O Árabe

Idéias, sentimentos, emoções. Oásis que nos ajudam a atravessar os trechos desérticos da vida...

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

ORAÇÃO DO GOVERNANTE

Sou apenas um homem.

Assim, não sou melhor que os meus irmãos. Pois os frutos que ocupam o alto da árvore em nada diferem daqueles que crescem nos galhos mais baixos.

Devo conservar a humildade, pois a presunção é a mãe do ridículo. E, quanto mais elevado eu me julgar, mais dolorosa será a queda do pedestal que me haja erigido.

Possa eu conservar os antigos amigos.

Porque me amam pelo que eu sou. Enquanto os bajuladores, que buscam apenas o que lhes posso oferecer, nada me podem dar além da traição que ocultam em suas almas.

Devo desconfiar daqueles que sempre comigo concordam.

Como homem que sou, não posso estar certo todo o tempo. E como poderei confiar em quem não confia em mim o suficiente, para apontar-me os meus erros?

Preciso conservar a capacidade de ouvir.

Assim como o mar não se contém numa única onda, não pode a Verdade falar por uma única boca. E não é sábio aquele que impõe o que pensa, mas sim o que aproveita as boas idéias.

Que de mim se afaste a arrogância.

E eu não deseje que todos tremam à minha passagem, mas que me apertem junto ao coração. Pois aquele que semeia o medo, há de colher o ódio reprimido.

Preciso aprender que não são leis os meus desejos.

E, para isto, basta olhar ao meu redor: antes do meu nascimento, já se alternavam os dias e as noites; como continuará a ser, depois da minha partida.

Assim, que sejam sempre sábias as minhas determinações. Pois aquele que ordena o impossível, apenas faz nascer a desobediência; e dela surgirá o confronto.

Sempre, devo estar aberto ao perdão.

Pois a vingança reproduz a si mesma. E não sentimos o amargor dos seus frutos, senão quando chegam à nossa boca.

Como jóia cintilante é o poder.

E devo cuidar para que o seu brilho não ofusque os meus olhos. Não posso ser um cego, a guiar os meus irmãos; antes, mais longe do que eles preciso enxergar. Porque, se maiores são os meus direitos, são maiores as minhas obrigações.

Dai-me, Senhor, a Vossa ajuda. Para que eu não me julgue igual a Vós. E seja, antes, um bom instrumento da Vossa vontade.

Para que, ao governar os meus irmãos, eu não perca o governo sobre a minha própria pessoa.

E possa conservar-me fiel ao meu verdadeiro Eu.


Este é um texto antigo, já publicado em um dos meus livros.
Como esta semana foi muito corrida, e ele enfoca o assunto anterior, tomei
a liberdade de postá-lo.
Boa semana para todos!
UPGRADE EM 19/08/2009: A Bárbara, do http://lesadosemgeral.blogspot.com/ me pede para listar 5 coisas que me irritam. Serei sucinto: 1) atendimento de telemarketing; 2) motorista que trafega pela esquerda bem devagarinho; 3) operadora da LBV insistente; 4) resistência de chuveiro que queima no meio do banho; 5) ser chamado quando estou lendo no troninho.
Desculpe a demora, amiga; obrigado pela lembrança e pela amizade.

60 Comentários:

Blogger Whispers disse...

querido Árabe!
Não seria só bom os governantes fazerem esta oração.
Era bom que cada ser humano a fizesse todos os dias e cumprisse as palavras nela escritas
''Para que, ao governar os meus irmãos, eu não perca o governo sobre a minha própria pessoa.''
Uma das frases que eu achei que dava para todos, infelizmente por vezes o Homem cresce de cargo e pensa que cresceu em tamanho.só que afinal ele é tão pequenino quanto era antes ou ainda mais.
Desejo que tenhas um bom fim de semana.
mil beijos
Rachel

14 de agosto de 2009 20:15  
Blogger Arabica disse...

Ah a vaidade dos homens!!!


Um grande abraço e bom fim de semana, amigo!

15 de agosto de 2009 04:03  
Blogger Menina do Rio disse...

Profundo e ricamente dito, pois que somos todos iguais!

