O Árabe

Idéias, sentimentos, emoções. Oásis que nos ajudam a atravessar os trechos desérticos da vida...

sexta-feira, 2 de novembro de 2007

DESPEDIDA

(A cada um daqueles que amo)

Quando eu me for, que não me transforme em uma lágrima em teu rosto; mas na lembrança de um sorriso, em teu coração.

Se me amas, não me deixes ser a saudade que faz sofrer, e sim aquela que traz a sensação de companhia.

Acima de tudo, não te desesperes.

Pois, se é certo que a morte não existe, o teu desespero ecoará em mim onde eu estiver.

Não penses em mim como alguém que se foi.

Pensa, antes, que por algum tempo pude estar a teu lado e envolver-te em meu amor.

Pensa que sempre estarei presente.

Haverá um pouco de mim
na brisa que te acaricie,
no sol que te aqueça,
em todo aquele que vieres a amar.

Poupa-nos a inutilidade dos afagos póstumos.

Pois só poderás acariciar um corpo vazio; apenas a sensação do teu amor será capaz de afagar-me a alma.

Não deverás buscar o meu túmulo.

Pois ali não estarei, e não me poderás encontrar. É na tua lembrança e no teu coração que me encontrarás, sempre que de mim necessitares.

Conserva-me vivo.

Porque jamais morrerei em ti, a menos que o desejes. Assim como a rosa não morre, enquanto a roseira produzir um novo botão.

Não exaltes as minhas qualidades, nem diminuas os meus defeitos. Seria como se criasses uma imagem, para justificar o teu amor; como se te envergonhasses, por me amar como fui.

Guarda-me contigo.

Em tudo que te possa ter ensinado, ou que contigo possa ter aprendido. Nos sorrisos e lágrimas que repartimos, nas alegrias e tristezas que nos tenhamos provocado.

Assim, verás que nas menores coisas estarei presente.

E, como toda a vastidão do Universo é insuficiente para separar aqueles que se amam, dia virá em que de novo estarei a teu lado.

Então, descobrirás que jamais te deixei.

Há alguns anos, meu irmão mais velho faleceu de súbito. Naquele dia, do nada, esta página surgiu em mim; gosto de pensar que é o que ele queria poder dizer a todos nós, que o amamos. Gosto de pensar que é o que nos diriam todos os seres amados que se foram antes de nós.
De tudo que já escrevi, este texto é um dos que mais gosto. E, acreditem, eu não pretendia publicar nada hoje, dia de finados. É um impulso, uma intuição, uma homenagem a todos aqueles que amamos e se foram.
Ou, talvez, apenas a voz da minha saudade ...

67 Comentários:

Anonymous Susana disse...

Arabe,

Nossos mortos estao em Deus e e' atraves d'Ele que podemos continuar nos amando eternamente.
Sua homenagem e' linda e, com certeza e' uma prece que vai para todas as almas ! Um lindo texto, que transborda seus sentimentos.

Um abraco,

Susana

2 de novembro de 2007 02:28  
Blogger Giu disse...

Perfeito! Conseguiste traduzir, em palavras, o sentimento que mora em meu coração, o qual me é tão difícil de falar quanto de escrever.
Beijos da Giulia

2 de novembro de 2007 03:21  
Blogger tagarelas-miamendes disse...

Arabe, ja nao passo um dia sem visitar o teu blog. Blog dependencia? Sou uma caloira, nestas coisas dos blogs, mas ja uma amante entusiasta. Escritores como tu merecem a net. E nos merecemos partilhar a beleza dos teus pensamentos. Mais uma vez obrigada. Genial

2 de novembro de 2007 03:55  
Anonymous Olhos de Mel disse...

As nossas saudades estão eternizadas em nossas memórias... Mas esse texto traduz com tanta emoção, tanto carinho!...
Assim é a vida nos dá, mas também nos tira e infelizmente, nunca acostumamos com isso.
Lindo e doce texto onde podemos sentir sua emoção.
Que em nossas lembranças fique sempre, o registro dessas pessoas que passaram, cumpriram suas missões e tiveram que partir, para uma nova tarefa. É o ciclo da vida.
Quem sabe um dia, um novo reencontro?
Bom feriado! Fique com Deus!
Beijos

2 de novembro de 2007 05:46  
Blogger São disse...

Sei o que é , repentinamente, a morte roubar -nos, sem hipótese de defesa sequer, um ser amado.
Para ti, um poemeto meu:
TESTAMENTO
Quando a água
Abandonar o meu corpo
Dispenso
O rasgar do pranto:
O silêncio (me) bastará!

