O Árabe

Idéias, sentimentos, emoções. Oásis que nos ajudam a atravessar os trechos desérticos da vida...

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

A CANÇÃO DO TALVEZ

É preciso levantar o ferrolho, descerrar a cortina e abrir a janela.

Para que a luz e o vento possam entrar em nossas vidas, trazendo a mudança e – quem sabe? – a realização dos nossos sonhos.

Mas insistimos em fechar os nossos olhos, e apenas sonhar com a luz que um dia virá pela janela. Como se a cortina se fosse mover por si mesma, ou simplesmente desaparecer.

A verdade é que existe um mundo lá fora. E muitas vezes não o vemos, porque nos voltamos para dentro de nós: para os nossos desejos, os nossos medos e a nossa insegurança.

Distinguimos a sombra das folhas, através do tecido. Mas não conhecemos o seu verde, nem o seu aroma nem o seu contato. Não vemos as gotas de orvalho que as enfeitam na madrugada.

Se existem as folhas, é certo que existe a planta; uma árvore, talvez. Nela, provavelmente, cantam os passarinhos; e o sol, que a aquece, tocará docemente os nossos rostos.

Ou, talvez, lá fora a tempestade caia sobre o mundo. E possamos deixar a chuva escorrer por nossos cabelos e molhar os nossos corpos; e sentir o cheiro delicioso da terra molhada.

Talvez seja dia claro, e a brisa da manhã nos afague como a caricia de uma mão amante; ou talvez já termine o dia, e o crepúsculo comece a tingir o mundo com as cores da saudade.

Existirão pessoas, talvez. E nos abrirão os seus braços, e nos receberão em seus corações; e o seu carinho nos ajudará a vencer as nossas tristezas e voltar a sorrir.

Ou – quem sabe ? – estarão, talvez, tão encerradas em seus próprios medos, que nem perceberão a nossa presença. E a nós caberá estender-lhes a mão, para que recomecem a caminhada.

É possível, também, que a ninguém encontremos. E, ainda assim, mais leve se tornará a solidão; porque fomos capazes de descerrar as nossas cortinas e buscar os nossos irmãos.

É em nós, que muitas vezes está a solidão. Porque costuramos as nossas cortinas, trancamos as nossas janelas e descemos os nossos ferrolhos, para nos afastarmos do mundo.

E assim nos perdemos de nós mesmos.

Mais um texto sugerido pela bela foto do 1000 Imagens.

62 Comentários:

Anonymous Olhos de Mel disse...

Querido Árabe; nas doces e sábias palavras me vi algum dia. Mas felizmente, Deus me deu a oportunidade de romper as barreiras que me cercavam e desvendar meus olhos para o mundo. Apesar do medo e da insegurança, me agarrei a tudo que pude, mas descobrir um mundo maravilhoso, que não conseguia enxergar. É preciso sim! Querer, ter coragem e decidir. Se não encontrarmos o que esperávamos, pelo menos tentamos. Mas só assim poderemos descobrir coisas maravilhosas, que não pensávamos existir.
Lindo poema, Árabe! Tudo nessa vida será, ou não. Mas Deus proverá o que mais necessitarmos. Basta ter fé.
Bom fim de semana!
Beijos

12 de novembro de 2010 17:17  
Blogger Multiolhares disse...

como tens razão vivemos fechados no que somos, não nos abrimos ao novo e perdemos a oportunidade de sermos "felizes"
beijinhos

13 de novembro de 2010 03:31  
Blogger © Piedade Araújo Sol disse...

muito verdadeiro e real que até doi....

mais um texto que nos obriga a uma certe reflexão...

deixo um beij

13 de novembro de 2010 13:07  
Blogger angel disse...

Árabe, infelizmente... cada vez mais me deparo com pessoas de portas e janelas fechadas, que apesar de gritarem por ajuda ainda não conseguem, se quer descerrar as cortinas. Infelizmente ou felizmente... aprendi que apenas podemos estender a nossa mão e convidá-las a sair, porque o passo... esse tem de ser dado por elas. Sem pressões, sem imposições, porque o que para nós parece um simples passo para eles pode ser gigantesco, pois gigantes são seus medos.
Boa semana!

