O Árabe

Idéias, sentimentos, emoções. Oásis que nos ajudam a atravessar os trechos desérticos da vida...

quarta-feira, 9 de janeiro de 2008

O APRENDIZADO DO EGOÍSMO

O egoísmo está em cada um de vós. E dele dependeis, desde antes de vossa concepção.

Acaso, o próprio ato em que fostes gerados não proveio do egoísmo da mulher, a querer ter em si o homem amado? E do egoísmo do homem, ao querer possuir a mulher amada?

Desde que concebido, o feto não retira do organismo da mãe o alimento de que necessita? E a gestante não sente como “seu” o ser que carrega no ventre? E ambos não se completam, nessa egoísta simbiose?

Sois os filhos do egoísmo.

Sim, e também os seus pais; e os seus amigos, e os seus amantes. Pois vos ouço a chamar de vosso tudo e todos a quem amais. Assim, dizeis: “meu filho”, “meu esposo”, “minha amada”, como se algum deles realmente vos pertencesse.

Entretanto, a ninguém vos conformais em pertencer. Pois cada pessoa pertence exclusivamente a si própria; e mesmo ao dar-se, o faz na esperança de receber.

Aceitai o vosso egoísmo. E aprendei a cultivá-lo, para tornar melhor a vossa vida. Pois não é sábio aquele que usa o que possui para causar o próprio sofrimento.

Certo é que a felicidade não faz parte deste mundo.

Entretanto, é igualmente certo que é ela o vosso objetivo maior em cada jornada. Mostrai-me um homem que não busque a felicidade, e eu vos mostrarei alguém que decerto a encontrou.

Deixai, portanto, que eu vos diga que o egoísmo, como o amor e a saudade, como a alegria e a tristeza, como tudo que podeis sentir, nasce do desejo de serdes felizes.

E que jamais sereis completamente felizes, enquanto existir alguém infeliz. Pois a felicidade se envergonha de mostrar a sua face, quando confrontada ao sofrimento; escondeis o vosso riso, entre pessoas que choram.

E isto acontece porque caminhais juntos, ainda que esta verdade vos escape à percepção: sois as pequeninas gotas que formam o Mar do Infinito, enquanto julgais ocupar apenas o vosso próprio espaço.

Só juntos, chegareis ao fim da jornada.

Por isto, não deveis abaixar a chama da vossa lâmpada, para poupar o azeite: antes trazei-a bem alta, para que os outros possam enxergar o caminho. Assim, não tropeçareis em alguém cuja queda possais evitar.

E não deveis armazenar a comida que vos sobra. Se sabiamente a distribuirdes, não conhecereis a fome dos vossos irmãos; e jamais a vossa comida vos será roubada.

Como não deveis guardar a roupa que não vos é necessária. Ou julgareis ofendido o vosso pudor, pelo irmão que caminha despido ao vosso lado.

Espalhai a generosidade. Esgotado o azeite da vossa lâmpada, outro tomará o vosso lugar. E desfrutareis da sua luz.

Terminada a vossa comida, outro vos há de alimentar. E não sentireis o travo amargo da necessidade, mas o doce sabor da gratidão.

Gastas as vossas roupas, outro vos há de vestir. E não serão apenas os trajes a aquecer-vos, mas também o calor da amizade.

Entretanto, não deveis sentir-vos superiores ao dar; ou, decerto, vos sentireis inferiores ao receber. E a humilhação avilta e empobrece a dádiva.

Dai, apenas. Para serdes felizes.

Que seja este o vosso egoísmo!


A linda foto é do site 1000 Imagens, autoria da Ana Cristina.

68 Comentários:

Anonymous Drikaflor disse...

Belo texto...nos faz parar como no fim da tarde...beijinhos

10 de janeiro de 2008 14:02  
Blogger luma disse...

Não é egoísmo, é compartilhamento, divisão da existência. Mas acredito que a ânsia pela procura da felicidade faz o homem se afastar cada vez mais dela. A felicidade nunca está onde a colocamos.
Feliz 2008! BEijus

10 de janeiro de 2008 14:05  
Blogger GarçaReal disse...

Sempre que leio os teus textos, fico em meditação, pois há coisas que fazemos intuitivamente, outras em que nem sequer nos debruçamos para meditar um pouco que seja.
Realmente se pensarmos bem somos egoistas...A nossa capacidade de dar é por vezes muito restrita.