Tens um desafio no meu espaço...

Bom fim de semana!

2 de novembro de 2007 06:14  
Blogger O Árabe disse...

Bom rever você, Susana! Espero que todos os aborrecimentos já se tenham dissipado, e lembro que aqui você tem um amigo... e um oásis! :) Grande abraço

2 de novembro de 2007 09:16  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado, Giu... pela visita e pelo delicado comentário. Volte sempre... o oásis é nosso!

2 de novembro de 2007 09:17  
Blogger O Árabe disse...

Olhos de Mel, com o passar dos anos, temos cada vez mais pessoas de quem sentir saudades, não é? O bom é que na saudade também se oculta a doçura das lembranças. ;) Que Ele esteja conosco e todos os nossos, em todos os planos!

2 de novembro de 2007 09:24  
Blogger O Árabe disse...

Simples e belo, amiga São! Quanto ao desafio, seria atendido neste post, mas senti-me compelido a publicar este texto, confesso. No próximo, o cumprirei...

2 de novembro de 2007 09:26  
Anonymous Nefertiti disse...

Estava a buscar uma mensagem pelo dia dos finados e encontrei esse blog. Esse oasis !
Meu blog e' novo, recem saido do forno. Achei seus textos muito belos ! Inspiradores.
Fica o convite para visitar minha singela casa.

Nefertiti

2 de novembro de 2007 09:46  
Anonymous Nefertiti disse...

Desculpe,meu endereco de blog:

http://imagemessencial.blogs.sapo.pt

2 de novembro de 2007 09:53  
Blogger Whispers in night disse...

ola lindo!
Minha mae faleceu nao faz muito tempo e para mim ela esta sempre comigo, me levou uns dias a aceitar que nao a ouvia e nao via mais, so que agora sei que quando eu preciso dela ela esta mesmo aqui ao meu lado.
Nao devemos lamentar e chorar demais quando um ser querido nos deixa pq podemos estar a molhar as asas de um anjo que depois pode nao puder voar..
Adorei teu post...para mim e de um sentido muito especial
Bom fim de semana e mil beijos
Whispers

2 de novembro de 2007 10:24  
Blogger Renata disse...

Querido, fico imensamente feliz que tenha tido este ímpeto e compartilhado conosco essa obra tão linda. Me emocionei profundamente. E não tenho palavras para descrevê-la.
Sabe, eu também acho que a morte não existe no sentido de fim. E não estou falando de nenhum dogma religioso, é porque de verdade penso como vc disse, que nossos queridos permanecem vivos dentro de nós.
O que sinceramente posso lhe dizer agora, é Obrigada!
bjos e bom feriado( onde quer que seja seu oasis..rs..rs.rs.)

2 de novembro de 2007 13:42  
Blogger Sol da meia noite disse...

Desenhaste nas palavras o teu sentir mais profundo...

Deixo um beijo...

2 de novembro de 2007 16:48  
Anonymous De disse...

Marhabá!

Eu tb não pretendia publicar nada hoje... Mas há mais mistérios entre o céu e a terra... e o resto vc já pode imaginar.

E eu não compartilho da tua perda ou da tua saudade, mas posso afirmar que sei o que sente quem perde um irmão... de forma súbita.

Assim como para vc, tb me chegou um texto de significado ímpar, acho até que já o publiquei em meu antigo blog, o "Agiliza".

O texto é este:

"Se você me ama, não chore, se você conhece o mistério insondável do céu onde me encontro...

Se você pudesse ver e sentir o que sinto e vejo nesses horizontes sem fim e nesta LUZ que tudo alcança e penetra, você jamais choraria por mim.

Estou agora absorvida pelo encanto de JESUS, pelas suas expressões de infinita beleza.

Em conforto com essa nova vida, as coisas do tempo passado, são pequenas e insignificantes.

Conservo todo o meu afeto por vocês, e a ternura que talvez nunca pude, em verdade demonstrar.

Pense em mim assim: nas suas lutas pense nesta maravilhosa morada, onde não existe a morte, e onde, juntos, viveremos no elevo mais puro e mais intenso, junto a fonte inesgotável de alegria e amor.

Se você verdadeiramente me ama, não chore por mim...."

Abraços e um bom final de semana!!!

2 de novembro de 2007 18:24  
Blogger sveronica disse...

"Se me amas, não me deixes ser a saudade que faz sofrer, e sim aquela que traz a sensação de companhia".