Tem um ótimo domingo

15 de agosto de 2009 19:32  
Blogger Sheherazade disse...

Muito pertinente, esse seu texto, no momento atual, caro Árabe! A leitura cotidiana dessa "cartilha" deveria ser obrigatória em Brasília, com certeza!
Parabenizo-o pela oração. Muito bem elaborada!
Um abraço

15 de agosto de 2009 21:26  
Blogger São disse...

Todo e qualquer governante deveria ter atrás de si - como os generais romanos tinham nos desfilies de triunfo - alguém a dizer-lhe"Lembra-te que és apenas um homem!"...

Abraço-te, Amigo.

16 de agosto de 2009 06:30  
Blogger © Piedade Araújo Sol disse...

A.

O texto pode até ter sido escrito há mais tempo, mas, está actual e recomenda-se.

todos os seus textos tem uma mensagem profunda, e, sábia, além de os escrever com uma mão destra e ficam textos poéticos e por vezes até parecem orações.

acrescento que sempre aprendo algo com eles, e que me revelam a humildade do seu autor.

obrigada!

um beij

16 de agosto de 2009 09:06  
Anonymous De... disse...

O texto pode ser antigo, mas é daqueles sempre válidos em qualquer época.
É daqueles textos "eternos".

Oração do Governante, que deveria ser repetida por todos nós, pois o somos todos, em escalas diferentes, dirigentes de muitas coisas: de nosso lar, de nossos trabalhos, de nossos filhos... e especialmente governantes de nós mesmos.
E as palavras ali escritas nos cabem igualmente.

Linda imagem, Árabe...e que música. Que música!!!
Dá vontade de ir ficando...ficando...

16 de agosto de 2009 09:38  
Blogger Eärwen Tulcakelumë disse...

Que todo o governante possa ter um pouco que seja do que esta oração traduz.
Profundo meu amigo.
Pérolas incandescentes de luz e o desejo de uma excelente semana.

Eärwen

16 de agosto de 2009 10:24  
Blogger Barbara disse...

RECADO PARA O ÁRABE NO BLOG.
PORQUE TENHO CERTEZA DE QUE SE ACEITAR A BRINCADEIRA, SERÁ, COMO SEMPRE, LUZ PARA OS PASSANTES.

16 de agosto de 2009 11:00  
Blogger Multiolhares disse...

Se os governantes soubessem só um pouco dessa "oração" aí como o mundo seria tão diferente.
beijo

16 de agosto de 2009 14:47  
Blogger Tina disse...

Oi Árabe!

Quisera todos "homens" pensassem e agissem assim, quisera.

beijo grande meu amigo, boa semana,

16 de agosto de 2009 16:57  
Blogger Dead Porcelain Doll disse...

Aqueles que sempre contigo concordam podem ser de muitos tipos; é bom que comecem por concordar, de facto, mostrando que te compreendem e sobretudo que te aceitam como és, não oferecendo resistência ao teu ser nem às tuas ideias. Se forem de facto teus amigos, buscarão o momento certo de te dizer aquilo que acham, de uma forma que não crie conflitos. Isso mostra que aquilo que têm para dizer é verdadeiramente importante e não palavras precipitadas, proferidas a quente, que o vento leva. Todas as nossas acções devem ser reflectidas e não devemos colocar obstáculos ou interferências àquilo que não conhecemos bem. Antes de conhecermos bem é nosso dever por termos sido colocados neste mundo, sabermos antes de mais ACEITAR, numa tentativa de compreender, para então melhor aconselhar e, eventualmente, se tiver de ser, discordar, mas isto apenas se se justificar, com o devido CONHECIMENTO DE CAUSA.

Não é por ser a mãe do ridículo que nos devemos guardar da presunção; é porque o Universo tende a retribuir-nos na moeda que lhe oferecemos. É difícil confiar num Universo que nos trata com presunção, rebaixando-nos a cada instante.

