O Árabe

Idéias, sentimentos, emoções. Oásis que nos ajudam a atravessar os trechos desérticos da vida...

sexta-feira, 10 de julho de 2009

DE CHEGADAS E PARTIDAS

Afastai de vossos espíritos o temor da partida.

Pois não é sábio, para o viajante, temer o final da estrada; antes lhe cabe desfrutar da jornada, a cada momento que assim permita o Universo. Porque aquele que teme o futuro envenena o presente.

E não temais a separação de vossos entes queridos.

Porque, assim como o magnetismo faz com que se atraiam o imã e o ferro, também os sentimentos vos mantêm unidos. E toda a vastidão do universo é insuficiente, para afastar duas almas que se amem.

Diante da grande viagem, sois como a criança assustada que tenta devassar a escuridão da noite. E buscais aliar o conforto da fé à força da lógica, para esquecer os vossos temores.

Entretanto, apenas o Conhecimento pode unir a fé e a lógica. E não o atingireis, sem que muitas noites e muitos dias se alternem em vossa estrada; sem que muitas vestes necessite envergar o vosso verdadeiro Eu.

Credes, acaso, que para a morte vos criou o Infinito, quando em toda a natureza a vida incessantemente se renova? Se a chuva volta a ser nuvem, se o sol renasce a cada dia, permitiria o Pai que em nada vos tornasses?

Não. O que chamais de morte é apenas o descanso de que necessitais, após cada caminhada. E é preciso que assim seja, para que possais renovar as vossas forças e escolher os vossos novos caminhos.

Acatai esta verdade, em vossos corações. E nela encontrareis a força de que necessitais, para superar o medo. Pois, embora em cada dia sejam novas as águas do rio, continua ele a percorrer as mesmas paragens.

É assim que é. Porque, se renovado não fosse, em lago se tornaria o rio. E no seu fundo se acumularia o lodo, turvando cada vez mais as suas águas.

Entregai-vos às alegrias da viagem e esquecereis o medo da volta. Buscai viver intensamente cada um de vossos dias; desfrutai da companhia daqueles a quem amais e aproveitai cada momento de felicidade.

E aprendei com as decepções que acaso vos tragam as curvas do caminho. Porque inútil será o percurso, para aquele que nada aprende que o torne melhor; e este é o que mais se angustia, ao fim da jornada.

A Vida é uma só. Cada uma das suas etapas é uma parte do aprendizado de que necessitamos, para que ao Universo nos possamos integrar. Outra forma não existe, para vencer o medo da morte.

É preciso entender a plenitude da Vida.

63 Comentários:

Blogger maria valadas disse...

" È preciso entender a Plenitude da
partida"

Leio e releio... Este texto, caiu em mim como um aviso.

Muito bom ler-te, Árabe!

Bom final de semana.

Beijo.

PS: Não se esqueça de me enviar o endereço de Correio electrónico, para o convidar a visitar o meu blog....

10 de julho de 2009 20:12  
Blogger Maria Valadas disse...

Peço desculpa... mas estava a comentar com outra conta.

Esta é a ctual.

Beijo.

10 de julho de 2009 20:15  
Blogger Fa menor disse...

Belíssimo! como sempre!
A vida é assim mesmo... uma caminhada, feita de chegadas e partidas. Saibamos viver e saborear bem cada bocadinho que Ele nos dá.

Bjs

11 de julho de 2009 01:00  
Blogger Eärwen Tulcakelumë disse...

“São só dois lados/Da mesma viagem/O trem que chega/É o mesmo trem da partida/A hora do encontro/É também de despedida...” Trecho de Encontros e despedidas de Fernando Brant e Milton Nascimento.

Assim começo o agradecimento a mais uma bela lição de vida aqui encontro! Costumo dizer que se ao invés de morte chamássemos de “retorno ao lar” talvez esse receio fosse menor. Se aprimorarmos o nosso sentimento de aceitação tudo na nossa jornada seria menos dorido...
Teu espaço é com certeza uma sala de aula para cada um que aqui aporta.
Que os Anjos da inspiração te guiem sempre por esta estrada permitindo com isso que sejamos sempre agraciados com teus ensinamentos.Bem haja por tudo.
Pérolas incandescentes de vida, entrego em tuas mãos.
Com carinho amigo
Eärwen

11 de julho de 2009 15:00  
Blogger Claudinha ੴ disse...

A Viagem é algo do qual não poderemos escapar, mas ver algu´-em querido ir é difícil. Suas palavras nos fazem refletir. Eu ainda acho pior aquelas pessoas que resolvem partir de nós mesmo sem morrer...
Um beijo.

11 de julho de 2009 16:40  
Blogger Andreia disse...