14 de novembro de 2010 11:11  
Blogger São disse...

Quando estava ainda em actividade profissional , trabalhei muito a Mudança em minhas Acções de Formação no sentido de ajudar as pessoas a aceitá-la ainda que seja perturbante.

Por isso, apreciei demais este teu texto, Swami.

Um abraço de estima.

14 de novembro de 2010 17:36  
Blogger Vanessa disse...

Obrigada! Seu texto me remete sempre ao tempo que amor era uma coisa sincera e maravilhosa!

Bjão amigo!

14 de novembro de 2010 19:03  
Blogger Graça disse...

Caríssimo Árabe,

Seu nome é Swami?

Estou aqui, amigo, para convidá-lo a ver uma homenagem que prestei ao poeta Antônio Lídio, que, como você mesmo afirma, "tudo adquire uma nova dimensão em sua poesia"!

Essa homenagem está em meu blog educacional:

botoesmadreperola.blogspot.com

Sua presença muito me honrará!
Aguardo-o, assim que puder.

Abraços, e laços amigos!

15 de novembro de 2010 02:18  
Blogger Chica disse...

Espetáculo de interpretação da imagem.

Se ficarmos no TALVEZ, tantas coisas perdemos na vida,não? ou não? Talvez?rsrs


abraços,chica

15 de novembro de 2010 02:25  
Blogger Graça disse...

Deixei para comentar seu texto de propósito.
Para fazer uma releitura desse tesouro riquíssimo, que veio de encontro ao que estou vivendo e experienciando em minha vida atual, como uma porta agora sem ferrolhos, como uma janela abrindo-se diante de meus olhos!
Amigo, eu estou:
dançando a dança do Talvez, cantando a canção do Talvez, entoando um hino covarde ao Talvez!!!
Sei, tenho plena consciência de que, se continuar nesse doce e famigerado ritmo...vou perder meu grande e verdadeiro Amor!
Obrigada pela profundidade e filosofia de tuas palavras, amigo! Obrigada pela enorme e impagável ajuda que me deste!
Outros tantos abraços e outros tantos laços pra ti!
Graça Lacerda
botoesmadreperola.blogspot.com

15 de novembro de 2010 02:30  
Blogger Phoenix disse...

"É em nós, que muitas vezes está a solidão. Porque costuramos as nossas cortinas, trancamos as nossas janelas e descemos os nossos ferrolhos, para nos afastarmos do mundo.
E assim nos perdemos de nós mesmos." Árabe, digo-te com toda a sinceridade..fiquei surpreendida com este texto. pela positiva..não sei se pela positiva. Espero que entendas o que te quero dizer, acho que escreveste duma forma..lindíssima, mas fico surpreendida e triste com o que escreveste, porque é algo..tão real e às vezes é tão dificil de desfazer essas cortinas e deixar o sol entrar. principalmente quando já estiveram abertas e outra pessoa nos obrigou a fechar.
as minhas já estão abertas até meio..falta outra pessoa acabar de as abrir.

beijinho**

15 de novembro de 2010 03:27  
Blogger Wagner Kern Velasques Jr. disse...

Árabe,

Suas palavras aquecem minha vida em direção da evolução. Belo texto que nos fazem pensar em tudo o que está dentro de nossas vidas. Mais uma vez eu te agradeço por isso.

Abs

15 de novembro de 2010 08:03  
Blogger Vanuza Pantaleão disse...

E como é saudável uma lufada de ar fresco!
Renovar é preciso...
Uma semana de renovações, amigo!!!Bjss

15 de novembro de 2010 09:27  
Blogger ઇઉ Nárgela Bueno ઇઉ disse...

