O Árabe

Idéias, sentimentos, emoções. Oásis que nos ajudam a atravessar os trechos desérticos da vida...

quarta-feira, 11 de julho de 2007

DAS OFENSAS

Busco, às vezes, manter viva em minh’alma a revolta contra aqueles que me ofendem.

Porém a revolta se esvai, qual negra fuligem, ao sopro do vento da compreensão; e o seu lugar é ocupado pela piedade. Pois jamais poderei ofendê-los mais do que ofendem a si mesmos.

Pode alguém falar do que não conhece?

Assim, os defeitos que o homem aponta em seus irmãos não são os que sabe existirem em si próprio? E, ao apontar as falhas alheias, não estará exibindo a sujeira do seu próprio dedo?

Não devemos retribuir as ofensas.

Pois aquele que se integra ao pântano, por certo haverá de chafurdar na lama. E não será melhor do que aqueles que nela vivem, nem poderá pretender ajudá-los.

Como aquele que devolve o coice da besta perpetua a irracionalidade, e reconhece a sua existência em si mesmo.

Esquecer as ofensas recebidas não é apenas o exercício do perdão, mas a mais sensata das respostas.

Assim, o ofensor conhecerá a sua própria pequenez; como o caranguejo, ao defrontar a água pura, toma consciência da lama que o envolve.

Antes devemos oferecer a outra face, que retribuir a agressão recebida.

Pois cada golpe que desferimos ressoa em nosso verdadeiro Eu. E nos impede de escutar a divina harmonia da Vida.

E, àquele que se empenha em destruir os seus irmãos, qual o tempo que restará para construir algo que lhe seja útil?

Que sempre exista, em nós, a disposição de perdoar.

Para que a alheia peçonha não nos envenene o verdadeiro Eu; pois a lama que em nós apenas respinga, não pode sujar a nossa alma.

Infelizes daqueles que ofendem aos seus irmãos !

E, assim fazendo, projetam sobre outrem as trevas que existem em si mesmos...

25 Comentários:

Anonymous Josse disse...

Sempre pensei sobre isso que você escreveu de maneira formidável. Colocar-se do outro lado nos faz tentar entender o motivo das coisas. Sempre deve haver uma segunda chance, um segundo caminho, uma segunda opinião. Mesmo porque, ninguém está imune a nada nesta vida. Sou capaz de ser qualquer coisa, tanto quanto os outros o são. Apenas as possibilidades na minha vida são outras. Há que se levar em conta o caráter de cada um e as escolhas que fazemos na vida. Mas, seu texto vai ajudar a muitos a refletir sobre, como me ajudou hoje.
Bjs e bom dia

Da amiga Josse

12 de julho de 2007 06:57  
Blogger Mari disse...

Olá
Enontrei seu Blog por acaso e como sempre penso que Deus fala conosco através dos outros...desta vez encontrei a resposta no seu Blog..eu,já ia me deixando envenenar pela mágoa e lembrei-me que é isso mesmo:o mais forte é o que cala e se apieda do outro.
Obrigada.Vou linká~lo,tudo bem?
abraço

12 de julho de 2007 11:01  
Blogger O Árabe disse...

Josse, obrigado pela gentileza do "formidável", certo? :) Mas a verdade é essa que você disse: somos capazes de tudo. Basta "querer" verdadeiramente, essa é a chave...

12 de julho de 2007 12:43  
Blogger O Árabe disse...

Mari, obrigado pelas suas palavras... e pela linkada. Volte sempre, o oásis é nosso!

12 de julho de 2007 12:44  
Anonymous DO disse...

Seria o ideal,claro. Meio caminho para resolver muitos dos problemas do mundo atual.
Mas quem disse que é facil,não é??

Bela abordagem

Grande abraço!!

12 de julho de 2007 15:08  
Anonymous Olhos de Mel disse...

Oie Árabe, quanta verdade em suas bonitas palavras.
Beijos

12 de julho de 2007 16:42  
Blogger Jackie disse...

Olá! Concordo com seu post, realmente, saber perdoar é um exercício que temos que fazer todos os dias para que isso se torne natural, se torne hábito em nosso cotidiano! Nada mais é que uma demosntração de amor àquele que nem sempre merece... hehehehe! Obrigada pelas visitas amistosas que me fizeste! Bjokas!!

12 de julho de 2007 16:48  
Blogger Tina disse...