Até lá, contemplo essa imagem. Linda! *

12 de julho de 2009 06:03  
Anonymous  disse...

Árabe, intenso em beleza e tristeza. Fecho os olhos e procuro entender as razões de tanta tristeza... Infelizmente, por mais que tente, a morte ainda é difícil entender e aceitar. Porque dói demais saber que em algum momeno da vida, vamos passar por isso.
Boa semana! Beijos

12 de julho de 2009 10:11  
Blogger Mau Feitio disse...

é preciso mesmo.
obrigada mais uma vez.

12 de julho de 2009 12:40  
Blogger SILÊNCIO CULPADO disse...

Árabe

Medo da morte? E por que não da vida? Não será a vida composta de várias mortes representadas por perdas sucessivas? Onde está a estrada que só a descobrimos depois de termos passado?
Penso que a resposta está na nossa capacidade de aceitação. Aceitação dos nossos erros, ocasionados pela paixão e pelo desconhecimento, e que podem ser experiência e mais valia se os soubermos utilizar em construção.
Medo da morte? Às vezes. O desconhecido e a sua irreversibilidade assustam. Mas nem sempre. Depende da hora e da altura do sol.


Abraço

12 de julho de 2009 14:40  
Blogger Vivian disse...

...belissimo post sobre um
assunto do qual todos nós
mortais não escaparemos
um dia.

vivamos então como se cada
dia fosse o último, e deste dia
façamos um marco de boas lembranças.

um beijo, moço...

muahhhhhhhh

12 de julho de 2009 18:40  
Anonymous DO disse...

A verdade é que não é facil entender,Arabe. Nem todos tbem conseguem.

Grande abraço!

13 de julho de 2009 07:46  
Blogger Barbara disse...

Sabe do que tenho medo?
De ficar apegada igual a um espírito errante.
Quanto a perdas, aprendi sobre elas muito cedo.
Dizem que perdas são a prova do elemento ar e que para vencê-la necessitamos colaborar com aquilo que não pode ser mudado.
Colaborei mas foi mais no sentido prático, no psicológico, preciso de mais fé para isso.
Seu texto , um alento.

13 de julho de 2009 10:25  
Blogger Carmem disse...

Texto muito verdadeiro!... cada palavra em seu lugar.
"A vida é uma só"... Sim...e devemos cuidar dela como se cada dia fosse o último.

A vida é linda demais!

Beijo

13 de julho de 2009 11:54  
Blogger VANUZA PANTALEÃO disse...

Oi, amigo!
É verdade, minha avó até nos dizia na sua sabedoria popular, mas profunda:
"Aquele que não sabe Viver não saberá nem morrer!"
Uma semana plena!!!
Beijos

13 de julho de 2009 12:47  
Blogger Porcelain Doll disse...

Desfrutar da jornada é a única finalidade sensata que podemos vislumbrar nesta caminhada eterna que decidimos calcurrear...

"E toda a vastidão do universo é insuficiente, para afastar duas almas que se amem." - de facto! ... Entenda-se por vastidão do universo, qualquer circunstância... duas almas que se amam jamais se separam, pois tudo o que as poderia afastar, acabará a juntá-las ainda mais... :)

Beijinhos, um novo post no impressionantes impressões em breve, prometo! :D

Beijinhos!

13 de julho de 2009 15:42  
Blogger Márcia(clarinha) disse...

E por ser uma só essa vida o medo de partir nos consome, eu tenho medo de deixar os que amo...porém inevitável é.

Belo texto.

lindos dias
beijos

13 de julho de 2009 19:21  
Blogger Menina do Rio disse...

" Entregai-vos às alegrias da viagem e esquecereis o medo da volta". Pois a tensão do medo faz com que deixemos de apreciar a viagem

Um beijo pra ti

13 de julho de 2009 19:43  
Blogger Marlene Maravilha disse...

Que lindo texto meu amigo!
Cheio de sabedoria e aprendizado.
Quantas pessoas deveriam aprender com ele no dia de hoje para serem mais felizes no momento que vivem!
Deus te abencoe! Saudades!
beijo

14 de julho de 2009 05:14  
Blogger São disse...

Embora sabendo da verdade das tuas sábias palavras, a saudade é um punhal cravado sempre na nossa alma.


Um forte abraço, Swami!

14 de julho de 2009 10:12  
Anonymous De... disse...

Só podemos rumar ao Sul, se soubermos o Norte.
Só podemos realmente viver, quando encaramos a morte.

Se a renegamos, para nós e para quem amamos, vamos vivendo sem dar o valor exato a cada dia, a cada momento, a cada pessoa.

Se só pensarmos nela, sofreremos antecipadamente, e viver em sofrimento por algo que ainda não aconteceu, já é morrer lentamente.

