O Árabe

Idéias, sentimentos, emoções. Oásis que nos ajudam a atravessar os trechos desérticos da vida...

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

A VOSSA SOLIDÃO


Aprendei a viver com a vossa solidão.

Porque, ainda que ameis e sejais amados, a solidão continuará em vós; assim, eu vos tenho dito. E assim acontece, porque ninguém conhece os vossos sentimentos e as vossas razões.

Por isto, ninguém vos pode entender como vos entendeis. E não deveis lançar, sobre os ombros dos que vos amam, a obrigação de vos entender e aceitar, se nem vós mesmos o fazeis sempre.

Acostumai-vos à solidão, portanto. E, mesmo quando estiverdes felizes com os vossos amores, sabei que ela vos aguarda na próxima esquina; na próxima briga, na próxima separação.

Ainda quando a companhia dorme em vosso leito, a solidão vos espreita nas horas mortas da noite, no silêncio de vosso quarto, na inquietude das vossas dúvidas e dos vossos pesares.

Ainda quando as pessoas vos cercam e abraçam, quando chamam o vosso nome e agradecem a vossa presença, a solidão vos espera ao fim das festas, no momento do vosso retorno.

Por mais intensos que sejam os vossos orgasmos, mais profundos os vossos momentos de ternura, mais sinceras e apaixonadas as juras de amor que dizeis e escutais, a solidão vos aguarda.

Por mais que vos vejais refletidos em vossos pais, em vossos irmãos, em vossos amigos, em vossos amores, em vossos filhos e em vossos netos, a solidão virá decerto ao vosso encontro.  

A solidão faz parte de vós. E mesmo quando a felicidade vos acena, quando a esperança vos anima, quando a amizade se mostra presente, a solidão escondida espera o seu momento.

Porque sois como pássaros inquietos, que voam em bandos, mas à noite se recolhem ao isolamento de seus ninhos, até que o sol da manhã os aqueça e faça voar novamente juntos.

Sós, chegais a este mundo. Mesmo quando nascem gêmeos, cada um vê a luz por sua vez. E sós, também, o deixareis; é em vossos olhos que a luz se apaga, quando chega a vossa hora.

Abandonai a ilusão da companhia. Nos palcos da vida, cada um de vós é um artista, que desempenha o seu papel; e por mais estrondosos que sejam os aplausos, um dia a cortina cairá.

E nada existe de mais triste que a realidade da solidão, para aquele que se deixou levar pelo sonho da companhia. Triste não é o silêncio dos bastidores; são as poltronas vazias no teatro.

Acostumai-vos à solidão. E sabei que ela não é vossa inimiga, mas a vossa condição natural; vede que até mesmo entre os astros precisa existir a distância, para que exista o universo.

É assim que é. Gravitais em torno daqueles que vos cercam, mas cada um tem a sua órbita própria; e não sois como linhas que se sobrepõem, mas como retas que se tocam em poucos momentos.

A solidão faz parte de vós. É ela que vos acompanha em todos os momentos, que vos acolhe quando lambeis as vossas feridas; é ela que vos receberá, quando se encerrar o espetáculo.

Nela descansareis, até a próxima sessão.


Música:

24 Comentários:

Blogger ✿ chica disse...

Lindo e profundo! Há solidão e SOLIDÃO! Momentos dela são até necessários pra que nos encontremos com nosso eu..Mas a SOLIDÃO cinza, deve ser triste! abração praiano,chica

7 de janeiro de 2017 01:01  
Blogger Rita Sperchi disse...

Passando para deixar um abraço pelo ano
novo, dizer que estou voltando tbém as minhas
postagens,agradecer pela sua amizade pq aqui
vejo tudo de bom.....Felicidades é o que tenho
pra te dar...
Abraços com carinho!

└──●► *Rita!!

7 de janeiro de 2017 11:24  
Blogger Arco-Íris de Frida disse...

O homem é só em sua condiçao natural... ninguem de verdade conhece outra pessoa em sua essencia... o outro é sempre um mundo fechado em si mesmo por mais que fale de si ... cada ser humano em seu interior é uma casa em que ele mora so...dividimos espaço fisico, dividimos sentimentos, mas somos, inevitavelmente sos...

