O Árabe

Idéias, sentimentos, emoções. Oásis que nos ajudam a atravessar os trechos desérticos da vida...

sexta-feira, 3 de julho de 2009

O AMOR E A SAUDADE

A saudade não é o fim do amor.

É a sua invisível presença. Como a flor continua a viver, no perfume que deixa no ar, e o encanto da canção se prolonga no coração enamorado.

E não é nas lágrimas da privação que a deveis acalentar, mas no sorriso das boas lembranças. Porque é aí que estão as suas raízes, e isto ninguém vos poderá tirar.

Em verdade, sofrimento e felicidade são faces da mesma moeda; nenhum deles encontrareis, que no outro não tenha a sua origem. Ou que o tempo não venha a no outro transformar.

E isto é algo que deveis ter sempre presente. Para que desgraçados não vos julgueis; nem acrediteis que possa durar para sempre a alegria de um momento.

Pois ambos, sofrimento e felicidade, apenas existem em vós. E não poderiam ser eternos, como não o são os vossos sentimentos.

Não podeis evitar a saudade; como não pode o viajante impedir que na estrada se faça a noite. Porém, assim como ele pelas estrelas se orienta, do brilho das boas lembranças podereis fazer surgir a luz sobre o vosso caminho.

É vossa, a escolha; sempre. Para que vossos sejam os méritos e a responsabilidade; e para que mais efetivo se torne o aprendizado. Pois ninguém aprende, senão quando a isto se dispõe.

Cultivai, pois, o vosso amor de hoje; para que mais doce possa ser a saudade de amanhã. Eternizai cada momento e cada sorriso, em vossa memória e em vosso coração.

Guardai, cuidadosamente, as vossas carícias; recolhei, com o cuidado de um peregrino no deserto, cada gota de vosso amor. Como recolheríeis as tâmaras do oásis, para que na viagem solitária vos adoçassem os lábios.

Compartilhai os vossos sonhos. E, quando o fizerdes, neles acreditai com todas as vossas forças. Para que, ainda que por instantes, possam as vossas almas encontrar-se na mansão do amanhã.

Olhai com os olhos da alma, e cada vez mais bela se tornará a pessoa amada; aprendei a ouvir com o coração, e as suas palavras serão como as mais belas melodias.

E, quando vos visitar o silêncio, desfrutareis a sensação de companhia. Porque é doce o silêncio de quando nada é preciso dizer; amarga é a certeza de que nada resta a dizer.

Amai, enfim. E que não vos inquiete a incerteza do futuro, para que na ansiedade não se perca o encanto do presente.

Pois, ainda que não dure para sempre, o amor constrói o seu próprio tempo. E, se assim fizerdes, não encontrareis na saudade o amargor da solidão; nem a revolta da frustração.

Mais leve se tornará a tristeza da perda, entre as lembranças das passadas alegrias. E, para vós, a saudade não será um agressivo deserto, cortado pelo vento gelado da solidão.

Será, sim, um sítio sossegado e acolhedor, onde podereis chorar mansamente as vossas lágrimas, ao recordar com ternura os vossos sorrisos.

No aconchego suave do amor.

64 Comentários:

Blogger lua prateada disse...

É mesmo amigo...tanta verdade aqui está escrita, único problema é que não queremos aceitar tal, pois nos faz sofrer demais.
Contudo amor e saudade sempre andam de mãos dadas.
Beijinho prateado com carinho

SOL

3 de julho de 2009 20:51  
Blogger Mau Feitio disse...

e choro... choro ao ler estas palavras.
obrigado mais uma vez!
sempre pertinente!

4 de julho de 2009 04:21  
Blogger FERNANDA & POEMAS disse...

OLÁ QUERIDO ÁRABE, MARAVILHOSO TEXTO DE AMOR E SAUDADE, COM O QUALEU CONCORDO PLENAMENTE... BOM FIM DE SEMANA!!!
ABRAÇOS DE CARINHO,
FERNANDINHA

4 de julho de 2009 05:33  
Blogger © Piedade Araújo Sol disse...

uma prosa poética muito bem escrita, além de sentida e transbordante de verdades.

claro que a saudade não é o fim do amor, eu, na minha modesta opinião penso que é, ou será, uma continuidade dele.

muito obrigada por nos dar a ler este texto tão belo.

um beij

4 de julho de 2009 08:31  
Anonymous  disse...

Árabe, me calo diante de tudo que li. Deixo apenas, que as palavras ecoem em minha alma, para servirem de bálsamo, sempre que a tristeza se apossar de mim.
Lindo demais!
Bom dim de semana!
Beijos

4 de julho de 2009 08:35  
Blogger Philip Rangel disse...