Nenhum de nós erra verdadeiramente; todos os nossos actos têm causas e é nessas que devemos centrar as nossas atenções; se quero ajudar um amigo não lhe direi que erra, mas mostrar-lhe-ei porque motivo deve superar a sua forma de agir, uma vez que eu vislumbro uma forma mais positiva e ele provavelmente não. Tenho o dever de tentar despertar essa mesma atitude mais positiva, mas ela só será possível porque a anterior esteve lá para lhe servir de degrau. Os erros são degraus sem os quais não conseguiríamos ascender na escala da evolução da consciência. Não é bom sinal que um ser humano ascenda baseado na ideia de erro. está a saltar degraus, o mais certo é acabar por cair.

Se nos iluminarmos, os nossos desejos deixarão de o ser, pois libertar-nos-emos deles; os nossos "desejos" conciliar-se-ão com a premunição do que está por vir.

Precisamos conservar a capacidade de ouvir os que têm o seu coração repleto de amor e calar os traidores que nos cercam, pois sugam-nos as energias, como um vampiro suga sangue.

"Assim, que sejam sempre sábias as minhas determinações. Pois aquele que ordena o impossível, apenas faz nascer a desobediência; e dela surgirá o confronto." - subscrevo totalmente (não estarei a ser ua amiga??)

O perdão não deve ser encarado de forma passiva. Não posso perdoar aquele que sei que vai cair novamente na mesma situação, quando existe algo de mais positivo que poderia fazer. É meu dever, minha obrigação indicar-lhe esse caminho, de forma o mais positiva, ainda que me ostilize ou tenha ostilizado. Essa é uma acção de amor, um perdão que não é passivo mas dinâmico, um amor que de nós emana e irá certamente retornar a nós.

16 de agosto de 2009 17:01  
Blogger Dead Porcelain Doll disse...

"Se maiores são os meus direitos, são maiores as minhas obrigações." - subscrevo novamente na íntegra (acho que me estou a transformar em tua inimiga, com tanto concordar!! :D)

O Senhor tem pena que não sejamos iguais e Ele e tudo faz para que o atinjamos... e fica verdadeiramente triste quando vê aqueles que tudo tinham para exercer a sua acção de forma caridosa e piedosa agirem como verdadeiros traidores e esquecerem-se que os fins não justificam os meios.

Se quisermos descortinar uma forma positiva de conseguir os nossos intentos, é mesmo só uma questão de INTELIGÊNCIA e CONSCIÊNCIA, pois a via negativa, por mais inteligente e elaborada que pareça é sempre menor e corresponde sempre a um nível inferior de consciência, a um nível inferior de inteligência.

Não somos todos iguais... como tal não somos todos "tratados" da mesma forma, mas esta é uma lógica que transcende vida e morte e que apenas um trabalho árduo e dedicado permite perceber. Nenhum de nós detém, contudo, o poder de fazer este julgamento.

O Senhor deseja que nos tornemos iguais a Ele; ou melhor, como bom mestre que é, deseja que nos tornemos melhores, pelo que nos muniu dos instrumentos que são necessários para o conseguir.

O nosso verdadeiro EU é como uma cebola... tem imensas camadas... com a única diferença de que o nosso EU é infinito, pelo que conservar-nos fiéis a ele implica algo de dinâmico; implica não um processo estático de se permanecer ligado a algo imutável, mas um processo de descoberta permanente.

16 de agosto de 2009 17:02  
Blogger Mau Feitio disse...

vou rezar, para ser Eu!
para governar o meu mundo!
obrigado!

bjitos*

17 de agosto de 2009 04:33  
Blogger Whispers disse...

Ola querido Árabe!
Hoje só passando pra te desejar uma feliz semana.que a paz e luz te acompanhe todos os teus dias
Mil beijinhos
Rachel

17 de agosto de 2009 07:04  
Blogger Eu sei que vou te amar disse...

Arabe..ser fiel a nos é seguir o caminho da Luz, da verdade de Deus!
Um beijo doce

17 de agosto de 2009 08:58  
Anonymous DO disse...

Qdo chega a hora de "governar" é que a gente tem que tomar cuidado com a tal da vaidade traiçoeira.

Grande abraço,Arabe!!

17 de agosto de 2009 11:03  
Blogger VANUZA PANTALEÃO disse...