Achei o blog muito interessante de verdade.
vou seguir ok?
me identifico por que sou uma garota de familia arabe tambem e q tem orgulho de dizer isso.bjks

15 de novembro de 2010 12:35  
Blogger Nova Civilização disse...

Caro Amigo,

quantas cortinas nos impedem de enxergar o nosso verdadeiro eu?!

linda partilha,

obrigado

abraços fraternos,

Gisele

15 de novembro de 2010 13:09  
Blogger ♥MáH♥ disse...

Verdade, a solidão pode ter muito mais a ver com nosso estado de espírito do que com a condição real do momento.
Lindo texto *-*

15 de novembro de 2010 13:11  
Blogger O Árabe disse...

Assim é, Olhos de Mel: precisamos derrubar as barreiras que nos afastam do mundo... e que, muitas vezes, nós mesmos criamos. :)Grato, boa semana!

15 de novembro de 2010 13:45  
Blogger O Árabe disse...

Bem dito, Luna... quantas oportunidades perdemos! :) Boa semana.

15 de novembro de 2010 13:45  
Blogger O Árabe disse...

Precisamos refletir, sim, Piedade... sempre é tempo de abrirmos as cortinas. :) Boa semana!

15 de novembro de 2010 13:46  
Blogger O Árabe disse...

Com certeza, Angel... quanto maiores se tornam os nossos medos, mais obscurecem a nossa visão. :) Boa semana!

15 de novembro de 2010 13:47  
Blogger O Árabe disse...

Assim é, São: é necessário aceitar as mudanças; só assim, elas trabalharão a nosso favor. :) Boa semana, amiga; fica bem!

15 de novembro de 2010 13:50  
Blogger O Árabe disse...

Ainda é, Vanessa... e sempre será, acredite! :) Boa semana.

15 de novembro de 2010 13:50  
Blogger Eu sei que vou te amar disse...

Excelente post...tao verdadeiro e sublime! As vezes o TALVEZ parece o caminho mais facil...e nos perdemos de nos!
Beijo doce

15 de novembro de 2010 13:53  
Blogger O Árabe disse...

Swami, amiga Graça, é fruto da gentileza da amiga São; ela, sim, uma verdadeira mestra de Vida. :) Já tive o prazer de participar da homenagem ao Antonio Lidio... e muito agradeço o honroso convite! Obrigado.

15 de novembro de 2010 13:54  
Blogger O Árabe disse...

Com certeza, Chica! Ou talvez? :) Boa semana, amiga.

15 de novembro de 2010 13:54  
Blogger O Árabe disse...

Deixei, também, para responder diretamente ao comentário, Graça, e dizer que a sabedoria está em nós; as palavras apenas a fazem despertar. Mas é uma alegria imensa, quando sabemos úteis as nossas palavras. :) Grato, boa semana!

15 de novembro de 2010 13:57  
Blogger O Árabe disse...

Entendo, Phoenix, e quero parabenizar você, pela coragem de reabrir as cortinas. Em breve a reabertura estará completa, pode acreditar. :) Boa semana!

15 de novembro de 2010 13:58  
Blogger O Árabe disse...

Grato, amigo Wagner! Meu abraço, boa semana.

15 de novembro de 2010 13:59  
Blogger O Árabe disse...

Realmente, Vanuza... e como é preciso! :) Boa semana, amiga.

15 de novembro de 2010 14:00  
Blogger O Árabe disse...

Grato, Nargela, pelas gentis palavras. Boa semana e volte sempre, sim; o oásis é nosso!

15 de novembro de 2010 14:01  
Blogger O Árabe disse...

Grato, Gisele. E é uma bela pergunta, sim: quantas... e quantas vezes? :) Boa semana, amiga!

15 de novembro de 2010 14:03  
Blogger O Árabe disse...

Verdade, sim, MáH... e grato pela gentileza, amiga! :) Boa semana.

15 de novembro de 2010 14:04  
Blogger O Árabe disse...

Assim é, minha romântica amiga: quantas vezes o medo do talvez nos leva a perder-nos dos nossos caminhos! :) Grato, boa semana.