Isso mesmo...muitas vezes nao axeitamos nossas exigencias e acabamos sofrendo em vao...podia ser muito diferente ne...


abraçao

4 de julho de 2009 10:00  
Blogger Carla disse...

assim é... a saudade pode ser a outra face do amor
beijo

4 de julho de 2009 12:07  
Anonymous DO disse...

Algumas vezes as palavras conseguem nos emocionar e nos calar.Esta é uma delas.
Abração,Arabe!!

4 de julho de 2009 12:56  
Blogger Claudinha ੴ disse...

Caro amigo, amor e saudade sempre andarão juntos. A maneira com que nos propõe a senti-los é sábia.
Um beijo!

4 de julho de 2009 16:37  
Blogger Porcelain Doll disse...

A dor... tão fecunda a dor... mas há dores terríveis... e a saudade é cruel, muito cruel...

Beijinhos

4 de julho de 2009 16:52  
Anonymous  disse...

Árabe, relendo seu belo texto e apreciando a musica. Ambos se completam.
Bom domingo!
Beijos

5 de julho de 2009 08:32  
Blogger Yvonne disse...

Árabe querido, mais um post tocante. Por essas e outras que apareço por aqui vez por outra, mesmo sem me sentir mais parte da blogosfera.
Beijocas agradecidas pelo presente desse seu blog

5 de julho de 2009 11:57  
Blogger Eärwen Tulcakelumë disse...

Mais uma vez somos brindados com essa partilha maravilhosa. A saudade caminha sempre conosco e teremos por certo de aprender a conviver com ela, tirando as melhores lições.
Pérolas incandescentes de luz e paz.
Com carinho
Eärwen

5 de julho de 2009 21:03  
Blogger Eu sei que vou te amar disse...

O amor e a saudade de maos dadas, num post que nos ajuda a compreender que vale a pena estar vivos!
E, quando vos visitar o silêncio, desfrutareis a sensação de companhia. Porque é doce o silêncio de quando nada é preciso dizer; amarga é a certeza de que nada resta a dizer.
Um beijo doce

6 de julho de 2009 04:11  
Blogger mundo azul disse...

__________________________________


"Cultivai, pois, o vosso amor de hoje; para que mais doce possa ser a saudade de amanhã."


Que pensamento mais feliz... Adorei o seu texto!

Há beleza, serenidade e acolhimento em suas palavras...Obrigada!

Beijos de luz e uma semana muito feliz!!!

________________________________

6 de julho de 2009 10:50  
Anonymous tibeu disse...

O amor é lindo a saudade doi.....mas recordar o amor com a saudade, não sei bem se ajuda a dor ou se fica a dor maior. Eu pessoalmente gosto de recordar e recordo com muita saudade o que já perdi. bj de amizade

6 de julho de 2009 10:51  
Blogger São disse...

Estupenda lição, como sempre.

Meu querido amigo, bem hajas!

6 de julho de 2009 11:24  
Blogger SILÊNCIO CULPADO disse...

Árabe

A saudade dói e ao doer faz sentir mais intensamente a ausencia e o sentimento que outrora foi emoção mais forte.
A saudade não é mais que a representação de um bem perdido, algo que só avaliamos depois da distância nos dizer que não há retorno.
Será que devemos alimentar a saudade? Eu penso que não. Às vezes é preferível deixar algures, na vaga do tempo, o amor que se torna eterno quando não se desgasta.
Lembrar suavemente, sem desejar o retorno, será a atitude mais sábia perante uma vida que não se compadece de reposições. O amor e as emoções que desperta, recriam-nos e fortalecem-nos se nós entendermos como naturais as transitoriedades que comportam.
O outono da vida pede a sabedoria de saber amar sem pressas nem possessividades. É a fase da vida da amizade e estabilidade emocional e, naturalmente, podemos encontrar nela uma beleza especial que antes nos estava interdita.

Abraço

6 de julho de 2009 15:37  
Blogger Menina do Rio disse...

A saudade sempre presença invisivel. Lindas e sábias palavras!

tem uma ótima semana!

6 de julho de 2009 19:31  
Blogger GarçaReal disse...

Tal como o viajante sem rumo não evita a caminhada, a saudade não evita a sua habitação no âmago.
No entanto ela por vezes corrói e tenta açambacar sentimentos de dor ou mesmo de revolta.
A luta do viver é não deixar vingar o negativo....Para que não vença o positivo.

Como sempre me fazes avançar para digações sem limites ou para realidades que vivem em nós.