Amigo Árabe,
Ser um Instrumento do Divino, esse princípio deveria moldar os espíritos humanos, mas muitos se desviam...
O importante é que a mensagem está aqui e "veja quem tiver olhos para ver".
Uma semana de luz!!!Bjsss

17 de agosto de 2009 11:18  
Blogger MARTHA THORMAN VON MADERS disse...

Belo e profundo!
Perfeito em toda sua sabedoria.
beijos.
apareça

17 de agosto de 2009 14:01  
Anonymous Aninha disse...

Ideal para os governantes! Gostei! Boa semana pra vc!

17 de agosto de 2009 16:05  
Blogger Vieira Calado disse...

E fez bem!

O texto, como os outros, é muito belo.

Um abraço

17 de agosto de 2009 17:34  
Blogger Barbara disse...

Isto como sempre benvindo.
Mas por acaso fui desrespeitosa ao convidá-lo a participar da brincadeira?
Se o fiz ou foi por ignorância de não conhecer seu verdadeiro "eu" ou pela vontade simples de convidar a quem eu sabia que não iria responder com inverdades.
Desculpe no caso.
Fui ingênua e pequena.
Aguardo resposta - o que me fará contente e aliviada.

18 de agosto de 2009 12:29  
Blogger O Árabe disse...

Assim é, Rachel! Obrigado e boa semana. :)

19 de agosto de 2009 07:41  
Blogger O Árabe disse...

Um de nossos maiores problemas, Arábica, com certeza! :) Boa semana.

19 de agosto de 2009 07:41  
Blogger O Árabe disse...

Somos, Menina... pena que esquecemos esta verdade! :( Boa semana.

19 de agosto de 2009 07:42  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado, Sheherazade. Boa semana!

19 de agosto de 2009 07:42  
Blogger O Árabe disse...

Bem lembrado, São. deveriam tê-lo, a todos os momentos! :) Boa semana, amiga.

19 de agosto de 2009 07:43  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado, Piedade, pelas gentis palavras. :) Boa semana!

19 de agosto de 2009 07:44  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado, De. A música é limda, sim... e esta gravação a valorza muito! :) Boa semana.

19 de agosto de 2009 07:45  
Blogger O Árabe disse...

Que assim seja, Eärwen. Nós, os "mortais comuns", bem precisamos disto! :) Boa semana.

19 de agosto de 2009 07:45  
Blogger O Árabe disse...

Já aceitei, Bárbara. Obrigado! :)

19 de agosto de 2009 07:46  
Blogger O Árabe disse...

Insistamos, Multiolhares... eles realmente precisam aprender algo. :) Boa semana!

19 de agosto de 2009 07:47  
Blogger O Árabe disse...

Vamos continuar tentando, Tina... é preciso! :) Boa semana, amiga.

19 de agosto de 2009 07:48  
Blogger O Árabe disse...

Belo comentário, Porcelain Doll. E pertinente! Obrigado. :) Boa semana.

19 de agosto de 2009 07:49  
Blogger O Árabe disse...

Decerto, amiga, bem o governas! :) Boa semana.

19 de agosto de 2009 07:50  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado, Rachel. Paz e felicidade, amiga!

19 de agosto de 2009 07:50  
Blogger O Árabe disse...

bem colocado, minha romântica amiga! :) Boa semana.

19 de agosto de 2009 07:51  
Blogger O Árabe disse...

Com certeza, DO! A vaidade é um dos nossos maiores perigos. :) Boa semana, meu abraço!

19 de agosto de 2009 07:51  
Blogger O Árabe disse...

Assim é, Vanuza. Quem dera, possamos assimilar esta verdade! :) Boa semana.

19 de agosto de 2009 07:52  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado, Martha. A sua presença é sempre uma alegria. :) Boa semana!

19 de agosto de 2009 07:53  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado, Aninha. Tenha uma bela semana!

19 de agosto de 2009 07:53  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado, amigo Vieira. Meu abraço, boa semana!

19 de agosto de 2009 07:54  
Blogger O Árabe disse...

