O Árabe

Idéias, sentimentos, emoções. Oásis que nos ajudam a atravessar os trechos desérticos da vida...

quinta-feira, 9 de agosto de 2007

AS NOSSAS ILUSÕES

Forjamos o aço cortante das nossas próprias dores.

Porque vivemos para o nosso corpo, e não para o nosso verdadeiro Eu.

Assim, as vendas da ilusão encobrem todo o tempo os nossos olhos; e da escuridão em que nos envolvemos, brotam os nossos sofrimentos.

Acreditamos que os nossos desejos sejam as nossas necessidades. E, assim, as fazemos insaciáveis; pois o homem sempre deseja mais do que necessita.

Julgando buscar a felicidade, apenas procuramos a satisfação dos nossos desejos. Como se a felicidade pudesse ser uma sensação do corpo, não um estado da alma.

E, ao buscarmos a felicidade em nossos corpos, muitas vezes provocamos o sofrimento do nosso verdadeiro Eu. Para a satisfação do desejo imediato, desprezamos as perenes necessidades do nosso Ser.

É o nosso medo do sofrimento a causa do nosso sofrimento. Como é das nossas ambições que nascem as nossas frustrações.

Vendados os olhos, permanecemos escravos das nossas ilusões. Escravizamo-nos às nossas próprias criações, renunciando à liberdade do nosso verdadeiro Eu.

Deveríamos, antes, ter presente em todos os nossos atos a Verdade do que somos. Permitir que aflore o nosso verdadeiro Eu em tudo que fizermos: no sexo, no trabalho, em nossos relacionamentos.

Se assim o fizermos, não teremos que nos envergonhar de nós mesmos; e não necessitaremos buscar as nossas igrejas, pois a verdadeira Igreja estará em nós a todo momento.

Porque a alegria e o prazer não são incompatíveis com a essência do Pai; e como o poderiam ser, se integram a felicidade dos filhos? Existe alguém, dentre nós, a quem o riso alegre de um filho não traga a própria alegria?

Devemos viver, em toda a acepção da palavra. Buscar o amor, a alegria, o prazer. Quebrar os grilhões que nós mesmos forjamos, deixar que a consciência norteie as nossas vidas.

Assim, estaremos compondo a nossa canção de liberdade.

A canção do nosso verdadeiro Eu!

45 Comentários:

Blogger Olhos de mel disse...

Árabe, muito bonito seu texto. Aliás aqui isso nem é novidade. Engraçado como muitas vezes pensamos que as pessoas nos aprisionam, mas é um enorme engano. Nós quem nos aprisionamos nas correntes que achamos necessárias, ou convenientes, por algum motivo e acabamos nos tornando pessoas amargas, que não conseguimos sair do nosso próprio mundinho pequeno. Nos limitamos a viver uma vida em que nada é capaz de motivar. Somos livres enquanto vivemos em plenitude; o amor, o sexo, o carinho, a compreensão, o desejo... Viver nosso Eu, é viver a nossa verdade. Perseguir nossos sonhos e ver nele a possibilidade de realização. Ninguém é verdadeiramente feliz, enquanto se vive uma metade. Nenhuma relação sobrevive inteira, se os dois não se sentirem completos. Se um não ver no outro a sua metade, a sua realização.
Beijos

10 de agosto de 2007 07:49  
Anonymous Márcia(clarinha) disse...

Muito belo, li com carinho e pensamento voltado para meu Eu, buscava a tal felicidade, a encontrei quando minha alma ficou alegre, isso foi compartilhado, eu me permiti entrando no coração do outro que em troca invadiu o meu, a vida é assim, feita de favores e o amor é o maior de todos.
lindo final de semana,
beijos

11 de agosto de 2007 08:09  
Blogger Defensor disse...

Salve.

Bela mensagem, como aliás é de costume em seus posts.

Se tiver interesse, leia

http://defensormaldito.blogspot.com/2006/11/escravos-de-um-mundo-perverso-o-homem.html

Há algo de semelhante, porém visto por um outro prisma

Abraços

11 de agosto de 2007 09:23  
Blogger Mônica Montone disse...

O desejo é a chama que mantém o Homem vivo, por isso, talvez, querido, ele seja excessivo, rs*

beijocas,

MM.

11 de agosto de 2007 13:28  
Blogger Cleopatra disse...

"Como se a felicidade pudesse ser uma sensação do corpo, não um estado da alma"
Gostei

11 de agosto de 2007 17:14  
Blogger Mary disse...

Arabe,seu texto é lindo e verdadeiro pois acreditamos que os nossos desejos sejam as nossas necessidades,esquecendo do coração da alma.Vivemos mais as coisas da carne da ambição...

Querido amigo vim te desejar um feliz dia dos pais pra você que deus te proteja sempre e que você tenha um gostoso domingo ao lado de sua familia.
beijosss

11 de agosto de 2007 17:42  
Anonymous DO disse...

Não posso crer em vida sem desejos,ARABE.
Adorei o texto.
De extremo bom gosto,como sempre

Abraços e um FELIZ DIA DOS PAIS!!