Um bom resto de semana

Um bjgrande do Lago

Obrigada pela sempre aconchegante presença

7 de julho de 2009 04:21  
Blogger Barbara disse...

Quando não aceitamos uma perda, é porque "nos amamos" no outro e não porque amamos o outro.
Vinda a perda, as pessoas ficam sem referências, por falta do próprio silêncio.
Daí sofrem "horrores".
O amor que alimenta é o amor que temos dentro de nós - este sim, movimenta-nos em direções menos histéricas.
Vir aqui é mesmo como experimentar tâmaras _ que adoro!

7 de julho de 2009 09:05  
Blogger Márcia(clarinha) disse...

sentimentos que transbordam das palavras e atingem direto nossa emoção.

lindo dia poeta
beijos

7 de julho de 2009 11:30  
Blogger VANUZA PANTALEÃO disse...

Pois é, Árabe, eu fazia isso e não sabia que era uma atitude sábia. Sempre entendi a saudade como uma forma de se preservar os momentos dadivosos da nossa vida.
Novo post já saindo, amigo, apesar do dia a dia meio caótico, rsss.
Abraço super carinhoso!!!

7 de julho de 2009 12:55  
Blogger ♥MáH♥ disse...

Como é bom vir aqui... As vezes parece que os posts são diretamente pra mim
=]

bjão

7 de julho de 2009 16:21  
Blogger O Árabe disse...

Assim é, Sol: amar é ter o direito de sentir saudade. :) Boa semana.

8 de julho de 2009 06:22  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado, amiga, pelo feitio gentil de tuas palavras. :) Boa semana.

8 de julho de 2009 06:23  
Blogger O Árabe disse...

Grato, Fernanda. Boa semana, amiga!

8 de julho de 2009 06:24  
Blogger O Árabe disse...

Grato a você, Piedade, pela gentileza com as nossas palavras. Boa semana!

8 de julho de 2009 06:24  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado, Lu. E tenha uma boa semana!

8 de julho de 2009 06:25  
Blogger O Árabe disse...

Podia, Philip... e como podia! :0 Boa semana, meu abraço.

8 de julho de 2009 06:26  
Blogger O Árabe disse...

Bem colocado, Carla! Boa semana... e muito sucesso!

8 de julho de 2009 06:26  
Blogger O Árabe disse...

Como a saudade, DO... como a saudade! :) Abraço grande, boa semana

8 de julho de 2009 06:27  
Blogger O Árabe disse...

É a eterna escolha, Claudinha, entre as lágrimas e a ternura das lembranças. Boas emana!

8 de julho de 2009 06:28  
Blogger O Árabe disse...

Ou não, Porcelain Doll... ou não. Nela pode existir a ternura das lembranças. :) Boa semana!

8 de julho de 2009 06:29  
Blogger O Árabe disse...

Essa música é realmente linda Lu... e como valoriza o texto! :)

8 de julho de 2009 06:30  
Blogger O Árabe disse...

Apareça sempre, Yvonne... é uma grande alegria. E esteja certa de que você continua presente, em nossa blogosfera! :) Boa semana.

8 de julho de 2009 06:31  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado, Eärwen... e você está certa: a saudade caminha sempre ao nosso lado. :) Boa semana!

8 de julho de 2009 06:32  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado, minha romântica amiga. Alegria em vê-la de volta... e boa semana!

8 de julho de 2009 06:32  
Blogger O Árabe disse...

Grato, Zélia. Boa semana, amiga!

8 de julho de 2009 06:33  
Blogger O Árabe disse...

Recordar é bom, sim, Tibeu... uma forma de reviver emoções. :) Boa semana!

8 de julho de 2009 06:42  
Blogger O Árabe disse...

Bem hajas, São, pela gentileza e amizade! Boa semana, amiga.

8 de julho de 2009 06:43  
Blogger O Árabe disse...

Bela reflexão, Silêncio... enriquece as nossas palavras. Obrigado, boa semana!

8 de julho de 2009 06:44  
Blogger O Árabe disse...

Assim é, Menina: invisível... mas sempre em nosso caminho. :) Boa semana!

8 de julho de 2009 06:45  
Blogger O Árabe disse...

Concordamos, Garça: é preciso sempre buscar o positivo. Ele nos trará novas forças. :) Boa semana!

8 de julho de 2009 06:46  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado, Barbara, pela saborosa comparação. :) Eu gosto muito, também! Boa semana.

8 de julho de 2009 06:47  
Blogger O Árabe disse...

Sempre uma alegria a sua presença, Clarinha. :) Boa semana, minha amiga!