Agradeço a lembrança, Bárbara, que demonstra a amizade. :) E já respondi... viu? :) Boa semana!

19 de agosto de 2009 07:55  
Blogger . fina flor . disse...

a presunção é mãe do ridículo.

falou e disse, meu caro.

beijos

MM.

19 de agosto de 2009 11:54  
Blogger Claudinha ੴ disse...

Árabe! Se os governantes seguissem esta oração,a corrupção seria extinta e viveríamos com mais dignidade!Bela lição!
Um beijo!

19 de agosto de 2009 14:58  
Blogger ♥MáH♥ disse...

Deu vontade de imprimir e mandar de presenre para algun governantes.
Lindo post

Bjo0
=*

19 de agosto de 2009 15:53  
Blogger Barbara disse...

Gostei.
Mas, prás moças da LBV eu invento que sou a servidora doméstica da casa e que a patroa está viajando e nem espero resposta, digo "dá licença" e desligo...
Obrigada.
Deu me alívio também saber que não esteve em zanga comigo.

20 de agosto de 2009 08:04  
Blogger @philipsouza disse...

Huim livro muito bm escrito..que deve muito ser levado a serio......

crecer...é muito diferente quando colocamos O CRESCER em nossas vidas....

abraçao

20 de agosto de 2009 18:10  
Blogger Angel of Light disse...

"Quando o poder do Amor sobrepuser o amor ao poder, o mundo encontrará a paz..." Jimi Hendrix.

Beijinhos de Amor e Luz salpicados de Paz e Harmonia.

21 de agosto de 2009 06:07  
Blogger O Árabe disse...

Com certeza, Mônica! É através da humildade, que o homem cresce e amplia os seus horizontes. :) Bom fim de semana!

21 de agosto de 2009 06:56  
Blogger O Árabe disse...

Quem nos dera, Claudinha! A corrupção continua a ser o flagelo do nosso povo. :( Bom fim de semana!

21 de agosto de 2009 06:56  
Blogger O Árabe disse...

Zangado, Bárbara? E por que estaria, se a amizade muito me honra? :) Boa semana!

21 de agosto de 2009 06:57  
Blogger O Árabe disse...

Com certeza, Philip. Crescer, eu diria, é o objetivo da nossa jornada! :) Meu abraço, boa semana!

21 de agosto de 2009 06:59  
Blogger O Árabe disse...

Confesso, MáH: com as atuais notícias, bem que eu gostaria de mandar outras coisas, também! :) Bom fim de semana.

21 de agosto de 2009 07:00  
Blogger O Árabe disse...

Bem colocado, Angel of Light. Lutemos por isto, então! :) Bom fim de semana.

21 de agosto de 2009 07:00  
Anonymous Luisa Paula disse...

Ser fiel ao seu verdadeiro Eu parece-me muito mais fácil do que tentar ser quem não se é.
Prefiro esse caminho , que infelizmente tb pode ser castrado à nascença ou movido por influências que ultrapassam a capacidade do homem em ser ele mesmo.
Pesoalmente gostava que existisse a liberdade no mundo, se no mundo existissem pessoas de boa fé .
Até lá... resiste-se e aprende-se a distinguir o trigo do joio :)
Beijos

21 de agosto de 2009 14:56  
Blogger Sol do Deserto disse...

Impressionante o seu modo de ser.
Quem é realmente você?


Saudações

21 de agosto de 2009 18:33  
Blogger O Árabe disse...

Assim é, Luísa Paula. É preciso que exista a liberdade, para que cada um possa ter a liberdade de ser quem é... com boa fé. :) Bom fim de semana!

21 de agosto de 2009 20:15  
Blogger O Árabe disse...

Uma pessoa como todas, Sol do Deserto... talvez um pouco mais pesquisador de mim mesmo. :) Bom fim de semana!

21 de agosto de 2009 20:17  
Blogger Fa menor disse...

Assim seja!
Todos os governantes deviam conhecer esta oração!

Abraço

5 de setembro de 2009 06:17  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial

Real Time Web Analytics Real Time Web Analytics Real Time Web Analytics Clicky