Ando metida num projecto de um blog social com outras pessoas e por isso pareço ausente, pois não estou conseguindo manter-me em contato, mas é temporário e na medida que der eu vou me atualizando.

Deixo-te meu beijinho e já tenho post novo

Menina do Rio

2 de novembro de 2007 18:32  
Anonymous DO disse...

Arabe,nem sei o que dizer.
Achei lindo este texto.
Confesso que fiquei emocionado. Vc mexe com as palavras como ninguém.
Parabens!!


Abraço grande!

3 de novembro de 2007 05:31  
Anonymous gata disse...

Saudade...voz da saudade...

Beijos de saudade

3 de novembro de 2007 14:09  
Blogger burro disse...

Se conseguirmos...

3 de novembro de 2007 19:50  
Anonymous Keila, a Loba disse...

Eu estava na weblogger quando meu pai adoeceu gravemente, morrendo poucos meses depois. Alguns dos amigos que estão no sapo, saídos da weblogger, compartilharam comigo alguns dos momentos mais tristes e reveladores que vivi, mas tenho certeza de que essa vida e essa morte ainda me reservam muitas coisas.

Algumas das coisas que você diz nessa linda mensagem dizem exatamente o que considero ser eterno, único, lindo e intenso de ser vivido a aprendido, pois ser homem é acima de tudo arriscar-se, ir em busca, querer, repartir, amar e querer aprender pois do contrário a vida não terá sentido. Creio que a vida nos dá a oportunidade de viver grandes propósitos; ela nos quer nos caminhos que são opostos ao trabalho excessivo e cansativo, ao dinehiro hipervalorizado e egoísta, à ostentação para ser igual os que ditam regras, normas e tendências, às doenças do corpo e da alma que se instalam quando percebemos que a sociedade nos domina e prende, aos valores podres, sem sentido, que não dizem outra coisa senão que somos cegos e caminhantes em busca do nada.

Obrigada por ter deixado a sua palavra amiga, o ombro confortável e a sua presença mágica por ocasião do intercâmbio que não aconteceu. Agora estamos nos mobilizando para arrecadar os R$ 4.000,00 restantes para custear o ônibus, único obstáculo que separará os pacientes da doença e da saúde.

BeijUivooooooooooooosssssss da Loba

4 de novembro de 2007 08:41  
Anonymous Márcia(clarinha) disse...

:-(
Carinho procê, poeta
beijos

4 de novembro de 2007 11:41  
Blogger Olhos de mel disse...

Árabe, que sua semana seja de realizações e plenitude!
Beijos

4 de novembro de 2007 13:11  
Blogger O Árabe disse...

Nefertiti, bem vinda! E, como você viu, já retribuí a visita, conhecendo o seu belo palácio. Volte sempre!

4 de novembro de 2007 18:49  
Blogger O Árabe disse...

A saudade sempre nos machuca, Whisper... mas as boas lembranças nos reconfortam. A vida precisa continuar...

4 de novembro de 2007 18:52  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado a você, Renata... sempre gentil! E o nosso oásis, você já sabe... é onde vocês estiverem! :)

4 de novembro de 2007 18:53  
Blogger O Árabe disse...

Talvez, amiga Sol... ou talvez tenha apenas servido de intérprete a alguém querido que precisava dizê-lo. ;)

4 de novembro de 2007 18:55  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado, Denise, por esse belo poema que enriquece o nosso texto...

4 de novembro de 2007 18:57  
Blogger O Árabe disse...

Vou conferir, Verônica, o teu novo post... sempre vale a pena!

4 de novembro de 2007 18:58  
Blogger O Árabe disse...

DO, amigo, obrigado pela gentileza... e um grande abraço de parabéns!!! Feliz aniversário!!!

4 de novembro de 2007 19:00  
Blogger O Árabe disse...

A vantagem, Gata, é que a voz da saudade nos fala direto ao coração. Bom ver você de novo, não suma! :)

4 de novembro de 2007 19:01  
Blogger O Árabe disse...

Belo comentário, Keila! Aqueles que perdem um ser amado descobrem o verdadeiro significado da palavra "saudade"! Quanto ao ônibus, não se preocupe... vocês vão conseguir! :)

4 de novembro de 2007 19:05  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado, amiga Clarinha... e retribuído também! :)

4 de novembro de 2007 19:06  
Blogger O Árabe disse...