12 de agosto de 2007 05:42  
Blogger Menina do Rio disse...

Construimos nossa teia pra depois nos enroscarmos nela até sufocar...
Um texto que vale ler e reler.

Beijos

12 de agosto de 2007 09:21  
Blogger gata disse...

o nosso verdadeiro eu não reside no nosso corpo? é possível dissociar as duas coisas e viver em função de uma ou mais para uma, mas...sim, seriamos apenas uma concha vazia.

Equilibrar os pratos da balança entre o desejar e o precisar...

O trilho por onde se chega ao equilibrio é estreito e ingreme...mas vale a pena!

Beijo de Gata

12 de agosto de 2007 10:46  
Anonymous Keila, a Loba disse...

Houve um tempo em que procurei compor um grupo religioso porque considerava imprescindível "ter um caminho", e em algum trecho dessa caminhada fui presenteada com um livro que me fez enorme bem. E hoje, vindo retribuir a sua visita, me deparo com alguns dos ensinamentos que li naquelas páginas, e pude perceber que grande parte do que li foi citado por você.

Creio que o modo como nos vemos, o modo como interagimos com os outros e com o mundo, com o universo, revela o quanto somos felizes ou infelizes, e eis o motivo pelo qual a atual humanidade se perdeu de si e dos demais. Não encontramos razão de ser na solidão das nossas dores quando a "felicidade" passa pelas grandes somas de dinheiro na conta bancária, pela cirurgia plástica que refaz o exterior - e o interior apodrece -, pela fama súbita conquistada pela vil imprensa comprada e pelos valores invertidos, pela aquisição de bens de consumo a perder de vista via métodos nada ortodoxos, pela individuação que ameaça as relações, pelo poder que se sobrepõe ao mundo e à humanidade... Resta a esperança de que possamos sobreviver a nós mesmos, de que consigamos enxergar quem somos e a que viemos para que possamos somar e construir um mundo melhor.

Vou levar o teu link.

BeijUivoooooooooooooosssssssss da Loba

12 de agosto de 2007 12:40  
Anonymous Bia disse...

Só conseguiremos entoar nossa canção de liberdade interior quando associarmos a prática do amor com a alegria de viver e o prazer de estar no mundo. Dádivas concedidas pelo Pai que se regozija com o nosso bem-estar de filhos confiantes e agradecidos pelo dom da vida.

Lindo teu texto, meu amigo, que nos enseja reflexões tão preciosas.

Nas pétalas de perfumadas rosas deixo um beijo no coração e os votos de uma linda, risonha e produtiva semana.

12 de agosto de 2007 19:39  
Blogger O Árabe disse...

Olhos de mel, belo texto! E talvez seja necessário até um pouco mais que isso; é preciso que cada um esteja completo, para que possa completar o outro...

13 de agosto de 2007 06:21  
Blogger O Árabe disse...

Bela imagem, Clarinha. Creio que é por aí, mesmo: o amor é doação, que traz a recompensa em si mesma...

13 de agosto de 2007 06:22  
Blogger O Árabe disse...

Vou ler, sim, amigo Defensor. Sou um sincero admirador dos seus textos!

13 de agosto de 2007 06:24  
Blogger O Árabe disse...

Talvez, Mônica, sejamos excessivamente vivos, não é? Mas é muito bom! :)

13 de agosto de 2007 06:25  
Blogger O Árabe disse...

Cleopatra, mas é verdade, não? O corpo pode gerar alegria; felicidade, só na alma encontramos...

13 de agosto de 2007 06:26  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado, Mary. Espero que o seu Dia dos Pais também tenha sido de concórdia e felicidade! Fique com Deus.

13 de agosto de 2007 06:27  
Blogger O Árabe disse...

DO, obrigado pela gentileza da opinião. Um grande abraço, e espero que o seu dia dos pais também tenha sido muito bom!

13 de agosto de 2007 06:28  
Blogger O Árabe disse...

Menina do Rio, obrigado. Volte sempre... o oásis é nosso! :)

13 de agosto de 2007 06:29  
Blogger O Árabe disse...

Gata, com certeza a trilha do equilíbrio é estreita... mas as recompensas são imensas. Tomara que cheguemos até lá! :)

13 de agosto de 2007 06:30  
Blogger O Árabe disse...

Keila, é uma grande verdade: Deus está em nós, e só podemos encontrá-lo por intermédio do nosso verdadeiro Eu. Felizes os que o percebem! Obrigado pela honra do link, tenha uma boa semana.

13 de agosto de 2007 06:33  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado, Bia, pela gentileza. E parabéns, pelas tuas idéias firmes e bem orientadas. Fica com Deus, boa semana!

13 de agosto de 2007 06:35  
Blogger Yvonne disse...

Árabe, belo e precioso o seu texto. Nós é que somos responsáveis por muitos de nossos problemas. Beijocas

13 de agosto de 2007 08:48  
Blogger Olhos de mel disse...