Gostei muito

bjgrande

10 de janeiro de 2008 17:12  
Blogger São disse...

Que profundas e sábias palavras as tuas, Mestre!
Bem hajas!!

10 de janeiro de 2008 19:36  
Blogger Nana Lopes disse...

Tudo lindo como sempre.Obrigada pelas gentis palavras e visita tão querida.

10 de janeiro de 2008 20:33  
Blogger LuzdeLua disse...

Pois a felicidade se envergonha de mostrar a sua face, quando confrontada ao sofrimento; escondeis o vosso riso, entre pessoas que choram...

Acho mesmo que a felicidade não pertence a este mundo. Já que ninguém consegue ser feliz a 100%.
"Nós poderíamos ser muito melhores se não quiséssemos ser tão bons."
(Sigmund Freud)
Acrescentaria: E se essa nossa "bondade" não fosse somente para se sobrepor aos demais. Se fosse buscada para nossa inteira renovação, sem egoísmo.

Lindo demais, como sempre. Deixo-te beijos meu amigo. Vou... com muito para pensar.
Bjs

11 de janeiro de 2008 01:47  
Blogger Olhos de mel disse...

Sábia mensagem, Árabe! Para mim, felicidade são pequenos momentos que passamos.
"Entretanto, não deveis sentir-vos superiores ao dar; ou, decerto, vos sentireis inferiores ao receber. E a humilhação avilta e empobrece a dádiva". Bela passagem! E complemento: como não se deve propagar aquilo que de coração se doa...
Linda mensagem!
Bom fim de semana!
Beijos

11 de janeiro de 2008 06:15  
Blogger Márcia(clarinha) disse...

Não chamo de egoísmo, chamo de amor absoluto, de compartilhar afeto.
Belo texto, amigo
dias lindos
beijos

11 de janeiro de 2008 08:34  
Blogger keila, a Loba disse...

Essa estrada é almejada por muuitos, mas poucos a seguem. Você fala do mais alto sentimento que alguém pode vivenciar, o amor ágape, que é a inteireza do dar simplesmente por amar o outro e sem querer nada em troca. Isso é muito profundo, lindo, terno e transcendental, mas o apego ao que nada vale nos tira dessa estrada.

Belo texto.

BeijUivoooooooooossssssss da Loba

11 de janeiro de 2008 09:50  
Blogger Gerlane disse...

Sim, amigo! Acredito que trazemos o egoísmo na essência humana, como também, acredito que relegá-lo a último plano em nossa vida, também é possível! Não fácil, mas, não impossível! É só uma questão de esforço, imenso, certamente, mas a evolução humana depende disto:imensos sacrifícios e empenhos.

Abraços!

11 de janeiro de 2008 10:43  
Blogger O Árabe disse...

Parar um pouco e refletir, Drika. Talvez como no fim, da tarde, sim. :) Bom fim de semana.

11 de janeiro de 2008 11:50  
Blogger O Árabe disse...

Concordo, Luma. Há muitas coisas que só dentro de nós podemos encontrar... a felicidade, inclusive. :) Bom fim de semana.

11 de janeiro de 2008 11:52  
Blogger O Árabe disse...

Está certa, Garça. A maioria das vezes em que damos algo, ficamos na expectativa do retorno... como muitas vezes acontece nos relacionamentos. :) Bom fim de semana.

11 de janeiro de 2008 11:53  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado, São. Mas se algum mestre existe, é aquele que sabe ouvir e assimilar as palavras... :) Bom fim de semana.

11 de janeiro de 2008 11:54  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado a você, Nana. E um bom fim de semana. :)

11 de janeiro de 2008 11:55  
Blogger O Árabe disse...

Bela reflexão, Lua. Quantas vezes fingimos "dar", apenas para receber elogios!... ;) Bom fim de semana.

11 de janeiro de 2008 11:56  
Blogger O Árabe disse...

Olhos de Mel, como já disse alguém muito especial: "Que a tua mão esquerda não saiba o que faz a direita."; é por aí, sim. :) Bom fim de semana.

11 de janeiro de 2008 11:58  
Blogger O Árabe disse...