Devemos apenas viver intensamente cada instante, o quanto pudermos: desfrutar e aprender. Pois tudo é fluxo no Universo...nada se acaba. Nem a própria vida, nem o amor que nos liga eternamente aos seres amados!

Tema amplo e difícil, Árabe, que você conseguiu abranger brilhantemente em suas várias nuances...amenizando a aridez com essa maravilhosa música.

Bênçãos a ti...

14 de julho de 2009 10:47  
Blogger mitro disse...

Até posso aceitar que a Vida permaneça.
O que me chateia mesmo, é não estar consciente de a usufruir! (Ou ter usufruído...)

Sim, tudo se transforma, nada se ganha, nada se perde...Excepto as nossas memórias, e elas são a 'nossa' vida!

14 de julho de 2009 15:18  
Blogger Tina disse...

Oi Árabe!

Meu amigo, quanta sabedoria e verdade nesse texto. Vou ler novamente, necessário se faz. Ser.

Obrigada por dividir e pelo carinho no comentário (acho que agora deu certo, não?)

beijo grande querido, fica bem.

14 de julho de 2009 19:24  
Blogger Eu sei que vou te amar disse...

Meu lindo Arabe, sabias palavras que nos ajudam a ver a vida como algo de belo ate ao fim da nossa jornada!
Beijo doce

15 de julho de 2009 02:08  
Blogger GarçaReal disse...

É verdade que devemos encarar o eterno de uma forma doferente àquela que nos atemoriza.
No entanto a morte vem sempre vestida com uma capa que assusta e talvez por isso não saibamos dar o devido valor ao que nos rodeia.

Belo texto

Bjgrande do lago

15 de julho de 2009 03:07  
Blogger moonlight song disse...

Caro amigo Árabe :) voltei de férias e deleitei-me com as tuas palavras que tanto me tocam, ecoam encaixando em mim. Quando te leio, ocorre-me: sim, sim, sim!
Obrigado por ajudares a tornar a água do meu rio mais cristalina.
Fica sempre por perto, Amigo.
Bjs.

15 de julho de 2009 03:16  
Blogger R. Rudoisxis disse...

Um texto para guardar ler e reler.
Chegadas, partidas e o estar, são apenas fases que temos de compreender e moldar-nos a elas.A alegria da chegada, a tristeza da partida e pelo meio alegrias e pesares durante o estar.
Quedo-me em pensamento perante uma realidade que faz parte do percurso a que chamamos vida.
Um Abraço

15 de julho de 2009 03:30  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado, Maria, e aguardo o teu convite. Meu e-mail é: acalanto_hp@hotmail.com. Boa semana!

15 de julho de 2009 09:32  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado, Fa Menor. E vc tem razão: precisamos saborear a vida, sim! :) Boa semana.

15 de julho de 2009 09:42  
Blogger O Árabe disse...

Grato, Eärwen. Que os anjos da inspiração estejam sempre conosco. Boa semana!

15 de julho de 2009 09:43  
Blogger O Árabe disse...

Assim é, Claudinha. O mais difícil não é partir, mas assistir à partida de um ser amado. Boa semana!

15 de julho de 2009 09:44  
Blogger O Árabe disse...

Linda, mesmo, Andreia. Ela e a música valorizam o nosso texto! :) Boa semana.

15 de julho de 2009 09:45  
Blogger O Árabe disse...

Mais uma vez agradeço, amiga, a beleza da tua amizade! :) Boa semana.

15 de julho de 2009 09:52  
Blogger O Árabe disse...

Tens razão, Silêncio. Às vezes, o cansaço nos invade... e quase leva a desejar a partida. Mas isto passa, sempre. :) Boa semana!

15 de julho de 2009 09:54  
Blogger O Árabe disse...

Sábio conselho, Vivian... assim façamos! :) Boa semana.

15 de julho de 2009 09:55  
Blogger O Árabe disse...

Entender, DO, até que não é tão difícil. Aceitar... bem, aí complica! :) Boa semana, meu abraço.

15 de julho de 2009 09:55  
Blogger O Árabe disse...

Todos precisamos, Barbara... mas só em nós mesmos a encontraremos. :) Boa semana!

15 de julho de 2009 09:56  
Blogger O Árabe disse...

Devemos, sim, Carmem... a vida é, mesmo, linda demais! :) Boa semana.

15 de julho de 2009 09:57  
Blogger O Árabe disse...

Sábia, sim, a vovó, Vanuza! Você teve bem a quem puxar. :) Boa semana!

15 de julho de 2009 09:58  
Blogger O Árabe disse...

Irei lá conferir, Porcelain Doll... com certeza! :) Boa semana.

15 de julho de 2009 10:02  
Blogger O Árabe disse...