Um relaxante fim de semana, com muita paz...

Beijos, Arabe...

7 de janeiro de 2017 13:33  
Blogger Olhos de mel disse...

Árabe; a solidão é algumas vezes necessária. Noutras acontece por inúmeras razões; mas a solidão constante, o se sentir solitário, diariamente, é preocupante, porque pode evoluir para depressão. É preciso que as pessoas estejam atentos a isso.
Lindo post, linda musica e linda imagem!
Que a semana seja abençoada! Beijos

8 de janeiro de 2017 15:50  
Blogger Patricia Guerra disse...

Uma sinergia incrível com meu dia de hoje! Obrigada! 🙏🏻

8 de janeiro de 2017 20:32  
Blogger CÉU disse...

Olá, estimado amigo!

Será mesmo assim? Estou me lembrando de uma foto sua com seus filhos, e como você sorri e está feliz! Preparado pra ficar sozinho, mesmo com a família à volta? Sei k quase todos nós precisamos de nosso espaço, mas... solidão dói e um grande número de suicídios a ela se devem. Desculpe as questões colocadas, mas estamos todos refletindo.

Eu, como filha única, e como, por opção, não tenho filhos, só me restando uma dúzia de primos espalhados pelos quatro cantos do mundo (rs) e quase sem contactos com eles (minha família sempre foi pequena), estou, penso eu, já me acostumando a viver comigo mesma e ter meu espaço e tempo, mas, qdo mais velha, e quem sabe se ficarei dependente, física ou psicologicamente de outrem, não sei como irei proceder. Em teoria, vale tudo e é tudo tão fácil e bonito, mas na prática, as coisas, raramente, assim são, penso eu!

Big abraço e feliz semana.

9 de janeiro de 2017 14:15  
Blogger Vera Lúcia disse...


Olá Árabe,

O belo texto chega a parecer desalentador, a princípio, principalmente ao som desta tocante música.
Concordo, contudo, que a solidão sempre fará parte de nossa vida, ainda que por momentos ou por nossa própria escolha. A solidão pode ser produtiva e também dolorida. Tudo dependerá das circunstâncias.

Ótima semana!

Abraço.

9 de janeiro de 2017 19:41  
Blogger Silenciosamente ouvindo... disse...

Um texto sobre a solidão, que gostei.

Há muito que me havituei a viver com

a solidão- somos amigas -.

Um abraço amigo.

Irene Alves

10 de janeiro de 2017 08:49  
Blogger Teresa Isabel Silva disse...

A solidão parte da vida, é preciso saber lidar com ela!

Bjxxx

Ontem é só Memória | Facebook | Instagram

12 de janeiro de 2017 00:10  
Blogger Mariazita disse...

Há momentos em que a solidão, porque desejada, é benéfica, sabe bem, acalma e traz-nos paz.
Porém... em muitos outros momentos a solidão é extremamente dolorosa.
Para nosso bem temos que aprender a conviver com ela.
Gostei muito desta reflexão, Amigo Árabe.

Continuação de boa semana.
Beijinhos
MARIAZITA / A CASA DA MARIQUINHAS

12 de janeiro de 2017 02:45  
Blogger São disse...

Antes só do que em má companhia, sempre!

Beijos agradecidos, Swami.

12 de janeiro de 2017 06:40  
Blogger Ailime disse...