15 de novembro de 2010 14:06  
Blogger MEU DOCE AMOR disse...

Sem dúvida.Tens toda a razão.Mas também há pessoas que nos afastam.E muitas vezes sentimo-nos sós, por causa disso.Falo mais por causa das pessoas já de certa idade.Quantas vezes não nos fastamos delas...

Ainda quanto ao perdão...

E se não sentirmos mágoa? O perdão deixa de fazer sentido, não é?Ou seja, magoam-te (isso é visto como mágoa) mas isso passa-te completamente ao lado.Em circunstancias normais sentirias mágoa (e de que maneira),mas deixas simplesmente de sentir.Será isso insensibilidade?

Beijinho doce

15 de novembro de 2010 14:39  
Blogger Vozes de Minha Alma disse...

Meu irmão querido,
Assalamaleikum!
Verdades incontestáveis nesse sublime post.
Tu deixa uma lição, porque és sábio e agraciado!
Quero a cada dia de minha vida, trilhar por essas verdades. É difícil, é trabalhoso, mas é assim que deve ser... Nada é fácil!
Um fraternal abraço.

15 de novembro de 2010 15:15  
Blogger Claudinha ੴ disse...

Quem sabe este mundo que existe lá fora se nos mostre e se torne mais interessante que o de dentro das cortinas de nossas almas? É sábio ponderar, suas palavras são sábias.

Beijos!

15 de novembro de 2010 15:45  
Blogger O Árabe disse...

Quem sabe, Doce Amor? Talvez seja a impaciência da juventude, que nos afasta das pessoas de mais idade. :) Quanto ao perdão, creio que justamente a sensibilidade nos faz esquecer a mágoa. :) Boa semana!

15 de novembro de 2010 18:09  
Blogger O Árabe disse...

Bem o disseste, irmão Antonio Lídio: não é fácil, mas é preciso.:) Grato pela gentileza, meu abraço e boa semana. Saalam Aleikum!

15 de novembro de 2010 18:12  
Blogger O Árabe disse...

Isso, Claudinha... talvez seja. E sempre vale a pena tentar, não? :) Boa semana!

15 de novembro de 2010 18:13  
Blogger Bernardete disse...

Bom Dia, Amigo Árabe,
Muito importante a sua mensagem.
Caiu como uma luva!
"É preciso levantar o ferrolho, descerrar a cortina e abrir a janela."
Saudações.

15 de novembro de 2010 19:31  
Blogger GarçaReal disse...

É certo que em nós reside muita vez a solidão, mas tememos abrir a tal janela ou simplesmente afastar as cortinas.
Porquê? simplesmente porque o caminho percorrido deixou marcas profundas...Tão profundas que permitiu que se instalasse o medo e o receio e talvez (erradamente) fechamos todas as portas de entrada ao verde e luz que podem amenizar a caminhada.

Um post para reflexão

Bom resto de semana

Bjgrande do Lago

16 de novembro de 2010 06:11  
Blogger Vanessa disse...

Oiê! Um beijo!

17 de novembro de 2010 04:19  
Blogger ONG ALERTA disse...

Um dia as janelas iram se abrir e virá o sol, beijo Lisette.

17 de novembro de 2010 13:03  
Blogger © Piedade Araújo Sol disse...

passei e deixo um beij

17 de novembro de 2010 13:21  
Blogger TITA disse...

Querido árabe,é uma tarefa árdua esta de fazer da nossa vida um sim e largar o talvez que povoa as nossa atitudes.Permanentemente o tento e tantas vezes me fico pelo meio termo.Belo desafio esta reflexão.Obrigado e um abraço.

17 de novembro de 2010 15:16  
Blogger O Árabe disse...

Sempre uma alegria a tua presença, Bernardete.:) Obrigado, amiga, e bom resto de semana!

17 de novembro de 2010 19:00  
Blogger O Árabe disse...

E uma bela reflexão, Garça amiga. :) Bom resto de semana!