Mas o amor não deixa de ser egoísmo, Clarinha. Afinal, a felicidade se baseia na felicidade do outro... :) Belo fim de semana.

11 de janeiro de 2008 11:59  
Blogger O Árabe disse...

Ágape, sim. Talvez outro nome para a felicidade, não, Keyla? :) Bom fim de semana.

11 de janeiro de 2008 12:03  
Blogger O Árabe disse...

É isso, sim, Gerlane... tudo depende da descoberta do nosso verdadeiro Eu. :) Bom fim de semana.

11 de janeiro de 2008 12:04  
Blogger Whispers in night disse...

Ola Querido Árabe!
Wow, wow, me deixas sem palavras realmente, não podia ser melhor o teu texto, vivemos em um mundo de egoísmo e posse que infelizmente e assustador
Parabéns pelo texto...

Lindo, que teu fim de semana seja maravilhoso
beijinhos mil
Whispers

11 de janeiro de 2008 19:02  
Blogger lua prateada disse...

pois é eu como as outras sempre que leio teus textos fico aqui a pensar....ó migo não nos queres pôr á prova da imaginação pois não?..eheheheh
Estou brincando mas é lindo o que dizes..

Quando lá passas
Minha lua desabroxa
Continua,sê firme!...
Tal uma rocha.

Beijinho prateado com carinho

Feliz fim de semana!

SOL

11 de janeiro de 2008 19:54  
Blogger Só Magui disse...

Há controvérsias....!!!!
http://somagui.zip.net

11 de janeiro de 2008 20:32  
Blogger su disse...

Egoísmo na sua primordial essência como algo mais puro e ainda intocado pela transformação social do Homem no seu dia-a-dia...
O natural egísmo de afectividade que nos ajuda a construir laços e a situarmo-nos neste mundo familiar em que empregamos as palavras, os pronomes e determinantes possessivos apenas como auxiliares da linguagem para expressar o que sentimos. O que somos.

Belo texto para reflexão.

Beijos em fio aqui da Teia e bom fim-de-semana.

12 de janeiro de 2008 07:47  
Blogger Eärwen Tulcakelumë disse...

Cada vez que venho aqui, mais me encanto com tuas palavras e a forma como passa ensinamentos de grande profundidade, que com certeza nos fazem meditar. Sinto teus textos cheio de luz ...
Então meu amigo, continue sempre.

Pérolas incandescentes de iluminação.

Eärwen

12 de janeiro de 2008 07:48  
Anonymous DO disse...

Como sempre um lindo etxto e muito abio.
Parabens ARABE.

Abração e um otimo fds a vc

http://www.ramsessecxxi.blogger.com.br

12 de janeiro de 2008 09:49  
Anonymous cõllybry disse...

Somos egoísta por natureza do corpo,já em resalva na Alma...

Belissimo texto

Doce bjca

12 de janeiro de 2008 11:17  
Blogger SILÊNCIO CULPADO disse...

Amigo Árabe
O ser humano é naturalmente egoísta pelas razões que referes. As próprias crianças, tidas como símbolo da pureza e da bondade, cedo começam a dizer: isto é do menino ou isto é da menina. E quando isso acontece dá-se início a um percurso solitário que nos afasta de todos e de nós próprios. O prazer da posse está muito para além desse ambiente restrito. O prazer da posse está em saber largar para que as coisas sejam eternamente nossas. E só quem sabe largar poderá sentir um bem-estar próximo da felicidade. Aos outros resta-lhes a amargura da insatisfação e o retorno em duplicado do egoísmo que semeiam. Logo a infelicidade.
Concordo que devemos partilhar com os outros alguns bens que esses outros precisam. Mas não nos devemos limitar aos bens que nos sobram. Devemos abdicar também de coisas que gostamos para nos educarmos a nós próprios.
Nunca gostei que, pelo Natal, recolhessem brinquedos ou roupas que uns não querem para serem dados a outros que precisam. Sempre incentivei o meu filho a dar algo do mealheiro para comprar um brinquedo novo a outra criança ou então daria um dos dele mas um que ele gostasse. Não um que ele não quisesse.
Não podemos utilizar, de forma construtiva, um sentimento que tem a génese da destruição.Temos que combater esse egoísmo. Para isso crescemos, amadurecemos e somos gente.
Um abraço

12 de janeiro de 2008 13:21  
Anonymous Anônimo disse...

