste a ideia, Ailime: "Se formos honestos e não nos desviarmos realmente do nosso eu poderão existir alguns grilhões, mas teremos consciência deles. E se não os desejamos a opção é nossa de os rejeitar (ou desviarmo-nos deles) embora haja correntes difíceis de desprender.". Essa é a ideia central do texto, amiga; obrigado, bom resto de semana!

6 de julho de 2017 11:20  
Blogger O Árabe disse...

Achei muito boa a sua reflexão, Luna: "procuramos a liberdade, lutamos por ela exteriormente no entanto é dentro de nos que temos de travar essas batalhas". Assim é, realmente: é dentro de nós, que podemos encontrar a liberdade! Obrigado, bom resto de semana.

6 de julho de 2017 11:22  
Blogger Rita Sperchi disse...

Muitas vezes ficamos presos nessas correntes
e cabe a nós sair delas em paz e com sabedoria
adorei o texto..
E aproveito para te convidar para
uma brincadeira, no meu Blog, vai gostar
espero vc

Abraços com carinho!

└──●► *Rita!!

6 de julho de 2017 12:44  
Blogger Zilani Célia disse...

OI ÁRABE!
PASSANDO E TE DEIXANDO MEU ABRAÇO.
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

6 de julho de 2017 16:58  
Blogger O Árabe disse...

Verdade, Rita! Nós as forjamos, e a nós cabe rompê-las. Vou gostar, sim; com certeza! Aguarde-me por lá, bom resto de semana.

7 de julho de 2017 05:46  
Blogger O Árabe disse...

Grato, Zilani; meu abraço, amiga, bom fim de semana!

7 de julho de 2017 05:47  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial

Real Time Web Analytics Real Time Web Analytics Real Time Web Analytics Clicky