O Árabe

Idéias, sentimentos, emoções. Oásis que nos ajudam a atravessar os trechos desérticos da vida...

sábado, 15 de dezembro de 2007

O MUNDO DO VERDADEIRO EU

Como o vagalhão impetuoso, que avança sobre a praia e a tudo destrói na sua passagem.

Como o fogaréu que se alastra pela mata e ao qual nada sobrevive, senão a terra calcinada.

Assim são as paixões violentas, em nossa alma.

Porque é certo que o ciúme enlouquece a mais sensata das pessoas; como o invejoso será sempre o mais pobre dos homens, não importando tudo aquilo que possua.

Como um mundo, é o nosso verdadeiro Eu.

Pois nele existem vales tranqüilos, nos quais pode repousar o nosso ser. Mas existem, também, montanhas escarpadas e precipícios sem fundo, onde nos lança a nossa inquietude.

Nada pode ser mais difícil, do que escolher a rota a ser seguida; e, entretanto, é este o único caminho para a felicidade.
É na verdade, que encontramos o destemor; porque a mentira, apenas proferida, nos torna reféns do medo de vê-la descoberta.

É na confiança naqueles a quem amamos, que encontramos a paz. Porque ninguém atravessará o abismo da solidão, se não confiar na ponte que é o amor. Com efeito, é melhor não amar do que não confiar no ser amado.

É no desapego, que encontramos a liberdade. Porque aquele que vive para as suas posses, da própria cupidez se torna escravo.

É ao não julgar os outros, que perdoamos a nós mesmos. Porque, muitas vezes, os erros que neles apontamos serão por nós cometidos no futuro; quanto mais ácida a crítica, nela mais se oculta a voz da inveja.

Como os pássaros, deveríamos fazer; e buscar sempre o céu da nossa alma. Pois assim desfrutaríamos do calor do sol, do frescor da brisa e do perfume das flores. E colorida seria a nossa vida.

Entretanto, é como as toupeiras que mais nos comportamos. Como se ávidos estivéssemos para explorar os nossos túneis mais ocultos, onde nada poderemos encontrar senão as trevas do sofrimento.

É assim que somos, desde o início dos tempos.

Perdidos de nós mesmos...

60 Comentários:

Blogger Claudinha disse...

Tem toda razão... E isto muito magoa...
Lindo texto e música maravilhosa.
Beijo.

16 de dezembro de 2007 08:39  
Blogger FINA FLOR disse...

a chave: auto-conhecimento.

beijos, querido

MM.

16 de dezembro de 2007 09:11  
Blogger Márcia(clarinha) disse...

Somos o que projetamos, se nos amarmos amaremos ao outro intensamente, sem posse, sem dor, sem angustias.
Lindos dias poeta
beijos

16 de dezembro de 2007 15:24  
Blogger Som do Silêncio disse...

"É assim que somos, desde o início dos tempos.
Perdidos de nós mesmos..."
Estas duas frases dizem tudo...
E mais não digo!
:)

Bjs

16 de dezembro de 2007 15:40  
Blogger david santos disse...

Passei para desejar-lhe um bom final de 2007 e um bom ano de 2008.

Aproveito para LHE pedir que participe na blogagem colectiva que se realiza amanhã, dia 17, em prol da menina Flávia

16 de dezembro de 2007 16:33  
Blogger somentebia disse...

Toda vez que aqui entro e leio uma mensagem tua, sinto que tuas palavras me tocam a alma de uma forma muito profunda. Muitas vezes leio não apenas a atual, mas busco alguma mais antiga, como se procurasse alguma orientação... E, acredite, amigo, saio daqui revigorada, em paz, como se bebesse de alguma fonte mágica.

Grata por isso, amigo querido, por tua sensibilidade ao expressar as coisas que realmente sabem tocar o coração da gente, fazendo repousar na alma as palavras certas.

Que o Natal chegue a ti, como acredito que sempre chegou, fazendo-te viver o espírito dessa época que é sempre mais propícia às reflexões do que às festividades.

Ficam pétalas de agradecimento por tuas palavras, não só aqui, como também lá no meu cantinho, um beijo no teu coração, e os votos de que os dias que antecedem o Natal sejam vividos conforme tu planejaste.

16 de dezembro de 2007 17:57  
Blogger Gerlane disse...

Texto intensamente profundo e belo!

Abraços!

17 de dezembro de 2007 05:34  
Blogger Sol da meia noite disse...

Pois se soubessemos escolher o caminho...


Beijinhos

17 de dezembro de 2007 10:26  
OpenID luzdeluma disse...