Obrigado pela palavras, isto dá forte mas espero que passe depressa
Saudações amigas
C Valente

13 de janeiro de 2008 13:16  
Blogger Renata disse...

Nossa, há tanto para se pensar sobre este texto...acho que vou deixar para comentar mais tarde, depois de "digerir"a mensagem um pouco mais!

Bjos

13 de janeiro de 2008 13:55  
Blogger Carol disse...

Às vezes, realmente não pensamos nas nossas atitudes... Obrigada por nos fazeres pensar um pouco no nosso comportamento.
Beijinhos e boa semana!

13 de janeiro de 2008 14:00  
Blogger Olhos de mel disse...

Oie Árabe! Passei para lhe desejar uma semana maravilhosa! E convidar para uma viagem em meus devaneios...
Beijos

13 de janeiro de 2008 15:08  
Blogger São disse...

Amigo, a Luz da Manhã o espera lá em casa.
Agradeço que aceite.
Semana iluminada.

13 de janeiro de 2008 16:58  
Anonymous Lizzie disse...

E em verdade, somos realmente filhos do egoísmo.
"Nitimur in vetitum" [Nós buscamos o proibido], parafraseando Ovídio. É bem por aí...

Grande beijo ;***



www.lizziepohlmann.com

14 de janeiro de 2008 07:51  
Blogger Tina disse...

Oi Arabe!

Seus textos, cada dia mais belos e verdadeiros. Reais.

beijos querido e boa semana,

14 de janeiro de 2008 17:36  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado, Rachel. E, realmente, este é o melhor tipo de egoísmo: fazer felizes aos outros, para que felizes possamos ser... ;) Boa semana!

14 de janeiro de 2008 18:48  
Blogger O Árabe disse...

Sabes, Lua? A prova não está na imaginação, mas em nosso dia-a-dia... :) Boa semana!

14 de janeiro de 2008 18:49  
Blogger O Árabe disse...

Sempre há, Magui... mas é quando pensamos nelas, que a verdade surge! :) Boa semana.

14 de janeiro de 2008 18:50  
Blogger O Árabe disse...

Esta é a idéia, Su: se o egoísmo faz parte de nós, podemos usá-lo para construir um mundo melhor. :) Boa semana.

14 de janeiro de 2008 18:52  
Blogger O Árabe disse...

Earwen, só posso agradecer, amiga. É de vocês, que a inspiração suge em nosso oásis. Boa semana!

14 de janeiro de 2008 18:53  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado, DO... mas os sábios são vocês, de quem todos os dias aprendo novas verdades. Abração, boa semana!

14 de janeiro de 2008 18:54  
Blogger O Árabe disse...

Collybry, somos sim. Então... devemos usá-lo, em nosso benefício. :) Boa semana!

14 de janeiro de 2008 18:56  
Blogger O Árabe disse...

Belo comentário, amiga Silêncio. Partilhar, para multiplicar... talvez seja este o supremo dom que nos traz o egoísmo. :) Boa semana!

14 de janeiro de 2008 18:58  
Blogger O Árabe disse...

Valente, com certeza vai passar rápido, sim. Você é muito mais forte! :) Boa semana, amigo.

14 de janeiro de 2008 19:02  
Blogger O Árabe disse...

Boa digestão, Renata... sei que não vai demorar muito. Você assimila rápido! :) Boa semana.

14 de janeiro de 2008 19:03  
Blogger O Árabe disse...

Carol, acredite: a idéia é que pensemos todos. Muitas vezes me encontro, ao conversar com vocês. :) Boa semana!

14 de janeiro de 2008 19:04  
Blogger O Árabe disse...

Já os vi, Olhos de Mel. Bela viagem... belos devaneios! :) Boa semana.

14 de janeiro de 2008 19:05  
Blogger O Árabe disse...

Não há como deixar de aceitar, São. Ou como não agradecer pela tua generosidade, amiga! Grato, boa semana.

14 de janeiro de 2008 19:07  
Blogger O Árabe disse...

É bem por aí, sim, Lizzie... ainda bem que nunca nos perdemos do verdadeiro Eu. :) Boa semana!

14 de janeiro de 2008 19:08  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado, Tina. :) Uma boa semana, cara amiga!