8 de julho de 2009 06:48  
Blogger O Árabe disse...

Continuo aguardando, Vanuza... e sempre conferindo. :) Boa semana!

8 de julho de 2009 06:49  
Blogger O Árabe disse...

E talvez sejam, MáH... afinal, são os sentimentos que preenchem a vida de todos nós. :) Boa semana!

8 de julho de 2009 06:50  
Blogger Barbara disse...

RECADO IMPORTANTE NO BLOG
POR FAVOR REPASSE

8 de julho de 2009 08:08  
Anonymous De... disse...

Para que a saudade se faça e seja abençoada, há que se ter carinho e respeito em todos os momentos, e não apenas naqueles que mais emocionam.

Pois se assim não for, os bons momentos ficarão contaminados, e já nada significarão.

Mas, se assim for feito, a saudade será muito mais que meras lembranças; será sempre uma ponte entre dois corações que juntos caminharam um dia.

Árabe...difícil fica comentar um texto tão completo, e que nos fala tanto ao coração.

Que venham mais...sempre adornados pelas belas fotos e pela divina música!

Abraços...

10 de julho de 2009 07:16  
Blogger Dilberto L. Rosa disse...

A saudade é um fantasma terrível à moda shakesperiana... Preciso este teu texto, parabéns! ABração!

10 de julho de 2009 08:11  
Blogger O Árabe disse...

Já repassei, Bárbara; via e-mail. Obrigado. :)

10 de julho de 2009 11:54  
Blogger O Árabe disse...

Assim é, De. E obrigado pelas gentis palavras. :) Bom fim de semana.

10 de julho de 2009 11:54  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado, Dilberto: pela visita e pela animadora opinião. Abração e bom fim de semana.

10 de julho de 2009 11:57  
Blogger Maria Valadas disse...

Tanta sabedoria meu amigo... que absorvo avidamente e com muito prazer!

Onde está o amor... também está a saudade, esses eternos companheiros, que imortalizam nos tempos.

Tanta a saudade de ler-te, meu querido amigo!!!

Mas como fechei o blog, só dando acesso aos convidados, não conseguia contactar- te para pedir o contacto para que possa efectuar o convinte.

Deixo aqui o meu endereço.... e se tiveres a gentileza de o aceitar.... envia- me o teu, para que possa fazer o convinte.


mariavaladas0@live.com.pt

Bom final de semana, querido GUIA!

Beijos.

10 de julho de 2009 14:59  
Blogger Tina disse...

Oi Árabe!


Amigo querido: a saudade e o amor andar de mãos dadas dentro de mim, tenha certeza.

Lindo texto, obrigada.

beijo grande,

10 de julho de 2009 17:03  
Blogger Phaty disse...

Todo grande amor deixa saudade.
Saudade dos momentos bons.
Saudade das palavras.
Saudade dos toques.
Essa é a saudade da boa.
Saudade que podemos matar.
Ou é saudade que quer nos matar?
beijos

10 de julho de 2009 17:22  
Blogger Carmem disse...

" A saudade não é o fim do amor"... Gostei dessa frase pq lendo o que escreveu concluí que é isso mesmo...
Saudade do amor do último instante que passou...

Beijo e bom final de semana!

10 de julho de 2009 17:30  
Anonymous Perla disse...

A saudade torna quase sempre o amor mais presente.
Mas é na presença que ele se deve cultivar para que a saudade seja boa.

Bjs

11 de julho de 2009 01:03  
Blogger O Árabe disse...

Alegria em rever-te, cara Maria! E o meu endereço é acalanto_hp@hotmail.com. Aguardo o convite, sim... sinto falta dos teus belos poemas. Bom fim de semana!

11 de julho de 2009 17:22  
Blogger O Árabe disse...

Tina, amiga, bem o sei. Porém, sei também que a certeza do dever bem cumprido e a felicidade das meninas constituem o melhor conforto do mundo! :) Bom fim de semana, cara amiga.

11 de julho de 2009 17:25  
Blogger O Árabe disse...

Bonito, Phaty. Obrigado! :) Bom fim de semana.

11 de julho de 2009 17:26  
Blogger O Árabe disse...

Assim é, Carmem: a saudade é a lembrança, que mantém vivo o amor. :)Bom fim de semana!

11 de julho de 2009 17:27  
Blogger O Árabe disse...

Isso, Perla! Quando vivido intensamente, até a saudade se torna doce. :) Bom fim de semana.

11 de julho de 2009 17:28  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial

Real Time Web Analytics Real Time Web Analytics Real Time Web Analytics Clicky