Me lembrei da história da seta lançada, aquela que é lançada em vão. Boa semana! Beijus

17 de dezembro de 2007 10:59  
Blogger SILÊNCIO CULPADO disse...

Meu amigo
A alma humana tem profundezas, tempestades, abismos e contradições que coexistem com a capacidade do ser humano, enquanto ser social, ser generoso e solidário.
Foucault defendia que o homem quando nasce é um lobo e que é através da socialização que ele aprende a dominar esse lobo que, frequentemente, acumula tensões que terá aliviar em lutas e em guerras. Foucault dizia também que a socialização é todo um conjunto de regras que impõe limites ao ser humano. Regras que o afastam da sua verdadeira natureza. O ser humano, nesta perspectiva, seria tanto mais educado quanto mais se afastasse de si próprio.
Sem querer ir tão longe, considero, no entanto, que a defesa do "eu" sempre instintiva e sempre presente nos ódios e nas invejas, além de ser prejudicial à integração da pessoa no meio ambiente, contribui largamente para que quem tem esse "eu" muito aceso não seja feliz. Uma coisa é lutarmos pela nossa dignidade outra, bem diferente, é fazermos alarde de um orgulho que empobrece quem o exerce de forma exacerbada. Sonhar e ter objectivos, persegui-los e lutar pelo que se acredita, é a razão de ser da vida mas devemos fazê-lo com algum desprendimento se quisermos ser felizes e deixar que os outros também o sejam.
Obrigada pelas palavras que me tens deixado no Silêncio e um grande abraço.

17 de dezembro de 2007 11:46  
Blogger LuzdeLua disse...

Que linda reflexão amigo. As vezes penso que prestamos mais atenção na vida do próximo e seus acontecimentos, do que em nós mesmos. E assim o nosso precioso tempo se esvai. Acho que entendemos pouco de amor. E demoramos uma vida inteira para nos entender. Lindo texto. Deixo-te beijos com carinho, amigo.
Bjs

18 de dezembro de 2007 01:50  
Blogger Yvonne disse...

Árabe, todos nós temos os nossos monstros interiores. Não adianta fingir que eles não existem. O equilíbrio é quando finalmente começamos possuir essas feras e não mais nos deixarmos possuir por elas. Beijocas e parabéns pelo belíssimo post.

18 de dezembro de 2007 04:01  
Blogger Eärwen Tulcakelumë disse...

Meu vôo me trouxe novamente para tuas terras e nelas me sinto bem. Gostei imenso das tuas palavras, sabias palavras. És um grande senhor na arte da escrita. Penso que o dia que o ser humano acordar e procurar observar o seu interior, com certeza será um pouco melhor e estará firme no caminho da evolução.
É bom saber o que pensa O Árabe.

Deixo-te pérolas incandescentes de inspiração, banhadas no rio de lava que em meu mundo corre.

Eärwen

18 de dezembro de 2007 10:41  
Blogger C Valente disse...

Se somos o que somos
e porque somos assim
e não somos estranhos
Vivemos como somos
Antes assim
Que as palavras não lhe faltem , mesmo com uma narrativa incompleta
Saudações amigas com paz e saúde

18 de dezembro de 2007 11:43  
Blogger http://paixoeseencantos.blogs.sapo.pt disse...

UM BELO TEXTO QUE DEIXAS PAR REFLECTIR ,ADOREI. HJE DEIXEI UM POEMA COM UMA MENS DE NATAL SE KISERES VEM DAR UMA OLHADA . TMB PODES VER AS MINHAS FOTOS NO BLOG
TEM UMA BOA SEMANA E ESPERO POR TI
BJO
CARLA GRANJA

18 de dezembro de 2007 15:33  
Blogger Vieira Calado disse...

Venho desejar-lhe um Bom Natal em paz e harmonia.
Um abraço.

18 de dezembro de 2007 16:51  
Blogger GarçaReal disse...

Realmente devíamos buscar sempre o céu da nossa alma...Afinal passamos a vida a não disfrutar do que de belo ela tem e nos pode ofertar.
Desperdiçamos tudo...
Às vezes penso se vale realmente a pena ser tão apegada a certas situações.

Gostei muito deste teu texto, pois fiquei aqui um pouco a reler e a meditar...

Obrigada pela tua passagem no Lago.

bjgrande

18 de dezembro de 2007 17:22  
Blogger FINA FLOR disse...

brisas frescas para ti....

beijos

MM.

19 de dezembro de 2007 06:21  
Anonymous Katia disse...

Eu me encontro nos olhos dos outros, pelos olhos dos outros.

Sim, quero o livro, sim.
kkm_kaori@hotmail.com

Beijo da bailarina.