Boa noite meu Amigo e bom Árabe,
Gostei imenso deste artigo que aborda um tema que me é muito caro.
Não o tinha ainda pensado sob este prisma e achei-o muitíssimo interessante.
Na verdade entre os diversos aspectos da nossa vida atravessamos momentos de solidão e, por outro lado, há instantes em que a solidão nos tranquiliza ou pode, pelo contrário, perturbar-nos o que devemos evitar, mas antes "aceitá-la como fazendo parte de nós".
«Acostumai-vos à solidão. E sabei que ela não é vossa inimiga, mas a vossa condição natural; vede que até mesmo entre os astros precisa existir a distância, para que exista o universo.»
Muito obrigada, Amigo, pelo seu elevado discernimento e forma sábia como aborda assuntos de tão grande relevo para que a nossa vida se torne, como costumo dizer ,mais leve, mais tranquila.
A música é muito bela, muito calma.
Aproveito para lhe desejar já um bom fim de semana.
Beijinhos,
Ailime

12 de janeiro de 2017 13:10  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado, Chica! É interessante, amiga, como sempre imaginamos a solidão sendo cinza... quando, na verdade, está em nós o pintá-la com as cores que imaginamos; depende do nosso verdadeiro Eu. :) Bom saber que está em férias, amiga; essa temporada na praia faz muito bem, não é mesmo? Aproveita bem, boa semana!

13 de janeiro de 2017 09:53  
Blogger O Árabe disse...

Alegria em revê-la, Rita! Feliz 2017, amiga; bom fim de semana!

13 de janeiro de 2017 09:56  
Blogger O Árabe disse...

Bem dito, Arco-Íris: "dividimos sentimentos, mas somos, inevitavelmente sós..." é a pura verdade. Podemos até dividir a vida... mas nunca a nossa alma! Obrigado, amiga; bom fim de semana, fique bem!

13 de janeiro de 2017 09:58  
Blogger O Árabe disse...

É preciso, sim, Olhos de Mel; e, talvez ainda mais importante, é preciso que aprendamos a conviver com a solidão, que não deve ser necessariamente triste; depende de nós! Obrigado, bom fim de semana.

13 de janeiro de 2017 10:01  
Blogger O Árabe disse...

Grato, Patrícia! Bom saber. E gostei muito do seu blog, conterrânea! :) Bom fim de semana.

13 de janeiro de 2017 10:02  
Blogger O Árabe disse...

Bem dito, Céu! O nosso principal objetivo, aqui no oásis, é refletirmos juntos, e ele de nada valerá sem as opiniões de todos. Entendo o que você quer dizer e quero apenas colocar que a solidão não nos impede de sermos felizes; pelo contrário: aceitar a sua existência em nós nos leva a sermos ainda mais felizes, quando estamos com aqueles que amamos! Eu estava muito feliz naquela foto, sim! :) Bom fim de semana, amiga; e como vai a nossa estimada mão direita?

13 de janeiro de 2017 10:07  
Blogger O Árabe disse...

Essa música é de uma tristeza e de uma beleza única, não, Vera? É uma das mais recorrentes aqui no oásis. E concordo com você: a solidão pode ser produtiva ou dolorida... ou ambas, a um só tempo! :) Obrigado, bom fim de semana.

13 de janeiro de 2017 10:09  
Blogger O Árabe disse...

Esta, Irene, é a melhor forma de conviver com a solidão: aceitar a sua existência em nós. Obrigado, amiga; bom fim de semana!

13 de janeiro de 2017 10:10  
Blogger O Árabe disse...

Acho que você disse tudo, Teresa Isabel: é preciso lidar bem com ela! :) Obrigado, bom fim de semana.

13 de janeiro de 2017 10:11  
Blogger O Árabe disse...

E eu gostei muito desta tua frase, Mariazita: "Para nosso bem temos que aprender a conviver com ela"; é a mais pura verdade! Obrigado, bom fim de semana.

13 de janeiro de 2017 10:12  
Blogger O Árabe disse...

Sábia máxima, não é, São? Mesmo porque ninguém sente mais solidão, do que quando está em má companhia! ;) Obrigado, minha amiga; bom fim de semana.

13 de janeiro de 2017 10:13  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado a você, Ailime, mais uma vez, pela gentileza e amizade de sempre. E você tem razão também sobre a música: é muito bela, muito calma; não sei porque, mas ela me faz evocar a solidão e a majestosa beleza do deserto. Bom fim de semana, amiga!

13 de janeiro de 2017 10:16  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial

Real Time Web Analytics Real Time Web Analytics Real Time Web Analytics Clicky