Vi, li e vou.

Fico com carinho.

beijos querido,

12 de julho de 2007 21:16  
Blogger Yvonne disse...

Nós só conseguimos enxergar o defeito no outro quando o temos dentro de nós. Beijocas

13 de julho de 2007 04:51  
Anonymous tati sabino disse...

..é a mais pura verdade, sempre q enxergamos os defeitos dos outros, é pq temos tais defeitos..e isso as vezes me assusta!!, mas eu sou uma bobona sabia, não sei ter raiva, guardar rancor, a pessoa pode fazer o que for, se voltar atras, eu esqueço..tbm não adianta nada ficar com raiva, né?!..rs
ótimo fim de semana..bjos

13 de julho de 2007 07:16  
Anonymous Márcia(clarinha) disse...

Belas palvras que sabemos devemos seguir, mas é dificil esse desprendimento...
lindo findi, poeta
beijos

13 de julho de 2007 09:11  
Blogger Whispers disse...

Ola!!

encontrei teu blog, entrei e te li e gostei!

Hoje acho que precisava ler algo assim..

Acho que pensamos que o nosso mal e sempre maior do que o dos outros.
Esquecer a magoa e dar um sorriso era tao facil so que impossivel.
Todos tem direito a uma segunda chance bem verdade.

beijinhos e que tenhas um fim de semana maravilhoso
Whispers

13 de julho de 2007 10:05  
Blogger O Árabe disse...

DO, com certeza não é fácil... mas continuo tentando aprender! :)

13 de julho de 2007 18:06  
Blogger O Árabe disse...

Olhos de mel, obrigado. O importante é que possamos descobrir as nossas verdades...

13 de julho de 2007 18:07  
Blogger O Árabe disse...

Jackie, o seu blog merece as visitas... e você está certa: o exercício é necessário, para aprendermos a perdoar.

13 de julho de 2007 18:09  
Blogger O Árabe disse...

Tina, volte sempre. O oásis é nosso, você sabe. :)

13 de julho de 2007 18:10  
Blogger O Árabe disse...

Isso mesmo, Yvonne... essa era a idéia. Acho que a origem da maioria das críticas está na inveja... ;)

13 de julho de 2007 18:13  
Blogger O Árabe disse...

Tati, não guardar raiva não é prova de bobagem; ao contrário! De que adianta guardar algo que nos envenena aos poucos? :)

13 de julho de 2007 18:14  
Blogger O Árabe disse...

Clarinha, é difícil mesmo; mas é como disse ao DO: vou continuar treinando... vamos nessa! :)

13 de julho de 2007 18:15  
Blogger O Árabe disse...

Whispers, obrigado! É importante saber que as nossas palavras foram úteis... :)

13 de julho de 2007 18:17  
Anonymous Suka disse...

Linkuei bocê. E que sábias palavras. Me fazem pensar e olha que na correria que vivo, nem me dedico a isso. Apenas vivo, sem preocupações com regras. Ai, ai... Você, como sempre certo. E acabo gostando desse tempo reflexivo. Você existe mesmo?
Bom fimde
Beijinhos

14 de julho de 2007 09:57  
Blogger O Árabe disse...

Suka, obrigado. Pelas palavras e pelo link. E gosto de pensar que existo, sim... nem que seja como um pedacinho de cada pessoa capaz de sonhar.;)

15 de julho de 2007 20:09  
Blogger luma disse...

Essa sabedoria só aprendemos como o tempo, assim como aprendemos a domar o nosso espírito.
Só nos sentimos ofendidos por aqueles que admiramos. Isso gera mágoa e revolta, no entanto, o exercício da humildade, neste caso, é muito bem aceito! só neste caso viu? (rs*)
Boa semana! Beijus

16 de julho de 2007 08:06  
Blogger O Árabe disse...

Isso, Luma. Muitas coisas, só mesmo o tempo nos ensina...

17 de julho de 2007 10:24  
Blogger Peregrinus disse...

Quão poderosas são as nossas criações. Elas levam de nós a força do ser e com ela constroem cenários, dramas, e cegam-nos com as suas representações. Mas um dia as reconheceremos e recolheremos nossas forças dispersas e seguiremos outra rota...um dia...
Gratidão

2 de julho de 2012 01:24  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial

Real Time Web Analytics Real Time Web Analytics Real Time Web Analytics Clicky