19 de dezembro de 2007 17:08  
Blogger São disse...

Mais um texto muito profundo e que me agradou imenso.
No meu abraço, desejo sincero de alegre quadra festiva, Natal cheio de paz e de um 2008 bem melhor do que 2007!

19 de dezembro de 2007 17:42  
Blogger Renata disse...

sim.."é na confiança em quem amamos que encontramos a paz"...

lindo e verdadeiro texto - como sempre, né...vc escreve sempre assim...com verdade e coração!!!

bjos

19 de dezembro de 2007 18:37  
Blogger LuzdeLua disse...

Passando para te desejar um Feliz Natal. Deixar-te um beijo amigo e bons desejos para 2008.
Bjs

20 de dezembro de 2007 03:01  
Blogger Palavras ao vento disse...

Sim! Seremos assim através dos tempos...

Mais uma vez... Um SUBLIME texto para meditar!

UM FELIZ NATAL!

FELIZ ANO NOVO!

Beijo

20 de dezembro de 2007 13:39  
Blogger GarçaReal disse...

Outra vez por aqui para desejar que o Natal seja repleto da alegria desejada.

bjgrande lá do Lago

20 de dezembro de 2007 17:00  
Blogger Gerlane disse...

Desejo...
Que tenhas um feliz Natal
e que no próximo ano,
amar seja teu ideal.
Só assim serás feliz,
sendo na vida um dedicado aprendiz.
Buscando inspirações no céu, no luar,
e em um mar de versos navegar.
Que teus sentimentos soltos no ar,
encontrem sempre um coração onde pousar.
Enfim, que este seja teu lema:
amar, amar e amar!

Beijos!

20 de dezembro de 2007 17:31  
Blogger lua prateada disse...

Verdade tens toda razão , o cíume nos tira a razão o vêr até faz que nosso sêr deixe de ser quem é...Música linda ...o quanto vivi a seu som...
Passei aqui para deixar cair uma chama de meu coração, enviada pela minha lua encarregando-me de te desejar um belo e feliz Natal.
Beijinho prateado com carinho
SOL

20 de dezembro de 2007 20:11  
Blogger Carol disse...

Hoje vim à procura das tuas palavras, não por prazer mas por necessidade... Elas, muitas vezes, dão-me ânimo ou uma certa orientação. Não saio com respostas, mas com uma enorme paz no meu coração.
Obrigada.
Que tenhas umas boas festas são os meus desejos para ti.
Beijos.

21 de dezembro de 2007 03:53  
Blogger Benó disse...

Obgda.pelo elogio!
Sem querer aqui deixar aquele chavão vulgar de Boas Festas venho manifestar o meu desejo de REALIZAÇÃO PARA TODOS OS SEUS DESEJOS!
SEJA FELIZ, pelo menos em 2008.^(Depois... logo se verá)

21 de dezembro de 2007 16:02  
Blogger Só Magui disse...

Há controvérsias!
Feliz natal apra vc e os seus.
http://somaui.zip.net

22 de dezembro de 2007 08:35  
Blogger Olhos de mel disse...

Oie Árabe! Após um longo período, estou de volta. Mas ainda em tempo de ver esse belo e verdadeiro, texto. Nada em nós é tão cobrador, quanto nosso Eu. Podemos mentir, enganar... a todos, mas em nós sempre ficará o remorso, a cobrança. E, ainda bem que é assim. Porque temos oportunidade de refletir sobre nossos atos.
Parabéns pelo momentos reflexivos que aqui nos permite.
Beijos

22 de dezembro de 2007 09:26  
Blogger O Árabe disse...

Obriado, Claudinha. Eu adoro essa música. Feliz natal e um bom Ano Novo!

22 de dezembro de 2007 09:27  
Blogger O Árabe disse...

Certa como sempre, Mônica. :) Feliz Natal e um bom Ano Novo!

22 de dezembro de 2007 09:27  
Blogger O Árabe disse...

É isso, sim, amiga Clarinha... e nem é tão difícil! :) Feliz Natal e um bom Ano Novo!

22 de dezembro de 2007 09:28  
Blogger O Árabe disse...

É normal que a Som do Silêncio fale pouco... ;) Feliz Natal e bom Ano Novo!

22 de dezembro de 2007 09:31  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado, David, pelo votos que retribuo. Qt à blogagem, infelizmente não vi o aviso a tempo. Lamento, amigo.

24 de dezembro de 2007 02:56  
Blogger O Árabe disse...

Agradeço, Bia, as pétalas da tua gentileza. Feliz Natal, e um bom Ano Novo! !

24 de dezembro de 2007 02:58  
Blogger O Árabe disse...