14 de janeiro de 2008 19:09  
Anonymous Katia disse...

Diz um amigo meu que o ideal é aliar o nosso egoísmo ao egoísmo alheio, que sejamos todos parte do egoísmo do outro.
- Pombas, mas aí não é egoísmo.
- Então a gente não pode dar um jeito de fazer uma coisa ruim parecer boa?

E assim foi. E assim é.

15 de janeiro de 2008 15:59  
Blogger Eärwen Tulcakelumë disse...

Vim deixar mais uma pérola incandescente de carinho amigo, com o desejo de uma ótima semana.

Eärwen

15 de janeiro de 2008 16:14  
Anonymous Anônimo disse...

meu amigo! como sempre um belo texto que nos deixa a reflectir na vida e que me deixou a pensar que na minha vida nao existe egoismo
se kiseres passa no meu blog e dá uma olhada no meu hi5
http://paixoeseencantos.hi5.com
bjo
carla granja
paixoeseencantos

15 de janeiro de 2008 18:35  
Blogger FINA FLOR disse...

uma pessoa egoísta não é necessariamente possessiva, querido.

penso que está se referindo a possessão e não ao egoísmo, não sei

beijocas e bons ventos,

MM.

16 de janeiro de 2008 11:00  
Blogger NETMITO-X-MULTIPLICITY disse...

ENCONTRAS DOS TEUS GESTOS AS PALAVRAS DA TUA VIDA...

:)

16 de janeiro de 2008 12:10  
Blogger Nana Lopes disse...

Bom dia !
Passando pra ver as novidades!!
Saudações

16 de janeiro de 2008 22:12  
Blogger Olhos de mel disse...

Árabe! Passei para lhe ver e deixei beijinhos

17 de janeiro de 2008 06:26  
Blogger tagarelas-miamendes disse...

Arabe, sabes que es o meu Blog favorito?
Um verdadeiro filosofo.

17 de janeiro de 2008 06:42  
Blogger keila, a Loba disse...

Você tem razão, meu amigo Árabe: quem ama, quem se dá, não pode sair nomeando algo tão grandioso como o amor, e assim eu e o tornei algo pequeno demais para ser sentido. Porém, eu não sei amar na inteireza desse amor tão generoso e puro, talvez por isso teime em dar nome, falar sem sentir, dizer sem saber... Perdoe essa pobre Loba.

17 de janeiro de 2008 18:00  
Blogger O Árabe disse...

Kátia, eu acredito que o egoísmo é como a inteligência, a beleza ou outro atributo: não é bom ou ruim, em si. Depende do uso que fazemos dele... :)

18 de janeiro de 2008 17:02  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado, Eärwen amiga. Pemita-me retribuí-la com o penhor da minha amizade.

18 de janeiro de 2008 17:04  
Blogger O Árabe disse...

Carla, sabes que sempre vou ao teu blog.E também as tuas fotos estão de muito bom gosto. Parabéns!

18 de janeiro de 2008 17:05  
Blogger O Árabe disse...

Mônica, é isso mesmo que quero dizer: o egoísmo não implica em possessão, apenas na busca da felicidade... :)

18 de janeiro de 2008 17:06  
Blogger O Árabe disse...

Assim, seja, Netmito: é preciso que as nossas palavrs se transformem em atos, para que possam determinar a nossa vida... :)

18 de janeiro de 2008 17:08  
Blogger O Árabe disse...

Quando você passou, Nana, não tinha... agora tem! Volte sempre. :)

18 de janeiro de 2008 17:09  
Blogger O Árabe disse...

Obrigado, Olhos de Mel. Tenha um belo fim de semana!

18 de janeiro de 2008 17:10  
Blogger O Árabe disse...

Você está brincando, Keila, eu sei: não há o que desculpar, só agradecer. Até porque as suas colocações são ótimas. Sempre. :)

18 de janeiro de 2008 17:13  
Blogger O Árabe disse...

Acredita, Tagarelas: essa preferência me honra, bem como a tua amizade! Agradeço-te por ambas. :)

18 de janeiro de 2008 19:24  

Postar um comentário

Assinar Postar comentários [Atom]

<< Página inicial

Real Time Web Analytics Real Time Web Analytics Real Time Web Analytics Clicky