Conseguiremos, sim, amigo burro... conseguimos tudo em que acreditamos! :) Abração

4 de novembro de 2007 19:07  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado, Olhos de Mel... e acredita que de coração retribuo os teus votos! :)

4 de novembro de 2007 19:08  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado, amiga Tagarelas, pela gentileza e incentivo. Espero que continuemos a partilhar nossos pensamentos, para aprendermos juntos...

4 de novembro de 2007 19:13  
Blogger Yvonne disse...

Árabe, sem mais palavras. Li, chorei e não comentei. Li novamente, chorei de novo e agora tive coragem para dizer algo, ou melhor, não dizer, visto que você já disse tudo. Beijocas

5 de novembro de 2007 05:06  
Anonymous cõllybry disse...

Como era bom que a Humanidade se desse conta que a morte, só é fisica...o Espiríto vive mais intensamente, sente o que em corpo está...belo seu texto

Meu link, de um poema, a esse respeito, veja ele se puder...

http://haflordapele.blogspot.com/

5 de novembro de 2007 10:11  
Blogger Claudinha disse...

Lindo!
Você, guiado pela dor verdadeira, pelo sentimento da partida,soube transformar as palavras em conforto, consolo. Gostei muito!
Beijo.

5 de novembro de 2007 10:54  
Blogger Luz&Amor disse...

Amigo, para mim um dos teus textos mais lindos viu. Não me acostumo com essa idéia de separação (penso que ninguém). Ainda não consigo entender muito bem esta despedida. E a cada dia tenho que me despedir de algo, eles passam breves demais. Mas acredito que não seríamos criados apenas para isso, com certeza, em algum lugar, algo maior nos espera. Porque a vida aqui é fulgaz demais. Emocionei-me contigo. Realmente, este oásis que nos oferece refrigera a alma. É bom estar aqui, sempre. Obrigada pelo apoio nas minhas aflições, contar com amigos como você nos faz ter esperança além da vida mesmo. Um beijo e boa semana.
Bjs

5 de novembro de 2007 12:08  
Blogger Entre linhas... disse...

Embora a saudade seja sempre enorme, a morte é um "acto" fisíco,tb sofro a dor da perda da minha mãe.
Bjs Zita

6 de novembro de 2007 07:23  
Blogger Palavras ao vento disse...

Foi com verdadeira emoção que li todo o seu texto!

Palavras dedicadas a um ente querido que já partiu... mas que as senti também minhas...

Não foi um texto... mas sim uma prece/ confissão!

Saio em silêncio meu querido amigo...

Maria

6 de novembro de 2007 11:53  
Blogger NINHO DE CUCO disse...

É lindo e eu entendo. Por mais que se queira suavizar a face, a morte é uma viagem sem regresso.Porque ninguém volta da morte. E mesmo que, eventualmente, a pessoa viesse noutra terra e noutra gente já não seria a mesma. Aquilo que amámos e largamos é eterno.
Mas é preciso saber viver com isso.

6 de novembro de 2007 14:35  
Blogger Tina disse...

Oi Arabe!

Ainda bem que publicou: o texto é lindo, perfeita exaltação aos que se foram. Um alento à saudade.

Obrigada por dividir. De verdade.

beijos querido e continue a nos brindar com a beleza de suas palavras.

6 de novembro de 2007 14:55  
Anonymous nadja disse...

BELEZA DE POEMA MIGUINHO..MAS TRISTINHO..PODES TER CERTESA QUE SEU MANO ESTÁ EM UM BELO LUGAR !!!!
VIM TE OFERECER VÁRIOS SELINHOS..DE 26.000 VISITAS EM MEU BLOGGER..SELINHO DA PAZ E DA BIBLIA..E AGRADECER SUA VISITA NO MEU ATELIER VALEU BONS SONHOS ..B-JUSSSSS
E AAPREÇA OK!!!
http://ateleirbynadja.blogger.com.br

6 de novembro de 2007 16:48  
Blogger FINA FLOR disse...

é assim que sinto meu avô: ao meu lado.

beijos, querido, muito bonito o conforto que o texto transborda.

MM.

6 de novembro de 2007 17:54  
Blogger Yvonne disse...

Meu querido Árabe, vou linkar o seu blog lá no meu. Aliás, já deveria ter feito isso, mas a preguiça foi imensa. É um grande prazer para mim ler os seus escritos. Beijocas

7 de novembro de 2007 04:17  
Anonymous Bia disse...

Nem imaginas, amigo querido, como eu precisava de 'ouvir' uma mensagem como esta!

Grata pelo momento... é só o que posso dizer por agora!

Deixo-te pétalas e um beijo nesse coração teu, tão sensível e generoso.