Inevitável é, sim, Clarinha... mas oreencontro também é certo. :) Boa semana, amiga!

15 de julho de 2009 10:02  
Blogger O Árabe disse...

Decerto, Verônica: a tensão e o medo nos roubam o encanto da viagem. Boa semana!

15 de julho de 2009 10:14  
Blogger O Árabe disse...

Bem-vinda de volta, Marlene... e espero que a viagem tenha sido maravilhosa. :) Boa ssemana!

15 de julho de 2009 10:15  
Blogger O Árabe disse...

É, São... mas as boas lembranças amenizam a nossa dor. Boa semana, amiga!

15 de julho de 2009 10:16  
Blogger O Árabe disse...

A música é linda, não, De? Ameniza, mesmo, esta certeza que às vezes nos deprime. Boa semana!

15 de julho de 2009 10:18  
Blogger O Árabe disse...

Com certeza, Mitro: as memórias são o guia da nossa Vida. :) Boa semana!

15 de julho de 2009 10:19  
Blogger O Árabe disse...

Desta vez consegui, Tina. Acredite que não foi fácil... mas vale a pena! :) Boa semana, amiga.

15 de julho de 2009 10:20  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado, minha romântica amiga. É assim que eu a vejo, sim. :) Boa semana!

15 de julho de 2009 10:21  
Blogger O Árabe disse...

Bem colocado, Garça: é a capa do desconhecido, que mais nos assusta. Boa semana!

15 de julho de 2009 10:21  
Blogger O Árabe disse...

Alegria em rever-te, Moonlight Song e acredita: sempre estarei por perto. Mas isto é assunto para o próximo post. :) Boa semana!

15 de julho de 2009 10:22  
Blogger O Árabe disse...

Bela reflexão, Ruxx. Ajuda entender esta viagem que chamamos vida. :) Boa semana!

15 de julho de 2009 10:23  
Blogger O Árabe disse...

É difícil aceitar, sim Lú. Mas a verdade é que a Vida continua. Sempre. :) Belo comentário, obrigado. Boa semana!

15 de julho de 2009 10:25  
Blogger Dona Sra. Urtigão disse...

Porque tudo o que sei, parecenão se aplicar, quando trata de mim mesma?

15 de julho de 2009 14:38  
Blogger Philip Rangel disse...

temos q entender o recomeço antes de partir....

abraçao

15 de julho de 2009 18:36  
Blogger Carla disse...

nem sempre é fácil entender essa plenitude da vida, principalmente pelos percalços que surgem no seu caminho
mais um grande textos. Parabéns
beijo

16 de julho de 2009 09:14  
Blogger Maria Clarinda disse...

(...) aprendei com as decepções que acaso vos tragam as curvas do caminho. Porque inútil será o percurso, para aquele que nada aprende que o torne melhor; e este é o que mais se angustia, ao fim da jornada.(...)

Obrigada pelas palavras!!!
Jinhos mil

16 de julho de 2009 12:07  
Blogger © Piedade Araújo Sol disse...

um texto sabiamente escrito.

fico a meditar nas palavras aqui inscritas.

um beij

17 de julho de 2009 14:48  
Blogger Whispers disse...

Querido Arabe!

sempre me foi um prazer te ler...teus posts me fazem pensar,pensar alem do que as palavras estao escritas.
''A Vida é uma só. Cada uma das suas etapas é uma parte do aprendizado de que necessitamos, para que ao Universo nos possamos integrar. Outra forma não existe, para vencer o medo da morte.''
Mas este bocadinho do teu post,o sei tao bem, o tenho vivido....
beijos mil
Rachel

17 de julho de 2009 17:03  
Blogger O Árabe disse...

Porque é sempre assim conosco, cara amiga ermitã. :) Mas fico feliz com o teu retorno. Bom fim de semana!

18 de julho de 2009 08:11  
Blogger O Árabe disse...

Assim é Philip. Ou de nada nos serviria a caminhada... :) Abraço, bom fim de semana.

18 de julho de 2009 08:13  
Blogger O Árabe disse...

Difícil, sim, Carla... necessário, porém. :) Bom fim de semana.

18 de julho de 2009 08:14  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado a você, Clarinda, pela dádiva da amizade. :) Bom fim de semana.

18 de julho de 2009 08:15  
Blogger O Árabe disse...

Grato, Piedade, pela gentileza das palavras. Bom fim de semana.

18 de julho de 2009 08:15  
Blogger O Árabe disse...

Assim é, Rachel. Que tenhamnos a felicidade de aprender as nossas lições. :) Obrigado, amiga, bom fim de semana.

18 de julho de 2009 08:16  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial

Real Time Web Analytics Real Time Web Analytics Real Time Web Analytics Clicky