Grato, Gerlane. Apenas reflexões de quem já andou muito... :) Feliz Natal e um bom Ano Novo!

24 de dezembro de 2007 02:59  
Blogger O Árabe disse...

Esta é a dificuldade, Sol: escolher o caminho...e mantê-lo sempre! :) Feliz Natal e um bom Ano Novo!

24 de dezembro de 2007 03:00  
Blogger O Árabe disse...

Com certeza, Luma. Mas, diferente das flechas, sempre temos uma escolha... o que dificulta mais ainda! :) Feliz Natal e um bom Ano Novo!

24 de dezembro de 2007 03:01  
Blogger O Árabe disse...

Silêncio, amiga bem disseste. O "eu" precisa existir... mas jamais inviabilizar o "nós".;) Feliz Natal e bom Ano Novo!

24 de dezembro de 2007 03:03  
Blogger O Árabe disse...

É isto, sim, Luz... sempre é mais fácil opinar sobre a vida do próximo, do que definir a própria... ;) Feliz Natal e um bom Ano Novo!

24 de dezembro de 2007 03:04  
Blogger O Árabe disse...

Sábias palavras, Yvonne... todos precisamos saber isto, mas só a vida nos ensina. Feliz Natal e um bom Ano Novo!

24 de dezembro de 2007 03:06  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado, Eärwen... e acho que vc está certa. Tudo é uma questão de observar o nosso interior, sim. Feliz Natal e um bom Ano Novo!

24 de dezembro de 2007 03:08  
Blogger O Árabe disse...

Que as palavras nunca nos faltem, sim, amigo Valente... afinal,precisamos dela para mudar o mundo! :) Feliz Natal e um bom Ano Novo!

24 de dezembro de 2007 03:09  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado, Carla, e em breve estarei visitando o teu jardim, sim. Feliz Natal e um bom Ano Novo!

24 de dezembro de 2007 03:10  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado, amigo Vieira. Feliz Natal e um bom Ano Novo!

24 de dezembro de 2007 03:11  
Blogger O Árabe disse...

Garça, amiga, eu tb penso assim: quase sempre, a raiz do nosso sofrimento está no apego às situações... Feliz Natal e um bom Ano Novo!

24 de dezembro de 2007 03:12  
Blogger O Árabe disse...

Grato, Mônica. Já falei que é uma alegria ver vc de volta? :)

24 de dezembro de 2007 03:13  
Blogger O Árabe disse...

Kátia, me manda o endereço para a remessa; meu e-mail tá aqui no blog. Só depende de vc :) Feliz Natal e um bom Ano Novo!

24 de dezembro de 2007 03:15  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado, São. Feliz Natal e um bom Ano Novo!

24 de dezembro de 2007 03:17  
Blogger O Árabe disse...

Renata, obrigado. Mas não sou só eu que escrevo assim, não é? ;) Feliz Natal e um bom Ano Novo!

24 de dezembro de 2007 03:18  
Blogger O Árabe disse...

Luz, amiga, de coração retribuo. Que 2008 seja o seu ano! :)

24 de dezembro de 2007 03:19  
Blogger O Árabe disse...

Grato, Maria. E de sublime entendes, como bem provam os teus versos. :) Feliz Natal, e um bom Ano Novo!

24 de dezembro de 2007 03:21  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado, Garça. Retribuo de coração os teus votos!

24 de dezembro de 2007 03:22  
Blogger O Árabe disse...

Gerlane, este realmente é um sábio conselho; bem pode fazer um mundo melhor! Obrigado, amiga.

24 de dezembro de 2007 03:23  
Blogger O Árabe disse...

Lua, obrigado. De coração, retribuo os teus votos. Feliz Natal e um bom Ano Novo!

24 de dezembro de 2007 03:24  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado a você, Carol. Acredite: esta é a intenção do nosso oásis, e fico feliz quando a conseguimos alcançar. Feliz Natal, amiga, e um bom Ano Novo!

24 de dezembro de 2007 03:25  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado, Benó. E de coração retribuo os seus votos. Feliz Natal, e um bom Ano Novo!

24 de dezembro de 2007 03:26  
Blogger O Árabe disse...

Sempre as há, Magui. Mas, sem controvérsias, te desejo um Feliz Natal e um bom Ano Novo! :)

24 de dezembro de 2007 03:27  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado, Olhos de Mel, e ainda bem que voltou; você faz falta! Feliz Natal e um bom Ano Novo!

24 de dezembro de 2007 03:29  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial

Real Time Web Analytics Real Time Web Analytics Real Time Web Analytics Clicky