17 de novembro de 2010 19:01  
Blogger O Árabe disse...

Grato pela gentileza, amiga Vanessa. :) Bom resto de semana!

17 de novembro de 2010 19:02  
Blogger O Árabe disse...

Virá, Lisette. Ele sempre vem, para todos nós. :) Volte sempre, o oásis é nosso. Bom resto de semana!

17 de novembro de 2010 19:04  
Blogger O Árabe disse...

Grato, Piedade, pela amizade e gentileza. :) Bom resto de semana!

17 de novembro de 2010 19:04  
Blogger O Árabe disse...

Sabe, Tita? Tentar é o mais importante... e o primeiro passo para conseguir. :) Bom resto de semana!

17 de novembro de 2010 19:06  
Blogger augusto, um entre mil disse...

as coisas quando escritas parecem mais fáceis.

mas vividas...

abraço e bom fim de semana.

18 de novembro de 2010 17:28  
Blogger Jaqueline Sales disse...

Me tocou profundamente, meu querido...

O que acabei de ler, e posto de forma tocante e sensível, me faz pensar que vim ver um amigo e acabei encontrando uma das respostas.

Você é maravilhoso, meu amigo!

18 de novembro de 2010 17:29  
Anonymous De... disse...

Ter coragem de ir acima da insegurança e dos medos... para que o "Talvez" mostre as suas possibilidades.

Se não enfrentarmos o "Talvez", em um tempo futuro seremos envenenados pela dúvida: "E se...?"
E se eu tivesse ousado?

Acho que foi Goethe quem disse "Existe gênio, poder e magia na audácia."

Bom final de semana, Árabe!

18 de novembro de 2010 20:03  
Anonymous Ana disse...

Nossa!...que belo texto...Me identifiquei tanto...Ando tentando abrir minhas cortinas...mas não é nada fácil...

Ler vc me fez refletir mais um pouqinho...Obrigada...

Beijos e bom fds!

19 de novembro de 2010 05:57  
Blogger O Árabe disse...

Assim é, Augusto. Mas a verdade é que precisamos vivê-las. :) Meu abraço, bom fim de semana.

19 de novembro de 2010 13:28  
Blogger O Árabe disse...

Grato, Keila. E venha sempre, amiga; a sua presença é uma grande alegria. :) Bom fim de semana!

19 de novembro de 2010 13:30  
Blogger O Árabe disse...

Bem observado, De: esse "e se..." é uma das piores companhias que podemos ter pela vida. :) Bom fim de semana!

19 de novembro de 2010 13:31  
Blogger O Árabe disse...

Não é, Ana. Mas tenho certeza de que você vai conseguir! :) Bom fim de semana.

19 de novembro de 2010 13:32  
Blogger Paula Barros disse...

Diante deste texto, do fluir da ideia, é preciso dizer o quanto você escreve bem antes mesmo de mergulhar no tema.

O tema me traz um pensamento que por sinal ontem eu pensava nele - que é sofrer por ter medo de sofrer...e aí sofremos muito mais, porque nos fechamos. Feito você traz, nos fechamos com cortinha, ferrolhos, portas...nos fechamos em nós mesmos.

E chega um momento que fica até difícil de vermos a nós mesmos, ao outro, as belezas da vida.

Ah, seu texto, adorei.

abraço.

20 de novembro de 2010 07:15  
Blogger O Árabe disse...

Grato, Paula, pela gentileza das suas palavras. :) Boa semana!

22 de novembro de 2010 06:13  
Blogger Fa menor disse...

Verdade. quantas vezes nos afastamos não nos dando uma outra oportunidade, a nós e aos outros que nos são próximos.

Afastemos as cortinas que nos separam do mundo.

Bjos

23 de novembro de 2010 06:05  
Blogger O Árabe disse...

Precisamos, Fa menor... e como precisamos! :) Boa semana, amiga.

23 de novembro de 2010 08:26  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial

Real Time Web Analytics Real Time Web Analytics Real Time Web Analytics Clicky