7 de novembro de 2007 05:44  
Blogger O Árabe disse...

Acredite, Yvonne: fiquei sem palavras, para comentar o seu comentário. Obrigado.

7 de novembro de 2007 08:38  
Blogger O Árabe disse...

Collybry, já vi... e é muito bonito, sim. Como tudo que você escreve... :)

7 de novembro de 2007 08:39  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado, Claudinha. E você tem razão: realmente, foi uma saudade muito intensa.

7 de novembro de 2007 08:41  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado, Luz. E com a amizade, você já sabe: pode contar sempre. Nada existe melhor do que termos bons amigos! :)

7 de novembro de 2007 08:43  
Blogger O Árabe disse...

Verdade, Zita: às vezes, a saudade é tão intensa, que a sensação é quase física...

7 de novembro de 2007 08:44  
Blogger O Árabe disse...

Acho que talvez tenha sido uma prece, sim, Maria... a oração da saudade.

7 de novembro de 2007 08:45  
Blogger O Árabe disse...

É preciso viver com isso, sim, Ninho de Cuco, e a gente aprende. Mas a saudade permanece...

7 de novembro de 2007 08:47  
Blogger O Árabe disse...

Tina, é que agradeço. Por essa gentileza, que faz parte do seu jeito de ser.

7 de novembro de 2007 08:48  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado, Nadja; e vou ao seu ateliê, sim. Até porque ele é muito bonito!

7 de novembro de 2007 08:49  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado, Mônica. Até por me lembrar que é assim que devemos sentir os amados que nos antecederam na viagem... ;)

7 de novembro de 2007 08:50  
Blogger O Árabe disse...

Yvonne, obrigado. Às vezes, lamento não ter links aqui no oásis. A verdade é que gosto muito do que você escreve! :)

7 de novembro de 2007 08:52  
Blogger O Árabe disse...

Agradeço-te, Bia. Inclusive pelas pétalas da tua gentileza, que perfumam a nossa amizade.

7 de novembro de 2007 08:54  
Blogger Carol disse...

O teu texto é lindo, porque é feito de sentimentos e não de palavras.
Já perdi pessoas importantes na minha vida, mas acredito que elas estão todas comigo, bem dentro do meu coração e da minha memória.
Claro que, num primeiro instante, não é nisso que pensamos. A sensação de perda e de dor é preponderante, mas, com o tempo, ela dá lugar à paz, às memórias risonhas, à alegria de ter tido o privilégio de partilhar esses momentos com essas pessoas.

8 de novembro de 2007 03:41  
Blogger O Árabe disse...

Você definiu muito bem, Carol: as boas lembranças fazem o encanto que existe na saudade...

8 de novembro de 2007 04:31  
Anonymous Susana disse...

Arabe,

Sempre que quero palavras que edificam, venho aqui, nesse oasis, para me reabastecer !

Um abraco especial,

Susana

8 de novembro de 2007 04:58  
Anonymous Saramar disse...

Achei o texto perfeito em sua sensibilidade!

beijos

8 de novembro de 2007 06:34  
Blogger O Árabe disse...

e é sempre um prazer tê-la conosco, Suzana, pode estar certa disto! :)

8 de novembro de 2007 09:15  
Blogger O Árabe disse...

... e de sensibilidade, Saramar, você com certeza entende! Grato, portanto... :)

8 de novembro de 2007 09:16  
Blogger Eärwen Tulcakelumë disse...

Voltei no tempo e me detive aqui, onde o coração fala, onde a alma externa sua dor, seu amor em palavras de certeza e esperança. Despedida... uma breve despedida, pois um dia iremos todos nos reencontrar novamente. A certeza que o amor é imortal e que quando sincero ultrapassa todas as barreiras.

Pérolas incandescentes de certeza e paz, banhadas no rio de lava que em meu mundo corre.
Eärwen

6 de dezembro de 2007 10:03  
Anonymous Maria disse...

É ate surreal as vezes imaginar, que nunca mais os veremos, é tanta saudade que as vezes cheguei a achar que não viveria sem ele.
Meu tio faleceu a oito anos. Eu ainda era uma criança,e ate hoje n consigo aceitar o fato de que ele n está mais aqui.
Suas palavras são tão penetrantes. Obrigada pela forma, que ensinas a aceitar a vida, mesmo ela sendo tão injusta.

Bjos

27 de abril de 2008 10:29  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial

Real Time Web Analytics Real Time Web Analytics Real Time Web Analytics Clicky