Passando pra desejar uma boa semana, sem venda nos olhos, sem sofrimentos, sem ilusões. Mas que seja cheia de realizações.
Fique com Deus!
Beijos

13 de agosto de 2007 13:43  
Anonymous Blogue da Magui disse...

É difícil ser feliz.Vc tem toda razão.

14 de agosto de 2007 08:19  
Blogger Susana Jas disse...

Arabe,

"Acreditamos que os nossos desejos sejam as nossas necessidades. E, assim, as fazemos insaciáveis; pois o homem sempre deseja mais do que necessita."
Acho que ai' reside todo nosso desencontro com a felicidade...
Sabias palavras, doce musica a nos embalar o pensamento... Seus posts sao sempre otimos !

Bj,

Susana

14 de agosto de 2007 08:53  
Blogger O Árabe disse...

Yvonne, mas reconhecer isto é o primeiro passo para resolvê-los, não? Depende só de nos...

14 de agosto de 2007 20:01  
Blogger O Árabe disse...

Olhos de mel, obrigado... e deixe-me retribuir o seu desejo. Espero que você tenha uma ótima semana!

14 de agosto de 2007 20:02  
Blogger O Árabe disse...

Muito difícil, sim, Magui... mas os momentos felizes nos dão forças para seguirmos em frente!

14 de agosto de 2007 20:03  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado, Susana, e concordo com você: muitas vezes, nossos desejos nos impedem de ver a felicidade...

14 de agosto de 2007 20:04  
Blogger Vi disse...

Que nossa liberdade sempre brote de nossa própria consciência

15 de agosto de 2007 04:23  
Blogger Luz&Amor disse...

Para ser grande, sê inteiro: nada teu exagera ou exclui. Sê todo em cada coisa. Põe quanto és no mínimo que fazes. Assim como em cada lago a lua toda brilha, porque alta vive.(não sei o autor)

Colocamos os nossos objetivos altos e longes demais das nossas vidas, e gastamos o tempo precioso em tentar conquistá-los e por muito esquecemos de viver o que perto está. O que a vida nos apresenta de atingível. Gosto tanto de estar por aqui amigo. Sempre me pões a pensar. Deixei-te um mimo lá em casa e gostaria que passasses por lá. E aproveitasses também para ficar sob a árvore da esperança para trazer de lá bons frutos. Beijos com carinho e leal amizade.

15 de agosto de 2007 04:56  
Blogger O Árabe disse...

Oxalá, Vi. A consciência é o elo mais forte com o nosso verdadeiro Eu!

15 de agosto de 2007 09:22  
Blogger O Árabe disse...

Luz, obrigado pela gentileza e pela referência ao nosso oásis. Para pessoas assim, sempre vale a pena escrever...

15 de agosto de 2007 09:25  
Anonymous cõllybry disse...

Na maioria se esquece de alimentar seu Espirito...

Meu doce beijo

15 de agosto de 2007 10:04  
Anonymous tati sabino disse...

Que belas palavras, sempre tão sereno, estava com saudades do teu blog..
Andei sumida, tava sem PC, mas agora está tudo resolvido...
Um bjo grande e obrigada pelo carinho de sempre!

15 de agosto de 2007 11:21  
Blogger Whispers disse...

Ola lindo!

ja faz tempos que ca nao vinha que saudades:(

passa pelo meu blog tenho algo para ti com carinho
beijos mil em seu coracao
Whispers

15 de agosto de 2007 16:18  
Blogger O Árabe disse...

Collybry, infelizmente isso é algo de que quase todos nós esquecemos... :(

15 de agosto de 2007 16:54  
Blogger O Árabe disse...

Tati, fico feliz em saber que tudo está resolvido. Os amigos sempre nos fazem falta... ;)

15 de agosto de 2007 16:55  
Blogger O Árabe disse...

Whispers, agradeço a gentileza da lembrança.. e fico feliz ao ver-te de volta. Tenho passado pelo teu blog, mas não consegui comentar...

15 de agosto de 2007 16:57  
Blogger Mari disse...

Oi,amigo
Quanta verdade!Pena que esqueçamos disso e nos afogamos em nossos desejos e pensamos que a vida é só isso..Bom que temos amigos que nos lembrem disso!como vc!
Bjs

15 de agosto de 2007 17:16  
Anonymous Maria disse...

Das profecias do deserto, nasce a voz da sabedoria... A tua sabedoria!

Lindo!

15 de agosto de 2007 18:37  
Blogger O Árabe disse...

Mari, não conte a ninguém... mas a verdade é que eu também às vezes preciso ser lembrado disso! :)

15 de agosto de 2007 20:18  
Blogger O Árabe disse...

Maria, grato pela gentileza, e espero vê-la de volta. O oásis é nosso!

15 de agosto de 2007 20:20  
Blogger Peregrinus disse...

Por milénios sem fim forjamos nossas espadas , para que elas não firam mais, mas liberem ...
Gratidão

2 de julho de 2012 05:30  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial

Real Time Web Analytics Real Time Web Analytics Real Time Web Analytics Clicky